Notícias

Delator diz que, ainda na Presidência da República, Lula era “cartão de visita” da Odebrecht

A afirmação é de Alexandrino Alencar.

A relação da Odebrecht com Lula remete ao início do próprio PT, por volta de 1980, quando ele teria atuado em favor da empresa numa greve. Após a eleição de 2002, o patriarca da empresa mantinha reuniões com o então Presidente da República, e seus “prepostos” para acertara pendências eram Alexandrino de Alencar (pela construtora) e Gilberto Carvalho.

E é justamente Alencar quem diz isso:

“Emilio tinha algumas reuniões com lula, se ficava alguma pendencia de agenda depois eu cobrava o Gilberto. Ficou aquela pendencia, como está andando? Ele fazia um follow up do que estava andando”

Mas o mais importante vem depois, quando informa sobre viagens de Lula ainda na presidência:

“Ele ia para o Peru, para o Panamá, onde tínhamos obras, então mandávamos uma ajuda de memoria de uma página, não mais do que isso, para contextualizar o presidente nos assuntos do Panamá”

Após sair do Planalto, o expediente prosseguiu, mas então por meio de palestras. Ele também explica como foi no Panamá:

“Ele foi fazer uma palestra com empresários e a presença do presidente Martineli. Depois, tivemos um jantar no qual estava o presidente martinelli e voltamos para o Brasil. Formadores de opinião, a imprensa, as obras, isso tudo cria um ‘goodview’ interessante do país”

Mais:

“O Lula é uma figura nos países na África e América Latina, um quase um ‘popstar’. Com respeito, então ele levava uma imagem positiva. Nós combinávamos, e que é muito público, que todo lugar que ele ia, ele fazia uma palestra. Uma palestra de vender o Brasil. Logicamente, que nosso pessoal lá estava por trás convidando formadores de opinião e jornalistas para mostrar essa relação nossa com ele”

Por fim, seria um

“cartão de visita muito importante o presidente do país saber que ele (Lula) tinha uma relação diferenciada com o grupo”

O depoimento pode ser visto aqui:

Fonte: Estadao - Blog de Fausto Macedo

To Top