Notícias

Reação em cadeia: crise no setor automobilístico gera 19 mil desempregados em fábricas de autopeças

Montadoras demitiram 12,4 mil, maior número de dispensas em 16 anos.

Dilma-mão-na-cabeça1

Com 68% da produção voltada para os fabricantes de veículos, as indústrias de autopeças fecharam 19 mil postos de trabalho ano passado, segundo o Estadão. Hoje, o setor emprega 201 mil trabalhadores, o menor número desde 2009. Paulo Butori, presidente da Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores), afirma que o movimento de queda de empregos permanece em janeiro.

Produtores de peças plásticas cortaram 3 mil empregos em 2014, 7% a 10% da produção desse setor é voltado para a indústria automobilistica.

Esse ano, a Mercedes-Benz fechou 260 postos de trabalho em São Bernardo do Campo, a Volkswagen planeja um Programa de Demissão Voluntária para 2.100 trabalhadores, assim como a Ford, que também estuda essa possibilidade. Segunda-feira, 500 funcionários da fábrica de peças da Karmann-Ghia paralisaram a produção por falta de pagamento.

To Top