Painel Implicante

As confusões que um mero sanduíche causou num grupo de mães no Facebook

O caso foi relatado no Daily Telegraph por Miranda Devine. Maddie, de apenas 22 anos, mãe de Sydney e um tanto ingênua, resolveu pedir receitas de sanduíches que prepararia para o marido levar ao trabalho. E lançou a questão às 26.186 mães de um grupo privado no Facebook. Abaixo, estão apenas algumas das respostas que recebeu:

  • “Ela não passa de uma ‘escrava’ e uma ‘dona de casa da década de 1950′”
  • “Ela era ‘estranha’ e ninguém com juízo ou num acesso de fúria faria algo tão humilhante quanto o almoço do marido. Imagine lanches”
  • “Seu marido é um adulto e você não é a mãe dele”
  • “Meu marido pode fazer a droga do próprio almoço”
  • “Eu faço para o meu marido o mesmo que ele faz para mim. Nada!!”
  • “Marido é um homem crescido. Eu já lavo suas roupas e mantenho seus filhos vivos.”
  • “Nosso conselho é pare de fazer os almoços dele”.
  • “Meu papel é de cuidadora de criança durante o horário de trabalho e é isso.”
  • “Ele tem sorte se eu decidir fazer jantar algumas noites”.
  • “Fui casada por vinte anos e minha marmita favorita para meu marido chamava-se ‘Faça você mesmo’ com um adicional de ‘Eu não sou sua mãe’.”

De acordo com Devine, a líder dos ataques foi Polly Dunning, filha da feminista Jane Caro e mãe de uma criança sobre quem ela escreveu em 2016 relatando horror ao descobrir que estava grávida de um menino: “Senti-me mal com o pensamento de algo masculino crescendo dentro de mim“.

 

Maddie explicou que ela e o marido estão economizando para comprar a primeira casa e “ele trabalha num emprego com extrema demanda física, faz tarefas domésticas, cozinha o jantar a cada duas noites… Ele se levanta no meio da noite com o nosso bebê. É um campeão“. E acrescentou: “O mínimo que eu posso fazer é preparar um maldito de um sanduíche. Eu amo meu homem, ele merece almoçar e nós não podemos pagar para ele almoçar fora“.

A resposta de Dunning não foi simpática: “Nós não somos, nenhuma de nós, apenas mães. Mãe é um dos muitos papéis que temos como mulheres e esse papel certamente não inclui fazer qualquer coisa para nossos parceiros porque não somos a mãe dele (ou dela). Só acho estranho colocar fazer almoço para meu marido com o papel de Mãe.

Houve, claro, quem também defendesse Maddie. Em especial, uma mãe que respondeu: “O casamento é uma parceria. Se mais pensassem assim, haveria muito menos divórcios neste mundo“. No que recebeu a concordância da própria autora do artigo:

“Esta é a verdade que as feministas do Baby Boomer se recusam a admitir. Consideração, dar e receber são os segredos de um casamento feliz, e não tratar o pai de seus filhos como um agente do patriarcado inimigo. É hora de acabar com a guerra dos sexos, mesmo que isso signifique fazer o tal sanduíche.”

Mas a discussão não parou por aí. Até o momento da redação deste texto, o artigo de Maddie já havia recebido 252 comentários.

E não há notícias confirmando se o marido de Maddie conseguiu ou não almoçar o tal sanduíche.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes

To Top