Internacionais

A imprensa deu tiro no pé: a falácia das “fake news” foi usada para banir a CNN da Venezuela

A imprensa vem explorando a falácia para tentar censurar sites alternativos com viés político conservador

Quando Donald Trump surgiu vencedor das eleições americanas, sem qualquer estudo que desse suporte à teoria, a imprensa do mundo todo se deu a repetir que o republicano só logrou êxito em decorrência de notícias falsas, ou as “fake news”. Tudo isso, contudo, era um enorme falácia para forçar as empresas de tecnologia a censurarem sites alternativos que, por não rezarem pela cartilha esquerdista do jornalismo, estavam atraindo mais atenção na internet.

Contudo, o feitiço voltou-se contra o feiticeiro. E tem se tornado comum o uso do argumento “fake news” para rebater bombas plantadas no noticiário pela mídia mais velha. Ao ponto de a primeira grande vítima ser justamente uma das entusiastas do termo: a CNN, que foi banida pela ditadura venezuelana sob o argumento de estar popularizando notícias falsas no país.

O mais irônico? Agora a CNN em espanhol está precisando se valer de um meio alternativo para manter-se no ar. E vem explorando um canal de YouTube para isso.

Como se diz “karma is a bitch” em espanhol?

Fonte: BBC

Mais Lidas

To Top