Ponto de Vista

Durante o governo Dilma, as exportações de armas para a Arábia Saudita cresceram 235 vezes

Sim, de armas brasileiras, aquelas mesmas que a esquerda quer que nunca cheguem às suas mãos

O Brasil armou e muito a Arábia Saudita – aquele país em que mulheres não podem dirigir – para a guerra civil com o Iêmen durante a gestão presidencial de Dilma Roussef.

De acordo com a Revista Época, nos últimos cinco anos, as vendas de armas leves aumentaram cerca de 235 vezes nos últimos cinco anos, passaram de US$ 462 mil a US$ 109,6 milhões.

A Arábia Saudita está sendo acusada por organizações internacionais de crimes de guerra e esse comércio de armamento é considerado antiético nesse cenário.

A ONG Anistia Internacional, por exemplo, já denunciou o uso de bombas cluster brasileiras por tropas sauditas no país.

A Época aponta ainda que o Brasil passou a vender mais armamento, desde 2010, para outros países do Oriente Médio e Norte da África de maioria islâmica.

Mais Lidas

To Top