Blog

Caso Habibs: laudo do IML diz que menino não foi morto por agressão, mas por uso de droga

Uma reviravolta no caso que causou comoção nas redes.

Ampolas de lança-perfume; imagem meramente ilustrativa.

Há algumas horas, foi divulgado o laudo do Instituto Médico Legal acerca da morte de um jovem de 13 anos nas imediações de uma lanchonete da rede Habibs’s. Segundo os relatos iniciais, ele teria sido agredido por funcionários da empresa e sua morte seria decorrente disso.

Mas o IML trouxe novos dados. Segundo o exame, ele morreu em decorrência do uso de drogas, tendo uma parada cardiorrespiratória por conta das substâncias do lança-perfume.

Circulou vídeo em que ele aparecia correndo agarrado a um pedaço de madeira, e depois arrastado por dois homens. Naquele momento, foram feitas graves acusações, com direito a até mesmo um processo de boicote.

Pós-Verdade

Ainda há muito que esclarecer, mas o documento é conclusivo na parte fundamental, ou seja, não houve um homicídio, como alguns apontaram. O problema é que, nos tempos atuais de ambiente pós-verdadeiro, não faltará gente desconfiando do laudo.

A pós-verdade é isso: quando um fato atrapalha a narrativa, ignora-se o fato, mas nunca a narrativa.

No mais, aguardemos.

Fonte: G1

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

To Top