facebook
...
Blog

Acalmou? Mesmo com Ministério, secretário-geral do PRB em SP afirma que “com Haddad, não tem conversa”

Dilma segue oferecendo ministérios em troca de apoio na eleição municipal paulistana – o primeiro parece não ter dado muito certo…

O Secretário-geral do PRB em SP e coordenador da pré-campanha de Celso Russomanno à prefeitura da capital afirmou em entrevista ao Estadão que o partido “fechou questão” e não apoiará “de maneira nenhuma” o candidato petista Fernando Haddad, mesmo com um membro do partido tendo sido nomeado para o ministério de Dilma:

Secretário-geral do PRB no Estado e um dos coordenadores da pré-campanha de Celso Russomanno à Prefeitura, o deputado estadual Gilmaci Santos rechaça qualquer aliança com o ex-ministro Fernando Haddad, em 1.º ou 2º turno. “Não temos condições de fazer coligação com o Haddad. O partido fechou questão. Nem se discute mais.” Para o parlamentar, a polêmica sobre o kit anti-homofobia que seria distribuído na rede de ensino público impede a união de seu partido, ligado aos evangélicos, com Haddad, embora a sigla tenha sido parceira do PT em outras eleições.

(…)

O sr. conversou com o PT?

Com o PT não tem conversa.

Nenhuma?

De maneira nenhuma.

Por que, se o sr. está conversando com outros partidos?

O candidato do PT hoje… não temos condições de fazer coligação, aliança com o Haddad.

Por quê?

O próprio PRB entrou com aquela questão do famoso kit gay. Sempre criticamos e entendemos que ele tinha culpa nisso. Como é que o PRB vai estar com uma pessoa que está criticando? Tem que ter coerência.

O PRB entende que ele tem responsabilidade na questão do kit anti-homofobia?

Tem 100% de responsabilidade.

Seria possível caminhar com o Haddad em um segundo turno?

Não, também não. Sob nenhuma hipótese. O partido fechou questão. Nem se discute mais.

Mas o PRB não esteve com o PT em 2010?

Sim, caminhamos com o (Aloizio) Mercadante e com a Dilma. O problema não é o PT. É o nome que está colocado.

O Haddad?

Exatamente. Hoje o PRB mantém a candidatura do Celso Russomanno. Contamos a ele, no fim de semana, da nomeação do Crivella. Deixamos claro que especulações iam ocorrer, mas que, independentemente de qualquer coisa, não foi colocada a questão da eleição em São Paulo quando a Dilma pediu que indicássemos o Crivella.

A nomeação é um gesto para acalmar a parte da bancada evangélica que se irritou com o ministro Gilberto Carvalho?

Não vejo dessa forma. O Crivella faz parte, mas não representa 100% da bancada evangélica. Esse gesto da Dilma é um compromisso de campanha com o PRB, não com a bancada evangélica.

PR também quer um

Depois do PRB, Dilma também precisará “acalmar” o PR de Valdemar Costa Neto, que pede de volta o ministério dos Transportes para não lançar a candidatura do deputado Tiririca à prefeitura de São Paulo, segundo informa o Estadão:

O governo adiou a nomeação do novo ministro dos Transportes. A presidente Dilma Rousseff se reuniu com o ministro Paulo Sérgio Passos, na manhã desta quarta-feira, 29, mas, segundo fonte do governo, decidiu adiar a decisão para não ceder à pressão do partido de Passos, o PR, que quer influenciar na escolha. À tarde está previsto uma reunião com o senador Blairo Maggi (PR-MT), com quem deve discutir as questões do partido.

A cúpula do PR reivindica a troca do ministro como condição para apoiar a candidatura de Fernando Haddad (PT) à Prefeitura de São Paulo. E enquanto não faz o acordo, já ameaça lançar o deputado Tiririca para a sucessão de Gilberto Kassab (PSD).

O nome mais cotado para substituir Passos é o do vereador Antonio Carlos Rodrigues, presidente do partido na capital paulista. Rodrigues é suplente da senadora Marta Suplicy (PT-SP) e tem o apoio do ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Outro cotado para o cargo é o ex-senador baiano, Cesar Borges.

A fila é grande

Por fim, também há o PDT de Carlos Lupi e o PMDB de Michel Temer e Gabriel Chalita, também aguardando uma “acomodação” no governo federal antes de decidir se lançam candidatura própria ou apóiam alguém na eleição paulistana. Notícia da Folha de S. Paulo de ontem (íntegra para assinantes), com direito a declaração antológica do presidente nacional do PR, Alfredo Nascimento:

(…)

A presidente Dilma Rousseff, por exemplo, decidiu reabilitar os aliados PR e PDT, que tiveram ministros excluídos da Esplanada sob suspeita de irregularidades.

As duas legendas ameaçam nos bastidores aderir à campanha de Serra ou lançar candidato próprio. A urgência é tanta que interlocutores de Dilma dizem que ela pode chegar à uma definição ainda nesta semana sobre quais pastas as siglas ocuparão.

O apoio oficial dos partidos é disputado principalmente pelo fato de que o tamanho da aliança define o tempo que o candidato terá na propaganda de rádio e TV, ferramenta fundamental na disputa.

Segundo a Folha apurou, não se descarta uma pequena dança de cadeiras na Esplanada dos Ministérios.
Ontem à noite, a possibilidade considerada mais provável era o PR retornar ao Ministério dos Transportes, descolando o atual titular, Paulo Sérgio Passos, de suas funções. Eis outro dos desenhos estudados nos bastidores: entregar o Ministério da Agricultura ao senador Blairo Maggi (PR) e conduzir o atual ministro da área, Mendes Ribeiro (PMDB), aos Transportes.

“Queremos saber se o governo quer o PR na base. Se não, a careca do Serra é linda”, disse o presidente do PR, Alfredo Nascimento.

O PDT, por sua vez, seguiria no Trabalho, mas não há consenso sobre o nome.

(grifos nossos)

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

7 Comentários

7 Comments

  1. Leticia Martelle

    3 de março de 2012 at 20:37

    Frase de Abraham Lincoln cai muito bem para o Lula e toda Quadrilha do PT :
    “Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo…”

    Abraham Lincon

  2. bruno

    3 de março de 2012 at 17:42

    Os nossos partidos politicos viraram um lixo, o que eles querem é enganar o povo. Uma hora o cara diz que é contra o aborto , mas tem se entrevista em que apoia o aborto,ficam fazendo o povo de palhaço. É isto que dá querer ser demagogo não dá para agradar a todos e este cara do kti gay é um bucéffalo, não voto nele nem morto………..vou de Serra que pelo menos é honesto e trabalhador……mas o melhor foi que o kassab passou a perna no lula e o Serra acabou de completar o serviço…ele deve estar babando….com aquela prepotência dele agora acho que ele venderia até a mãe……

  3. Idevam

    2 de março de 2012 at 18:40

    O Serra Quebrou As Pernas do PT em SP o Canditato do PT e sinônimo de Incompetência

  4. Sam Spade

    2 de março de 2012 at 13:08

    Enquanto esses partidos da base aliada (inclusive o PMDB) se digladiam por um ministeriozinho aqui outro ali, o PT “gramsciniamente” continua aparelhando o estado e corroendo por dentro as instituições da República. Quando eles acordarem aí verão que já é tarde demais.

  5. Thiago

    2 de março de 2012 at 01:38

    Eu ia comentar, mas o Conservatore já falou quase tudo…

    É, o PT faz tudo pela tal “governabilidade” e sua meta de se manter no poder… só quero ver quando instalarem a “ditadura”, vou querer ver como vão tirar os vermelhos do poder!

  6. Idevam

    1 de março de 2012 at 23:08

    Serra quebrou as pernas do PT

  7. Conservatore

    1 de março de 2012 at 13:10

    A política no Brasil atualmente, na sua enorme maioria, é POLITICAGEM. As declarações dos partidos, para decidirem se apoiam ou não a situação, é de dar nojo. O PT está aparelhando o Estado em todos os seguimentos.A barganha praticada por situação e pseudo-oposição, só favorece o aumento do aparelhamento, o aumento da corrupção, tudo em nome da tal “governabilidade”, que, acaba sendo um total desgoverno.E as “pesquisas” ainda apontam um índice de aprovação inacreditável. Començando com FHC (aprovação bem menor) terminando em Dilma(aprovação maior do que o “mito” Lula). Sabemos que qualquer pesquisa pode ser manipulada,ao que parece, com índices tão altos de aprovação, estas pesquisas deveriam no mínimo serem questionadas, porque não acredito que o brasileiro seja tão alienado. Se for, não nos livraremos do marxismo cultural tão cedo.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes

To Top