Notícias

Contra “indústria da multa”, guarda civil de Doria não utiliza mais “radares pistola”

A aplicação da multa só é feita em flagrantes específicos

Quando Fernando Haddad administrou São Paulo, teve um grave problema de caixa ao ser forçado pelos protestos de 2013 a manter inalterado o preço das passagens de ônibus. Muitas viram ali o motivo de ele ter intensificado o que foi criticado como “indústria da multa”, ampliando dos milhões aos bilhões a arrecadação com infrações de trânsito.

Dentre as propostas de campanha, Doria prometeu mudar isso. Uma das formas tem sido dando uma nova orientação à guarda civil metropolitana, que já não mais utiliza “radares pistolas”, aquele que é utilizado pelos próprios fiscais de trânsito.

Duas verdades: o trânsito de São Paulo pode melhorar muito; o custo de vida em São Paulo segue muito alto. A medida ao menos alivia o segundo caso.

Fonte: Jovem Pan

Mais Lidas

To Top