Notícias

Gestão Dória: avenida das pichações apagadas terá parede de plantas sem custos à prefeitura

Será na emblemática 23 de Maio, onde as pichações foram apagadas.

Exemplo de parede verde na Inglaterra, na Fenchurch Street (Londres).

Um dos maiores problemas atuais da estratégia esquerdista de comunicação é que constroem as “narrativas” muitas vezes de forma apressada. No caso de São Paulo, por exemplo, cravaram que a retirada de pichações faria com que a cidade ficasse “cinza”.

Vamos por partes: primeiro, é essa a cor do concreto, de modo que não se apaga pichações com tinta amarela ou verde-limão. Mas e aí, o que acontece? Alguns desses muros, como já foi dito, darão espaço a grafites autorizados, feitos por artistas.

E alguns outros se transformarão em “paredes verdes”. Pois é. Plantas, natureza, ecologia… Justamente uma bandeira (injustamente) capturada pela esquerda. E não duvidem que de alguma forma ficarão contra, porque eles não perdem a oportunidade de perder uma oportunidade.

E tem mais: será sem custos para a prefeitura. Isso porque o Sindverde (Sindicato das Empresas de Manutenção das Áreas Verdes Municipais) fará a doação – e manutenção – de 6700 plantas “unha de gato” e 2200 trepadeiras.

A primeira etapa será justamente na avenida 23 de maio, que a esquerda disse ter ficado “cinza”, mas o plano é que isso seja estendido a outras vias.

Notícias Recentes

To Top