Ponto de Vista

Em entrevista, Dória é questionado se combater crime de pichação não é “banalidade”

 

Em entrevista ao Estadão, o Prefeito de São Paulo, João Dória, passou por uma sabatina que em resumo questionava se a ação da prefeitura em parceria com a polícia civil para identificar e punir os pichadores da cidade “não se tratava de uma banalidade”. Foi perguntado ao prefeito o seguinte: “Por que o senhor entrou em guerra contra os pichadores?”

Talvez, por acaso, porque seja um crime de vandalismo previsto no artigo 65 da Lei 9.605/98 (Lei dos Crimes Ambientais) que prevê pena de detenção de três meses a um ano?

Ao ser questionado sobre o motivo do programa “Cidade Linda”, que faz parcerias com empresas privadas como as Tintas Coral para dentre outras ações apagar as pichações dos espaços públicos, o prefeito respondeu o que o Implicante e você, leitor, achamos do famigerado ‘pixo’: “Pichador não é artista. É agressor.” E para um certo alívio nosso aqui na redação, o prefeito respondeu ainda que o motivo de combater a pichação na capital paulista se dá porque “está preocupado com tudo o que é importante para a cidade”.

Sempre é bom lembrar que os “manos do pixo”, gostam de deixar a famigerada marca deles em espaços públicos como a Ponte Estaiada, na Zona Sul, ou até mesmo na sua casa, mas na casa dele…Ah, não, jamais.

 

To Top