Internacionais

Impeachment: presidente da Coreia do Sul caiu 6 meses após Dilma Rousseff

Park Geun-hye foi acusada de subornar grandes empresas em troca de favores do governo sul-coreano

Dilma Rousseff foi cassada via impeachment e deixou em definitivo a Presidência do Brasil. Dois meses depois, o mundo se assustou com a possibilidade de Park Geun-hye sofrer o mesmo. Em meio a rumores bizarros, a presidente da Coreia do Sula estava sendo acusada de subornar grandes empresas em troca de favores do governo sul-coreano.

Ao que tudo indica, os rumores faziam sentido. Pois, neste 10 de março, a Justiça acatou o impeachment e, assim como Dilma, a “presidenta” coreana foi afastada do cargo. A acusação, contudo, em nada lembra as pedaladas fiscais, mas o Petrolão, esquema que achava empreiteiras em troca de facilidade junto às estatais brasileira.

E, na prática, foi o segundo caso que mobilizou o brasileiro às ruas, assim como o povo coreano, que não descansou enquanto não a derrubou.

O Implicante apenas questiona-se se os governistas de lá estão chamando de “golpe” o procedimento legal que sofreram.

Fonte: Folha de S.Paulo

Mais Lidas

To Top