Notícias

Segundo diretor do Morgan Stanley, Brasil pode ficar para trás se não se reestruturar

“Os grandes investidores estão voltando a olhar com mais atenção para o Brasil porque sentem a possibilidade de uma mudança política no país”, diz Ruchir Sharma.

Matéria da Exame:

ruchir_sharama_20130617.jpg

Ruchir Sharma, diretor de mercados emergentes do banco Morgan Stanley, esteve no Brasil em julho, e em uma entrevista para a revista Exame falou que o Brasil pode ficar pra trás no cenário econômico internacional se não fizer reformas estruturais. Segundo ele, a mudança política passou a ser determinante para tornar um mercado mais ou menos atraente. E que a crise mundial de 2008 não pode ser usada como desculpa: “O que a maioria dos governos faz é tomar para si o crédito quando a economia vai bem e culpar o cenário internacional quando as coisas vão mal”.

To Top