Ponto de Vista

Bastou Eduardo Cunha atacar Sérgio Moro em artigo para os esquerdistas esquecerem a mágoa

O que só deixa claro que a maior inimiga da esquerda hoje é a Lava Jato

Mesmo preso, Eduardo Cunha emplacou um artigo na Folha de S.Paulo. Nele, o ex-presidente da Câmara tem por alvo principal a pessoa de Sérgio Moro. Mas argumenta com o respeito de quem precisa de uma boa relação com o juiz que arbitra a Lava Jato – ou não conseguirá sair da cadeia tão cedo.

O deputado cassado permite-se, inclusive, fazer meia dúzia propostas legislativas para, no entendimento dele, tornar ainda mais justa a investigação. A saber:

  1. Definir com clareza o conceito de garantia de ordem pública para motivar uma prisão cautelar.
  2. Estabelecer um prazo máximo para a prisão preventiva, caso o habeas corpus não subsista com o trânsito em julgado.
  3. Separar os presos cautelares dos condenados.
  4. Determinar a perda dos benefícios de delatores que não comprovam suas acusações.
  5. Alterar a lei das inelegibilidades para quarentena de no mínimo quatro anos para juízes e membros do Ministério Público que queiram disputar mandato eletivo.
  6. O juízo de instrução não pode ser o juízo do julgamento. Os processos não podem ser meros detalhes de cumprimento de formalidades para chegar a condenações já decididas de antemão.

Mas a ironia da coisa tem se dado nas redes sociais. Qual turma mais está compartilhando os lamentos do preso? Justamente a turma que adorava chamar Eduardo Cunha de golpista.

O que só deixa claro uma coisa: eles realmente veem na Lava Jato o mal a ser combatido no país.

Fonte: Folha de S.Paulo

Notícias Recentes

To Top