Ponto de Vista

Prenderam tanto membro no Tribunal de Contas do RJ que não sobrou suficiente para dar quórum

Não é piada

A Lava Jato fez um estrago enorme no Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro. Ao colocar na rua a Quinto de Ouro, uma das fases fluminenses da operação, deteve cinco conselheiros que integram a entidade. E isso findou paralisando os trabalhos por lá.

Por um motivo muito simples: é preciso um quórum mínimo de quatro conselheiros para que as sessões sejam abertas. Como sobraram apenas dois fora da cadeia, não há muito o que fazer por lá.

Confira a nota emitida a respeito:

O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) informa que a sessão plenária prevista para acontecer nesta quinta-feira (30/03) foi suspensa por falta de quórum. A decisão está embasada e prevista na Lei Complementar nº 63/90 e no regimento interno do TCE-RJ, que exigem a presença mínima de quatro conselheiros para a realização das sessões. A Procuradoria-Geral do Tribunal de Contas estuda juridicamente mecanismos legais para o retorno das sessões plenárias.”

Mas os conselheiro foram os coadjuvantes. O Implicante já contou aqui que um peixe grande enfrentou condução coercitiva. Ele era um dos principais aliados do petismo.

 

Fonte: O Antagonista

Mais Lidas

To Top