Notícias

Procurador pediu arquivamento de investigação contra Lula após ouvir Lobão e Calheiros

14/05/2015- Brasília- DF, Brasil – Presidente do senado Renan Calheiros (PMDB-AL) recebe o ex presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva na residência oficial do presidente do senado. Participam: senador Delcídio Amaral (PT-MS); senador Edison Lobão (PMDB-MA); ex presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva; presidente do Senado Federal, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Ivan Marx duvidou da credibilidade de Delcídio do Amaral, mas confiou na de Renan Calheiros e Edison Lobão

Em delação premiada, Delcídio do Amaral entregou que Lula o convidara para uma reunião com Renan Calheiros e Edison Lobão no Instituto Lula, ainda em 2015. Segundo o delator, o objetivo do encontro era discutir formas de obstruir os trabalhos da Lava Jato. Mas Ivan Cláudio Marx, procurador da República que cuidava do caso em Brasília, achou por bem pedir o arquivamento da denúncia contra o ex-presidente. Motivo: as testemunhas ouvidas não confirmaram a versão do senador cassado.

Quais testemunhas? Os senadores Renan Calheiros e Edison Lobão, dois dos principais investigados pela própria operação Lava Jato.

Marx ainda colocou em dúvida todo o processo ao questionar o interesse de Delcídio numa eventual citação a Lula: “Assim, a criação de mais um anexo com a implicação do ex-presidente em possíveis crimes era sim do interesse de Delcídio. Por isso, sua palavra perde credibilidade“.

Curiosamente, Marx não duvidou da credibilidade de Calheiros e Lobão, aliados políticos de Lula – além de possíveis comparsas nos desfeitos investigados.

Fonte: Estadão

Mais Lidas

To Top