Notícias

Nêumanne dispara: “Lula vendia o controle das greves que liderava ao patriarca da Odebrecht”

Está em sua coluna no Estadão.

O jornalista José Nêumanne é certamente dos maiores críticos de Lula e do PT, e isso já tem tempo. Em sua última coluna no Estadão, tratando da ligação histórica entre Lula e Emilio Odebrecht, a contundência foi mantida.

Seguem trechos:

“Um pelego de aluguel – Lula vendia o controle das greves que liderava ao patriarca da empreiteira Odebrecht – Dá, portanto, para imaginar o espanto nacional ao ver e ouvir, no último fim de semana, de um dos mais poderosos e agora sabidamente corruptos e corruptores burgueses brasileiros, Emílio Odebrecht, “patriarca” da empreiteira herdada do pai, Norberto, e passada para o filho, Marcelo, que a empresa lhe pagou propina sistemática (por isso, corruptora) nestes últimos 37 anos. Com dinheiro furtado da Petrobrás e de outras estatais (daí, corrupta), a construtora contratada para prestar serviços financiou campanhas eleitorais do ex-dirigente sindical nas disputas políticas para presidente da República. Isso após haver conseguido os favores dele na condução de greves da categoria em seu Estado, a Bahia (…)

O delegado Romeu Tuma Jr., filho do homônimo ex-diretor do Dops e da Polícia Federal, revelou em seu livro Assassinato de reputações (Topbooks, 2013) que o mais popular líder político da História do País foi informante de seu pai nos movimentos sindicais. Pode até não ser verdade. Só que até agora ninguém desmentiu oficialmente os argumentos usados pelo policial, ex-secretário de Segurança do Ministério da Justiça no primeiro mandato do indigitado.”

Ela pode ser lida na íntegra aqui.

Mais Lidas

To Top