Implicante

/ Notícias

13 de outubro de 2012

Segundo Planalto, Dilma não viu motivo para demitir Genoino após condenação por corrupção

white 15 Segundo Planalto, Dilma não viu motivo para demitir Genoino após condenação por corrupçãoKindle

Secom informa que se mensaleiro não tivesse pedido para sair, a presidente o manteria no cargo até o final do julgamento, pelo menos

dilma anuncio pacote 450x338 Segundo Planalto, Dilma não viu motivo para demitir Genoino após condenação por corrupção

Reportagem do portal G1:

A presidente Dilma Rousseff recusou pedido do ex-presidente do PT José Genoino para ser demitido do Ministério da Defesa depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) o condenou por corrupção ativa no julgamento do processo do mensalão, segundo informou a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

De acordo com a secretaria, ao ser comunicada pelo ministro Celso Amorim da disposição do ex-deputado, Dilma respondeu ao titular da Defesa que não havia, àquela altura, nenhuma razão para demitir Genoino.

“E [a presidente] comentou que lamentava o fato de uma pessoa da estatura de Genoino estar naquela situação”, observou em nota a assessoria do Palácio do Planalto, em resposta a questionamento do G1.

Genoino ocupava cargo de assessor especial do ministro Amorim. A exoneração, “a pedido”, foi publicada na edição desta quinta do “Diário Oficial da União”. Ele foi condenado por 9 votos a 1 pelo crime de corrupção ativa (oferecer vantagem indevida) – o único voto pela absolvição foi o do ministro-revisor, Ricardo Lewandowski.

No dia seguinte ao da condenação, Genoino anunciou a saída do governo por meio de um pronunciamento durante reunião do Diretório Nacional do PT, em São Paulo.

Responsável pela defesa de Genoino no processo do mensalão, o advogado Luiz Fernando Pacheco afirmou que, diante do pedido, a presidente orientou o ex-parlamentar a aguardar o final do julgamento no Supremo para que, então, fosse tomada a decisão a respeito da permanência ou da saída dele do ministério.

“Ele pediu a exoneração e veio uma resposta da Presidência da República de que a presidente não iria assinar a demissão e que aguardasse o final do julgamento”, contou Pacheco.

Mas o ex-deputado, relata o advogado, teria reiterado a disposição de sair, em caráter irrevogável. Dilma, então, teria concordado.

“Retiro-me do governo com a consciência dos inocentes. Não me envergonho de nada. Continuarei a lutar com todas as minhas forças por um Brasil melhor, mais justo e soberano, como sempre fiz”, afirmou Genoino na quarta-feira, no pronunciamento na sede do PT em São Paulo.

O texto do pronunciamento, intitulado “Carta Aberta ao Brasil”, afirma que o Supremo foi injusto. “Estou indignado. Uma injustiça monumental foi cometida! A Corte errou. A Corte foi, sobretudo, injusta, condenou um inocente”, disse.

(grifos nossos)

compartilhe

Tópicos , , ,

7 Comentários

  1. adam smith24 de outubro de 2012 às 18:04

    So um detalhe: a exoneracao ainda nao foi assinada e publicada no DOU. O criminoso contiua la.

  2. Ila15 de outubro de 2012 às 22:02

    E agora? Permanece a lenda da faxineira? Cadê os jornalistas babões que fizeram o povo acreditar que Dilma é faxineira?

  3. marcos lobo15 de outubro de 2012 às 17:38

    A seita chamada PT, tem por habito defender os seus integrantes mesmo que condenados. Isso é natural entre as Máfias mas uma Presidente da República, defender um condenado no exercíçio do mais alto poder do Brasil é uma afronta a legalidade e ao estado de direito! Ela se porta como militante fanática colocando os interesses de um partido ( que deveria ser banido do jogo democrático por não respeitar as regras e as leis) a frente dos interesses Republicanos! Acorda Brasil

  4. Nélio15 de outubro de 2012 às 11:04

    É um reflexo condicionado dos petralhas. Imaginem que aqui no RS, no governo do peremptório Tarso Beria Genro, a Secretária de Administração foi CONDENADA POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA e segue, lépida e fagueira no cargo, uma vez que o governador não vê nada demais em mantê-la. Imaginem o absurdo: se você tem interesse em negociar com o governo gaúcho, tem que submeter-se a normas ditadas por alguém comprovadamente inidôneo. Nem Paulo Betti, com sua retórica moralmente flexível, justifica isso.

  5. Gil13 de outubro de 2012 às 18:38

    A atitude do governo tem lá sua lógica! Ou alguém acha que Marcola expulsaria da facção algum traficante que tenha sido condenado?

  6. jose francisco santoro13 de outubro de 2012 às 16:52

    A cadeia está cheia de inocentes,todos sabem disso.Parabéns à Dilma que protege um corrupto condenado pela mais alta Côrte do país.Imaginem o que mais tem por aí…

Publicidade
Publicidade