Ponto de Vista

A Lava Jato exige que o PP pague R$ 2,3 bilhões pelos prejuízos causados no Petrolão

A ação inclui o nome de dez políticos ligados ao Partido Progressista

Com três completados agora em março, a Lava Jato decidiu começar uma nova fase em seu quarto ano de atividade. A fase em que deposita o boleto na caixa dos correios dos partidos cobrando com juros e correção monetária os danos que fizeram à coisa pública, no caso, principalmente a Petrobras. E a primeira fatura é para lá de salgada: a operação quer que o Partido Progressista devolva R$ 2,3 bilhões aos cofres públicos.

Você não leu errado. São bilhões mesmo. Divididos pelas seguintes motivações:

  • Multa de R$ 1,38 bilhões
  • Indenização de R$ 460,6 milhões pelo propina que corroeu a estatal
  • E pelo menos outros R$ 460,6 milhões por danos morais

A ação cita dez políticos ligados ao partido. Decore os nomes:

  • Nelson Meurer (PP-PR)
  • Mário Negromonte Júnior (PP-BA)
  • Arthur Lira (PP-AL)
  • Otávio Germano (PP-RS)
  • Luiz Fernando Faria (PP-MG)
  • Roberto Britto (PP-BA)
  • Pedro Corrêa (PP-PE)
  • Pedro Henry (PP-MT)
  • João Pizzolatti (PP-SC)
  • Mário Negromonte (PP-BA)

As eleições do ano que vem dependem da sua boa memória.

Fonte: Veja

Mais Lidas

To Top