Notícias

Queimando verba pública mesmo em crise, Dilma levou filha de 39 anos pra conhecer a ONU

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Colunista da IstoÉ deu a entender que a carona serviu para compra de um enxoval para bebê.

Não se trata de uma ilegalidade, já que a prerrogativa de se levar um acompanhante está prevista em lei. Trata-se de falta de bom senso mesmo. Enquanto cortava do cidadão brasileiro toda sorte de benefícios, Dilma não abriu mão de levar Paula Rousseff, sua única filha, como acompanhante na missão à ONU semana passada. O Google a descreve como uma mulher casada, com 39 anos de idade e salário de R$ 25 mil na procuradoria do trabalho no Rio Grande do Sul. O incômodo, segundo Débora Bergamasco em coluna para a IstoÉ, chegou a ser sentido pela própria equipe do governo. “Chamou atenção a quantidade de sacolas de compras com produtos de bebê.” O título da nota publicada na revista? Enxoval.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Leia também | Sabe quem vem tecendo comentários sobre o Brasil? Sim, ele mesmo, o FMI

To Top