Notícias

Pra quem festeja notícias internacionais sobre o Brasil, aqui vai uma: Financial Times chama Dilma de ‘hipócrita’

Para Samantha Pearson, jornalista do britânico Financial Times, os últimos conselhos dados por Dilma e Guido Mantega a respeito da crise internacional – que atingiu em cheio as economias européias – soam “hipócritas”. Tudo porque a presidente afirmou que “é difícil sair crise sem aumentar o consumo e crescimento“, o que seria possível através de impostos menos “recessivos”. Em outras palavras, só com a redução na carga tributária é que a Europa conseguiria viabilizar uma solução.

No artigo que pode ser lido aqui (em inglês), a jornalista lembra que o Brasil ocupa a 152ª posição do ranking do Banco Mundial por ter uma elevada carga de impostos.

Em outro ponto, o jornal também mostra a contradição entre o discurso de Dilma contra o protecionismo na ONU e a elevação do IPI dos carros importados no Brasil, poucos dias antes.

Abaixo a síntese feita pelo Portal Terra e publicado no Jornal do Brasil de hoje (4):

O jornal Financial Times afirma nesta terça-feira que os conselhos do Brasil para a crise econômica soam hipócritas e irreais. Segundo um artigo publicado pelo jornal, os avisos da presidente Dilma Rousseff sobre o perigo de a União Europeia adotar impostos restritivos neste momento são contraditórios. O jornal cita o fato de o país estar na 152ª posição do ranking do Banco Mundial por ter carga  pesada de impostos.

O conselho de Dilma teria sido feito nesta última segunda-feira em sua primeira visita à Europa como presidente do Brasil. “No nosso caso, políticas fiscais restritivas extremas apenas aprofundaram o processo de estagnação e de perdas de oportunidades”, teria dito a presidente em referência à crise da América Latina nos anos 80. “É difícil sair da crise sem aumentar o consumo e o crescimento”.

O jornal afirma que os políticos brasileiros recentemente aceitaram o conselho para resolver a crise no país e agora o distribuem aos países desenvolvidos. Segundo o veículo, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, é um dos pioneiros nesta relação e sugeriu, no mês passado, um pacote “excêntrico” dos Brics para socorrer a zona do euro.

O FT ressalta que Mantega falhou ao consultar os países do Brics, como a China que possui a maior parte das reservas estrangeiras do bloco. Segundo o jornal, até mesmo os outros países ficaram surpresos pela sugestão de o Brasil socorrer países como a Itália, que possuí riquezas em serviços e produtos per capita três vezes mais do que o próprio país.

O jornal afirma ainda que Dilma, recentemente, falou sobre a necessidade de combater o protecionismo após aumentar, em 30 pontos percentuais, o imposto para carros produzidos no exterior . Além disso, o FT diz que o Banco Central vem intervindo comprando dólares – a razão pela qual o país tem reservas externas “impressionantes”.

A íntegra pode ser lida aqui.

Notícias Recentes

To Top