Implicante

/ Notícias

4 de julho de 2012

‘Mensaleiros’ querem usar telão durante julgamento

white 15 Mensaleiros querem usar telão durante julgamentoKindle

Três notas do colunista de Veja Lauro Jardim revelam parte da estratégia que a defesa dos réus do mensalão pretende utilizar durante o julgamento marcado para 2 de agosto. Uma delas é a utilização de slideshow durante a sustentação oral. A ideia partiu do advogado de defesa do marqueteiro Duda Mendonça.

Uso do telão

Antonio Carlos Almeida Castro, o Kakay, advogado de Duda Mendonça no mensalão, terá que esperar até o dia primeiro de agosto para saber se poderá ou não fazer a defesa de seu cliente usando um telão e uma apresentação em Power Point.

Ayres Britto iria colocar o pedido de Kakay em votação no plenário hoje de manhã, mas como Joaquim Barbosa não estará presente, resolveu deixar para deliberar no primeiro dia pós-recesso, na véspera do julgamento.

O caso, para além do mensalão, pode abrir precedente para o uso de multimídia em todos os tribunais brasileiros.

Link 

Virou moda

Depois do advogado de Duda Mendonça pedir para usar um telão durante o julgamento do mensalão, foi a vez de Alberto Zacharias Toron, defensor de João Paulo Cunha, fazer o mesmo.

Toron pediu a Ayres Britto a liberação de equipamento para exibir uma apresentação em power point, que contaria com uma série de tabelas, recortes de jornais e reportagens de televisão.

Link.

À moda antiga

Dificilmente o STF vai acatar os pedidos para o uso de um telão e exibições em power point durante o julgamento do mensalão.

Ministros acreditam que um eventual problema no CD, pen-drive, ou até mesmo no projetor de imagens pode ser usado pela defesa como argumento para reclamações sobre cerceamento de defesa.

Tal reclamação poderia atrasar o julgamento, que tenta se enquadrar num apertadíssimo calendário.

Link.

Abaixo publicamos algumas sugestões para serem inseridos no repertório da defesa, caso o Supremo autorize a utilização de apresentação multimídia:

Neste vídeo, Duda Mendonça admite recebimento de dinheiro no exterior:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=gKB0WS_mlac[/youtube]

Neste outro vídeo, Duda dá detalhes sobre as transações bancárias:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=GhlJilyPHMs[/youtube]

Só esse depoimento seria suficiente para abertura de processo de impeachment de Lula, além da cassação do registro do PT, uma vez que o pagamento de campanha com recursos obtidos no exterior é ilegal.

Pro Duda Mendonça fica fácil comprovar que a grana recebida no exterior foi mesmo usado pra pagar despesas da campanha eleitoral de 2002. Duro mesmo vai ser o João Paulo Cunha dizer o mesmo sobre os R$50 mil retirados na boca do caixa fora do período eleitoral. Inicialmente, Cunha havia dito que a grana era pra pagar a conta da TV a cabo, depois disse que era pra pagar pesquisas na Câmara dos Deputados. Como nenhuma das duas versões colou, Cunha mudou novamente a versão e alegou que o dinheiro era pra ajudar na campanha do PT em Osasco, ocorrida no ano anterior ao saque.

compartilhe

3 Comentários

  1. Alex Mamed5 de julho de 2012 às 10:17

    Para ajudar a defesa, sugiro que eles requeiram ao STF que permita que seja rezada uma MISSA EM LATIM, antes do início dos trabalhos.
    .
    Os ministros dormiriam bvem mais rápido que as entediosas apresentações em power point.

  2. André Andretta4 de julho de 2012 às 20:06

    Boa estratégia, querem fazer os ministros dormirem durante o julgamento para fazer com que eles se sintam culpados e absolvam os acusados com base no princípio do “in dubio pro reo”.

  3. Nerd4 de julho de 2012 às 18:23

    O paraguaios perderam na ocasião excelente oportunidade de intervir aqui EXIGINDO DEMOCRACIA, no caso, IMPEDIMENTO do Lula Molusco.

Publicidade
Publicidade