facebook
...
Brasil

A prefeitura desmentiu com vídeo: moradores de rua NÃO foram acordados com jatos de água

Câmera de segurança da prefeitura de São Paulo

A notícia falsa sobre jato de água fria nos moradores de rua de São Paulo partiu da imprensa tradicional

Imagem: Prefeitura de SP

O título da matéria da CBN passa uma impressão bem mais chocante que a do conteúdo. Lá, com todas as letras, é dito que “moradores de rua em São Paulo são acordados com jatos de água fria“. O drama foi ampliado por se tratar de uma notícia que sucedeu a até então madrugada mais gelada do ano. E pelo fato de, um ano antes, a gestão de Fernando Haddad, hoje um opositor de João Doria, ter sido merecidamente criticada por confiscar cobertores em outro frio recorde.

Imediatamente, a manchete viralizou. Mas bastava conferir o texto da matéria para compreender que a situação era distinta da impressão. Os jatos de água não miravam a população de rua. Eram usados para limpar a calçada. Todavia, a água usada na limpeza teria corrido e molhado os cobertores.

“Eram 7h, e o termômetro da Praça da Sé marcava 12º, quando o caminhão da empresa terceirizada responsável pelo serviço começou a jogar jatos d’água nas calçadas, acordando quem dormia por lá.”

Entretanto, Eduardo Odloak, prefeito regional da Sé, checou as câmeras de segurança da região. E confirmou que o relato trazido pela CBN e reverberado principalmente por veículos esquerdistas não se confirma nas imagens.

Como destacou Odloak no vídeo acima, garoou na referida madrugada. E toda a região já estava molhada mesmo antes do início da limpeza, o que talvez justificasse os cobertores molhados noticiados pelas imprensa.

Fonte: Prefeito regional da Sé

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

Mais Lidas

To Top