Implicante

/ PIG

16 de outubro de 2012

Mônica Bergamo: “Qualquer coisa menos…”

white 15 Mônica Bergamo: Qualquer coisa menos...Kindle

Nós já comentamos ontem em dois textos (aqui e aqui) a estranhíssima reportagem da Folha, assinada pela colunista “político-social” Mônica Bergamo, que petistas estavam usando para acusar uma “hipocrisia” de Serra e tentar neutralizar o debate sobre os kits anti-homofobia produzidos pelo MEC de Fernando Haddad e vetados por Dilma (em troca do apoio da Igreja Universal, que ganhou até um ministério).

Notamos que o texto foi editado algumas vezes ao longo do dia, e por sorte salvamos a primeira versão – que estava sendo divulgada em massa – para comparar com o texto final, cuja URL foi até modificada:

bergamo antes depois grifado Mônica Bergamo: Qualquer coisa menos...

(clique na imagem para ampliar)

Além dos aspectos que já comentamos nos textos anteriores (a contradição entre o “igual” do título e o “semelhante” do segundo parágrafo – com a evidência de que UM VÍDEO coincidia nos dois “kits” – foi suprimida em favor de um “similar”, mais adequado aos fatos – embora ainda equivocado), o “kit gay” do título foi trocado pelo politicamente correto “kit anti-homofobia”, um erro de interpretação da nota da Secretaria de Educação de SP foi corrigido e Bergamo ainda aproveitou para tachar o material de “kit tucano” na versão definitiva do texto.

Desde que surgiu a polêmica sobre o “kit gay” do MEC, em maio de 2011, em dezenas de artigos opinativos e reportagens sobre o tema, a Folha nunca rotulou o material produzido pela gestão Haddad de “kit petista” ou o o tratou como iniciativa pessoal do ex-ministro como fez (Serra distribuiu…) nesta que foi a primeira matéria sobre o “kit tucano”. Não é de se espantar que simpatizantes da candidatura Haddad tenham gostado tanto do texto de Mônica Bergamo.

Guardadas as devidas proporções, este caso é semelhante a outro, curiosamente protagonizado pela mesma Mônica Bergamo durante a campanha presidencial de 2010. Quando Dilma estava sendo questionada por ter dado declarações contraditórias sobre o direito ao aborto, Bergamo publicou em sua coluna na mesma Folha a história de que Mônica Serra já teria feito um aborto, baseada no depoimento de uma suposta ex-aluna da esposa de Serra, que teria ouvido sobre o assunto durante suas aulas de dança… Material de fazer inveja ao mais aloprado “progressista”.

Monica Bergamo Mônica Bergamo: Qualquer coisa menos...

Um de nossos comentaristas lembrou da entrevista de Bergamo ao portal Imprensa, onde ela declara ser “qualquer coisa, menos serrista”. Qualquer coisa mesmo.

compartilhe

Tópicos ,

10 Comentários

  1. Wendell24 de outubro de 2012 às 10:40

    Vou lhe fazer um desafio e v não vai dar conta de me responder, duvido:
    1 – V já viu alguma vez na sua vida um poítico do PT dizer na tv ou semelhante – a não ser sob pressão – que cometeu um erro?
    2 – Outro desafio: v já ouviu alguma vez algum político do PT ser acusado de alguma coisa e ele não jogar a culpa nos outros, de uma forma ou doutra?
    Saia dessa; não tem prá v não!
    O PT se espelha nos “10 mandamentos de Lênin” e no 9º mandamento está escrito que “para se justificar, sempre acuse os outros”. O PT não assume nenhuma TraPalhada que faz e se quisermos ser panacas é só continuar votando nessa curriola. Espero que nós paulistanos não decepcionemos no domingo e não demos um tiro no pé.
    O 1º mandamento diz: “corrompa a juventude e dê-lhe liberdade sexual” e assim por diante. Olhe o kit gay, gente, lá em casa virando ponto de econtros de transviados, hemm…É ruim

  2. marcos lobo21 de outubro de 2012 às 09:16

    Já tentei escrever para atribuna do leitor sobre os absurdos dessa Monica Bergamo. Ela preçisa se definir se é colunista social ou policial pois adora colocar na sua página, jantares na casa de um condenado pelo STF. Quem vê as fotos pensa que se trata de mais um jantar de socialaites mas na verdade, são reuniões para defender um condenado. A Folha precisa escolher melhor os seus quadros. Colocar no mesmo espaço um condenado, um empresário e um artista é igualar gente do bem com ladrões dos cofres públicos! Depois que o Zé for preso ela tb vai noticiar os seus jantares na cadeia ao lado de gente que gera emprego e faz o Brasil cresçer?

  3. Almeidinha19 de outubro de 2012 às 16:07

    Apesar da tropa de choque na Internet (devidamente pega pelo PT) listar a Folha como PiG isto nada mais é do ignorancia daqueles fanáticos pagos.

    A Folha sempre foi simpática ao PT (visto o apoio descarado ao Lula em 1989). É que o fanatismo e principalmente quando bem pago, cega.

    Mais interessante ainda: eles, em sua crítica sistemática a Veja, Folha, Globo, Estadão, sempre esquecem do Bispo Edir Macedo, um bilionário dono de um conglomerado de comunicação – será que é porque ele critica o Governo Alckimin e é simpático ao PT ? Vai saber né.

  4. wilson118 de outubro de 2012 às 21:43

    É mais um dos aloprados da Folha que acha que vale tudo para apoiar o lulo-petismo, mesmo que haja milhares de mensalões. Ela deve ser uma dos ignorantes que concordam com o padim, e porque não dizer deusinho, lula que estão mais preocupados se o Palmeiras vai cair ou não do que com a roubalheira DELES.

  5. Airton18 de outubro de 2012 às 12:01

    Como a FSP tem levado este assunto todos os dias no seu site , a campanha do Serra deveria ler a sua versão dos fatos na propaganda politica e deixar que a população julgue .

  6. DIDI17 de outubro de 2012 às 13:31

    Esses petistas são ridículos!

  7. luiz carlos (não o Barretão)17 de outubro de 2012 às 07:53

    Com essa cara pode ser Bergamo? Deve ser alcunha!

  8. alvaro17 de outubro de 2012 às 01:11

    É sempre bom lembrar que a sra. Monica Bergamo foi namorada de José Luis de Oliveira Lima, advogado de Zé Dirceu.

  9. Giovani Jr16 de outubro de 2012 às 22:40

    Há método neste híbrido, guardadas as devidas proporções, de Ibrahim Sued e Renata Lo Prete. Ela começa falando sobre Arrigo Barnabé, passa um recadinho do PT (i.e. Zé Dirceu) e termina falando de Naná Vasconcelos.

    Quando há cheiro de carne queimada no PT, a “colunista” é convocada pra jogar gasolina e um fósforo aceso na oposição. Mônica faz tudo isso com cara de paisagem.

    Uma divagação: Impressiona-me a incompetência. É óbvio que este movimento já estava combinado. Mesmo no timing correto da divulgação, o primeiro dia da propaganda do segundo turno, Mônica teve que corrigir o texto várias vezes. Apesar de tudo, creio, a pior herança da mentalidade esquerdista é a brutal incompetência
    .
    Retomo: A “colunista” sempre foi garota de recados do PT. Além dos dois últimos casos, em 2006 ela foi também escalada para ameaçar a oposição e causar apreensão nos empresários- possíveis doadores de campanha. Como havia o risco real de derrota do PT, após Alckmin ir para o segundo turno, Mônica veio com esta: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq0410200609.htm

    Como de costume, Bérgamo deu o recado e saiu à francesa: “Vamos falar sobre Oswaldo Montenegro?”.

  10. Marcos Jr.16 de outubro de 2012 às 21:06

    “Pogressismo” só é bom quando de acordo com as ideias de um certo partido. FATO.

Publicidade
Publicidade