Ponto de Vista

Sob ordem do governo Dilma, a Odebrecht anunciou numa “revista aí que é boa para o governo”

Qual teria sido a revista?

A estratégia da Lava Jato, copiada da Mãos Limpas, é muito boa, mas infelizmente não conseguirá atacar a corrupção em dois setores primordiais: na Justiça, e na imprensa.

No primeiro caso, pois só a cúpula da Justiça é capaz de combater a corrupção na Justiça. No segundo, porque a Lava Jato – ainda – precisa da imprensa para dialogar com a opinião pública.

Mas nada impede que vez em quando algo venha à tona, ainda que sem entrar em detalhes.

No depoimento que Marcelo Odebrecht prestou ao TSE, o depoente entregou que o interlocutor era Guido Mantega. E que, certa vez, ouviu do ministro da Fazenda dos governos Lula e Dilma que deveria anunciar numa “revista aí que é boa pro governo. De onde saiu a verba? De uma conta corrente clandestina mantida para controle da propina que a empreiteira utilizava com a Presidência da República.

O nome do boi nem foi dado. Mas, convenhamos, nem precisava.

Fonte: O Antagonista

To Top