Notícias

Valter Pomar, militante e ex-dirigente do PT, denuncia eleições internas: “fraude sistêmica”

Valter Pomar já ocupou cargos de direção no partido.

Imagem: Youtube

Falamos ontem do encolhimento do Partido dos Trabalhadores, bem como das acusações de fraudes ocorridas no processo interno de eleição. E quem também fala disso, de forma um tanto mais contundente, é Valter Pomar, militante com longo histórico no partido e que já nele já ocupou cargos de direção, considerado mais à esquerda das correntes majoritárias.

Em texto publicado no site Página 13, ligado à “Articulação de Esquerda”, ele bateu pesado. Seguem trechos:

“Fraude sistêmica, planejada e em escala industrial (…) – em Minas Gerais, foram inscritos cerca de 400 municípios para realizar a eleição apenas de delegados e delegadas estaduais, sem informar quem registrou estes municípios e quem neles se responsabilizaria pelo processo eleitoral. Valendo dizer que a própria comissão organizadora eleitoral estadual reconheceu que, no caso de 93 municípios, não havia localizado quem se dispusesse a organizar a eleição (um claro indicador de que a iniciativa de fazer o processo partiu de fora e de cima); – a média de comparecimento nesses municípios foi de 80% dos filiados e filiadas aptos, havendo casos de incríveis 115% (sic!!!), número que contrasta com a média do estado, que foi de 30%. Valendo dizer que onde houve chapa municipal e não houve fiscalização, o comparecimento também foi discrepante (…)

Uma fraude sistêmica, planejada em escala industrial. Em muitos casos, trata-se de uma reprise da fraude realizada em 2013, quando foram fabricadas atas de votação e mortos votaram”

Aparentemente, o racha interno desta vez é mesmo intenso.

Fonte: Página 13

Mais Lidas

To Top