Notícias

Na oposição, a esquerda vem fazendo um trabalho bem pior que o da oposição anterior

Ao ponto de Alexandre de Moares passar na sabatina para o STF com bastante tranquilidade

Sim, oposição é importante. Ou melhor: importantíssimo. É a força que oferece freios às sandices governamentais. Durante todo os governos petistas, analistas aqui e ali repetiam que Lula e Dilma não tinham oposição, mas, por assim dizer, uma “oposicinha”, uma força que não impediu o petismo de jogar fora um década do desenvolvimento do Brasil.

Com a volta da esquerda à oposição, esperava-se de volta aquele motor que tratorou o governo Collor e impediu que FHC fizesse um sucessor. Mas não é o que se observa.

Vejam, por exemplo, o caso de Alexandre de Moares. É odiado pelos petistas desde que atuava junto ao governo Alckmin, em São Paulo. Era de se esperar um trabalho cansativo da oposição para que a indicação dele fosse rejeitada, certo? Pois bem. Conforme nota-se pelo placar da votação, o nome indicado por Temer passou com facilidade maior que a de Edson Fachin e Teori Zavascki, indicados por Dilma.

A esquerda precisa se tocar hoje a oposição é ela, arregaçar as mangas e cumprir com o seu papel.

Fonte: Portal Jota

To Top