Ponto de Vista

O governo Temer não pode se dar ao “luxo” de repetir os erros do governo Dilma

Com a promoção para Moreira Franco, a esquerda já se assanhou para atacar qualquer um que pediu o impeachment de Dilma

Já se sabe que Moreira Franco foi citado algumas vezes na delação que a Odebrecht assinou com a Lava Jato. Quem é Moreira Franco? É o secretário do Programa de Parcerias e Investimentos de Michel Temer. Contudo, o presidente deve promovê-lo a secretário-geral da Presidência, o que renderia ao delatado poderes e privilégios de ministro. Com isso, ganharia foro privilegiado e toda a Justiça branda promovida pelo STF em Brasília.

Sim, lembra muito o gesto de Dilma Rousseff ao nomear Lula para a Casa Civil, o que torna a decisão ainda mais equivocada – também vai de encontro aos anseios da população a criação de dois novos ministérios, somando um total de 28.

O resultado é que a esquerda já se assanhou e partiu para o ataque não só a Temer, mas a todo brasileiro que foi às ruas pedir o impeachment de Dilma.

Claro que querem apenas fazer festa em cima do ato, do contrário, teriam ao menos prometido um mandado de segurança semelhante ao que barrou a nomeação do ex-presidente.

Mas este é um “luxo” – para não chamar de coisa bem pior – que Michel Temer não pode se permitir. É verdade que tem apoio do Congresso, mas não tem popularidade para peitar a imprensa esquerdista. E apoio no Congresso não é tudo, afinal, Dilma teve a maior base parlamentar que este Brasil já conheceu. E caiu mesmo assim.

Fonte: Época

To Top