Implicante

navegação do menu

  1. francisco ramos
    7 de dezembro de 2011 • 22:16

    Êste têrmo esquerdopata, virou um lugar-comum vazio, esclerozado, irritante. Será que partiu de um “direito pata” (detesto da mesma forma este termo). O fato é o seguinte. Um magistrado, da mais alta corte ou não. deve ter desconfiômetro e não faltar trabalho para ir a casamento de quem que seja. É uma vergonha ! E o
    pior, temos que engolir.

  2. paulstein almeida
    27 de julho de 2011 • 19:59

    É um absurdo. Teria que ser punido esse Ministro. Em um país sério, ele fatalmente perderia o cargo.

  3. Gabriel Soares
    25 de julho de 2011 • 10:51

    Acho que um post no Implicante só é legítimo com pelo menos um comentário do alexandre.

  4. Kristiano
    24 de julho de 2011 • 22:09

    Cade os comentários esclarecedores e iluminados do Alexandre?

  5. Thiago
    23 de julho de 2011 • 20:22

    Como relator, aposto que ele vai se declarar como impedido, com isso, terão que escolher outro relator… e o processo se arrastaram por mais alguns “meses”… até parece que essas coisas são feitas de caso pensado (Cuidado! Este comentário contém sarcasmo!)

  6. Napolioni
    23 de julho de 2011 • 00:05

    Outro ministro esquerdopata. Eles estão presentes em várias instâncias do poder judiciário.

  7. Airton Leitão
    22 de julho de 2011 • 14:42

    Isso é no que dá o Senado, ‘agachado’ para Lula, aprovar o nome de um ministro cujo ‘saber jurídico’ de que fala a Constituição, como condição para exercer o cargo, está no fato de ter sido reprovado TRÊS VEZES, em concursos para Juiz de Direito. Agora, ele tem poder para anular sentenças de juízes e desembargadores, mas está uma prova de que desconhece suas atribuições e deveres.

Deixar Um Comentário

Cancelar