Implicante

/ Notícias

30 de maio de 2011

TCU vê indícios de fraude em obra do PAC

white 15 TCU vê indícios de fraude em obra do PACKindle

Lula São Francisco TCU vê indícios de fraude em obra do PAC

O Tribunal de Contas da União encontrou indícios de fraude no valor de R$ 29 milhões em uma das maiores obras do PAC, a transposição do leito do rio São Francisco. A matéria é da Folha de São Paulo, por Breno Costa (íntegra para assinantes):

O TCU (Tribunal de Contas da União) encontrou indícios de fraude de R$ 29,9 milhões na execução do contrato de gerenciamento de uma das principais obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), a transposição do rio São Francisco. Do valor calculado pelos técnicos do tribunal, em relatório aprovado em abril, R$ 27,5 milhões (92%) foram pagos pelo Ministério da Integração Nacional para provavelmente remunerar profissionais “fantasmas”. “Há a possibilidade de que, teoricamente, os profissionais constantes dos boletins de medição não tenham sido contratados de fato”, afirma o relatório -o primeiro a apontar problemas na execução física da obra. A conclusão do TCU veio ao cruzar dados com nome e remuneração de profissionais contratados, enviados pelo consórcio Logos-Concremat à Integração Nacional, com listas enviadas ao Ministério da Previdência Social com os valores pagos a cada funcionário.

Segundo o TCU, R$ 21,4 milhões foram pagos ao longo do contrato a trabalhadores listados nos documentos entregues à Integração Nacional, mas que nunca foram localizados nos registros da Previdência. “Conclui-se que o Ministério da Integração Nacional pagou por postos de trabalho sem o mínimo de informações necessárias que comprovassem a regularidade da situação ou servissem de controle por parte do ministério”, afirma o TCU. Outros R$ 6,3 milhões referem-se a vencimentos de trabalhadores que não foram identificados nominalmente pelo consórcio e que, por isso, não são localizados nos documentos da Previdência. Os demais R$ 2,2 milhões são relativos a profissionais não encontrados nos registros da Previdência em algumas medições.

O TCU avalia que essas constatações são “grave indício de que ela [a contratada] estaria irregular quanto às suas obrigações tributárias”. Ao tribunal o ministério -à época comandado por Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), hoje em uma das diretorias da Caixa Econômica- afirmou que não competia ao órgão fazer o cruzamento entre as listas, mas só verificar o andamento do contrato.

(grifos nossos)

compartilhe

Tópicos

1 Comentário

  1. Shlomo1 de junho de 2011 às 09:31

    Estejamos certos de que essa dinheirama irá abastecer os cofres do PT. Como sempre.

Publicidade

Enquete

Escolham os nomes dos dois mascotes olímpicos do Rio:

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
Publicidade