Notícias

Há cinco apurações no TSE colocando o mandato de Dilma em risco

Apesar do alto número, as chances de sucesso ainda são incertas.

Quatro ações partiram do PSDB, sendo que três já encontram-se em estágio avançado e podem ser concluídas até o segundo semestre. A quarta, sob os cuidados de Fux, ainda nem começou a ser apurada. Um quinto problema para Dilma partiu de Gilmar Mendes, que, apesar de ter aprovado as contas da campanha, ordenou investigação a respeito dos gastos e da arrecadação do PT.

Em qualquer país sério, as chances de Dilma se dar bem com o que já se tem hoje seriam nulas. Mas isso é Brasil e o judiciário foi por demais aparelhado pelo petismo. Desta forma, para usar um jargão futebolístico, o brasileiro está mais dependente dos talentos individuais de alguns juízes como Gilmar Mendes e Sérgio Moro do que da coordenação do time de ministros na tribuna.

Dilma Rousseff - Dedo

A esperança continua sendo Gilmar Mendes, que assumirá a presidência do TSE em maio. Joaquim Barbosa já provou que presidente possui muita força, mas não faz milagres – a maior parte dos mensaleiros já está em casa.

To Top