Ponto de Vista

Segundo Marcelo Odebrecht, Dilma não só sabia do caixa dois, como deu orientações a respeito

Esse talvez seja o trecho mais importante do depoimento do empreiteiro

Esse trecho do depoimento que Marcelo Odebrecht prestou ao TSE é de extrema importância. Porque não só mostra que Dilma Rousseff tinha ciência do uso de caixa dois na própria campanha, conforme já publicado aqui, como coordenou as ações do empreiteiro, terceirizando a Guido Mantega o contato para tratar dos “recursos”.

“Quando o Palocci saiu da Casa Civil, eu encerrei os créditos na Planilha Italiano, eu nunca mais negociei com o Palocci. Porque, a partir daí, a Dilma definiu como meu interlocutor para tratar de recursos, o Guido.”

E qual seria o motivo da importância: numa das teses aventadas no TSE, com o objetivo de não inutilizar politicamente a petista, e ainda evitar que o Brasil tenha um terceiro presidente neste mandato, a chapa seria cassada, mas os envolvidos não ficariam impedidos de uma nova candidatura.

Isso só seria possível se não fosse observada uma participação ativa de Dilma e Temer na sujeira que levou a campanha da dupla às ruas. Se acatarem como válidas as palavras de Marcelo Odebrecht, contudo, essa opção teria que ser obrigatoriamente descartada.

Mas Brasília é Brasília. Ela não se importa com a lei. Muito menos com a lógica.

Fonte: O Antagonista

To Top