Implicante

/ Notícias

23 de novembro de 2011

BC viu sinal de fraude, mas aprovou venda do Panamericano para a Caixa

white 15 BC viu sinal de fraude, mas aprovou venda do Panamericano para a CaixaKindle

fraude BC viu sinal de fraude, mas aprovou venda do Panamericano para a Caixa

Reportagem do Estadão traz mais detalhes sobre a venda do Banco Panamericano à Caixa Econômica Federal em 2010:

O Banco Central (BC) já tinha indícios de irregularidades no Panamericano quando aprovou a venda de parte do banco para a Caixa Econômica Federal, em julho de 2010. Com a autorização, a Caixa pôde depositar a segunda e última parcela do pagamento do negócio, no valor de R$ 232 milhões, segundo depoimento do vice-presidente de Finanças do banco, Márcio Percival, à Polícia Federal. O BC diz que a autorização final só foi dada em novembro daquele ano.

Documentos internos do BC anexados aos processos que apuram as fraudes de R$ 4,3 bilhões no então banco de Silvio Santos mostram que os técnicos da instituição começaram a desconfiar do Panamericano em maio. Em julho, os inspetores investigavam uma diferença de R$ 3,9 bilhões na contabilização de carteiras de crédito cedidas para outras instituições financeiras. Foi justamente nesse tipo de operação que se concentraram as fraudes que quebraram o banco.

Para aprofundar as investigações, ainda em julho, o BC enviou pedidos de informações para os nove bancos com os quais o Panamericano tinha mais operações de venda de carteiras de crédito. O objetivo era checar os números fornecidos pelo Panamericano. Mesmo assim, no dia 19 daquele mês, o BC aprovou, por ofício, a venda de 49% do capital social do banco para a Caixa. A publicação no Diário Oficial da União, no entanto, só veio em novembro.

Seis dias depois, em 26 de julho, a Caixa depositou o último pagamento pelo negócio, na conta da Silvio Santos Participações Ltda., no banco Bradesco. A operação, no valor total de R$ 739 milhões, tinha sido fechada em dezembro do ano anterior.

Em depoimento à Polícia Federal, o vice da Caixa, Márcio Percival, que esteve à frente das negociações pelo banco do governo, disse que a “segunda parcela foi paga por cheque à Silvio Santos Participações, após a aprovação da venda pelo Banco Central, em julho de 2010, por meio de ofício”. Ainda segundo ele, “a aprovação foi publicada no Diário Oficial só em novembro de 2010″.
Procurada, a Caixa informou que só ” recebeu a informação da existência de problemas na contabilidade do Panamericano somente em setembro de 2010″.

Escândalo. Em setembro de 2010, o BC concluiu as investigações e confirmou que havia um rombo, então estimado em R$ 2,5 bilhões. No início daquele mês, comunicou os problemas a Silvio Santos. O empresário tomou um empréstimo do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Em novembro, o escândalo veio a público, quando o Panamericano destituiu toda a antiga diretoria, substituindo os executivos por profissionais indicados pela Caixa. Em janeiro, descobriu-se que o rombo era ainda maior. Feitas todas as contas, chegou-se a R$ 4,3 bilhões.

Comentário

Segundo o depoimento prestado, o Banco Central já via indícios de fraude, mas ainda assim a CEF, também do governo, manteve o negócio. O Banco Panamericano fazia parte do grupo empresarial que incluía o SBT, e durante a campanha presidencial a emissora lançou a história falsa da “bolinha de papel”, depois desmentida pelo JN da Globo, prejudicando assim a candidatura oposta àquela apoiada pelo mesmo governo que viu irregularidades, mas ainda assim pôs a grana no negócio. E antes disso o banco já havia quitado “dívidas de campanha” de Lula, em 2006. São os fatos.

compartilhe

Tópicos , ,

2 Comentários

  1. Thiago23 de novembro de 2011 às 06:12

    É, o José lembrou bem… basta a palavra de alguém, para o povão acreditar no governo!

    E daqui a pouco vão falar assim “Roubei mesmo, ‘todo mundo rouba nesse país!'” e ainda vão bater palmas de pé…

  2. josé23 de novembro de 2011 às 04:59

    aguardando os comentários “isso não prova nada”.
    áudios não provam, documentos, não provam, vídeos não provam. o pt criou a era em que a verdade é o que eles quiserem. não precisa ser crível, não precisa de provas, basta a palavra sagrada de um aliado.

Publicidade

Enquete

Escolham os nomes dos dois mascotes olímpicos do Rio:

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
Publicidade