facebook
...
Blog

Curta nota sobre Romeu Tuma Jr. no Roda Viva

Romeu Tuma Jr. não foi “entrevistado” pelo Roda Viva: foi quase um ataque em bando, uma gangue tentando aplicar uma surra de galera. A gangue voltou pra casa chorando depois de apanhar.

tuma jr roda viva

Antes até de se pensar em esquerda ou direita, é preciso entender que o conflito político atual se dá entre hegemonia e diversidade (geralmente quem usa a palavra “diversidade” são os campeoníssimos da hegemonia). A questão é se teremos um pensamento único permitido ou se a mera possibilidade de discussão será tolerada, que dirá continuará a ser a pedra de toque fundamental do Ocidente.

O islã é hegemônico por definição – e ninguém discute “esquerda” e “direita” no mundo muçulmano, que só cobre 1/3 da humanidade and counting. Rússia e China têm alguns aspectos pontuais bem menos esquerdistas do que nós – mas são hegemônicas, e o problema da esquerda é querer ser hegemônica (não à toa que a esquerda “moderna”, de Gramsci a Laclau, se preocupa antes em ser hegemônica, para depois instaurar o poder, e não o contrário, como se deu de Kruschev pra trás).

A questão política, portanto, pouco tem a ver com “estatização x privatização” – a hegemonia, por ser completa, é anterior a alguém no poder, e privatizada por definição. Um totalitarismo islâmico pode perder Kadafi, Assad, Mubarak ou Ben Ali – a sociedade continua com um pensamento único e insiste em uma lei marcial-teocrática para colocar alguém ainda mais violento no lugar.

O curioso é que a hegemonia é por definição uma abstração, uma idéia plástica e artificial. Não existe na natureza senão em formigas ou abelhas e olhe lá. É célebre a frase de que o comunismo deveria ter sido testado com ratos antes. A hegemonia é um perigo pela sua força de histeria coletiva e por ser usada como política pública, mas ela sempre será impossível.

A tentativa de hegemonização da mídia brasileira está colhendo, finalmente, seus primeiros fruto indóceis. Basta ver as últimas grandes entrevistas políticas no Roda Viva, com Lobão e Romeu Tuma Jr. Uma gangue de esquerdistas de diversos lugares (USP, Folha, Estado) tentando pintá-o como um doidivanas, e uma mente solitária no centro da roda pondo todos a ridículo foi pior do que um mestre de xadrez jogando contra várias pessoas e destruindo todas elas ao mesmo tempo.

Tuma Jr. foi entrevistado pelo livro que ganhou destaque de reportagem de capa na revista Veja, onde já havia respondido quase todas as perguntas feitas mais de um mês depois no Roda Viva – perguntas feitas agora como ameaça, como uma tentativa de achincalhe e provocação infantil, como “Você tem provas?” (seguido até de um e-mail provando que, afinal, como um agente da PF havia até mesmo prometido que mentiria, ele estava mentindo) ou “Por que você não delatou antes?” (na verdade, havia delatado tudo, só estava compilando para o público)

Ver a cara de tacho de seus entrevistadores depois das respostas valeu quase como uma destruição de reputações – não pelo assassinato sistemático através de dossiês de mentiras e ataques pessoais como Tuma Jr. denuncia, mas sim com argumentos que, ali, ao vivo, ficaram sem nenhuma resposta. Neste Roda Viva decretou-se por fim que não há mais nenhuma obrigação de tratar notícias elogiosas ao governo na grande imprensa com um pingo de respeito.

Se pegar em galera ainda faz a galera apanhar feio e nem conseguir dar uma unhada no alvo, significa que fica difícil até para a platéia mais abobalhada não perceber quem ganhou de fato e quem perdeu. Não à toa que a petistada hoje resolveu falar do tempo, das ilhas Galápagos, do Tico Santa Cruz e do Leonardo – mas Tuma Jr, quem é esse, nunca ouvi falar, meu deus, vira essa boca pra lá.

De fato, como definiu Rivarol em defesa da monarquia, uma cabeça sozinha pensando vale mais do que centenas de milhões se imitando como autômatos. Uma cabeça pode ser Nero ou Calígula, mas também pode ser Marco Aurélio ou Tito Lívio. A turba costuma se comportar como Nero – mas jamais poderá ser Marco Aurélio.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

35 Comentários

35 Comments

  1. Marcelo Lobo

    9 de fevereiro de 2014 at 13:09

    O problema de Carta Capital e do PT nao eh bem a Rachel, e sim as vozes que se levantam contra o regime policial e corruPTo petista.

    O grande temor dos petralhas eh que Rachel diz o que pensa e contraria as mentiras esquerdopatas em um canal que atinge seus principais eleitores: as classes D e E. FORA PT.

  2. jorge luiz de albuquerque mendes

    8 de fevereiro de 2014 at 21:13

    Contra fatos não a argumentos assiste ao roda viva com o Sr tuma tive a nitida impresão que o mesmo não estava sendo entrevistado e sim sabatinado por alguns jornalistas pricipalmente um que não min lembro o nome, quando lhe pergunta porque o mesmo não denunciou antes ou estava fasendo agora com intereses nas proximas eleiçoes. O tuma foi bem em suas respostas deichando o mesmo sem saber mais o que pergunta, parabens ao tuma, sô resta agora o supremo deixa de ser bonzinho e botar mais gente na cadeia.

  3. Marcos Ferrari

    7 de fevereiro de 2014 at 09:35

    Flavio, te “copiei” o que você Acha?

    • Flávio Morgenstern

      7 de fevereiro de 2014 at 12:59

      Citando a fonte, o prazer é sempre nosso, Marcos.

  4. Inês

    6 de fevereiro de 2014 at 13:15

    Parabéns Romeu Tuma!!! Tirates de letra as perguntas que por vezes, queriam-no ver embaraçado ou caindo em contradições.Foram buscar lã, sairam tosqueados!!!

  5. Inês

    6 de fevereiro de 2014 at 13:09

    Vergonhosas , e muito suspeitas (sic) as perguntas dessa roda viva , e Tuma vitorioso fala a que veio…

  6. euvaldo

    5 de fevereiro de 2014 at 23:06

    Ia esquecendo! A parte sobre as doações do Dantas, embora curta e apressada, foi muito didática.

  7. euvaldo

    5 de fevereiro de 2014 at 23:05

    Olha, achei que o mais exaltado contra ele era o Gallo (aquela de questionar se era fábrica porque “só” fora preparados 3 ou 4 dossies foi soda!) e o mais “do lado” dele foi o Carvalho.
    O Bucci manteve um pouco mais o papel de jornalista, ele insistir em sobre em quem ele iria votar foi uma provocação mas acho que mais de advogado do diabo, nao sei se ele queria de fato questionar a validade das coisas ali apresentadas.
    Mas democracia é isso: pessoal pró e contra e questionamentos!
    De qualquer forma algumas coisas ficaram patentes, entre elas que o assassinato do Celso Daniel é um fantasma que ronda a esquerda e não irá ser esquecido tão cedo.
    Li, nao lembro aonde, que esse Roda Viva teve audiência considerável.

  8. Marcel

    5 de fevereiro de 2014 at 22:57

    Dá uma olhada no que o Ricardo Setti fala sobre seus colegas de bancada:https://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/jubilo-na-tv-cultura-roda-viva-de-ontem-com-o-delegado-tuma-junior-e-suas-denuncias-sobre-o-governo-lula-foi-o-de-maior-audiencia-em-quase-14-anos/#comments

    O Marcel que fez duas perguntas sou eu, o que vc acha desse Ricardo Setti? Li o Olavo comentando que é amigo dele mas quase certeza que é amigo daqueles que não se falam.

    • Flávio Morgenstern

      6 de fevereiro de 2014 at 01:41

      Marcel, o conheço pouco, sei que ele é bem democrata (também no sentido do Partido americano), mas é um jornalista bem íntegro e bem informado.

  9. mais do mesmo

    5 de fevereiro de 2014 at 21:16

    O silencio dos denunciados da muita credibilidade ao entrevistado. Aquele jornalista do estadao (Gallo)queria mais dossies!!!! quem sabe o PT num faz um contra ele proprio , pois o objetivo dele foi fulminado( nunca vi tanta inconPTencia), e a tal Freelancer ( num me pareceu tão free assim), palavras da moça ” O lula foi eleito por que ser informante do DOPS?” Meu Deus onde essa moça comprou o diploma de jornalista? mas enfim foi bom deu pra assitir a midia Petralha desnudada em Rede Nacional…tudo foi produtivo!!!

  10. Joelder Caproni

    5 de fevereiro de 2014 at 15:59

    Não vi a entrevista, uma pena, mas provavelmente os PTralhas estao com a pulga atras da orelha.
    É triste ver um pais rico que nem o nosso, e deixar que nos roubem na cara dura.
    Não vejo nenhum politico ou algo parecido com isso pra nos governar. Triste realidade, e VIVA O PAIS DA COPA, da sem educação, sem saúde, sem segurança, sem respeito.
    VIVA el pais socialista.

  11. SideShow Bob

    5 de fevereiro de 2014 at 11:31

    É incrível o silêncio da imprensa e da oposição sobre o Livro “Assassinato de Reputações”.

  12. Alexandre Sampaio Cardozo de Almeida

    5 de fevereiro de 2014 at 10:33

    São Paulo, 5 de fevereiro de 2.014

    Prezado Flávio,

    Entre tantas barbaridades, a que mais me impressionou foi quando a jornalista (esqueci o nome dela, perdoe), pergunta indignada: Mas Lula foi eleito por ter sido informante do DOPS? Que raio de pergunta é essa? O que estão ensinando nas faculdades de jornalismo atualmente?

  13. Carvalho

    5 de fevereiro de 2014 at 08:08

    O que mais me impressionou foi a ausência de interesse nas denúncias em si ! Se apenas UMA das denúncias for verdadeira já é um fato gravíssimo. Grampos no STF, dossiês sendo fabricados dentro do governo, mala de dinheiro d prefeitura de Sto Andre para o José Dirceu, o próprio assassinato do celso Daniel, o Rosegate…e nenhum jornalista quer saber disso? Ao invés disso, tentam atacar o mensageiro.

  14. Lucas

    5 de fevereiro de 2014 at 08:06

    Ficou mais do que evidente a disposição com que os entrevistadores compareceram ao programa, qual seja a de desqualificar as graves denúncias de Tuma Jr.. Estavam ali para defender o Braba e o PT, apenas isso. Tuma Jr, mesmo não sendo possuidor de grandes recursos argumentativos deu conta deles todos. Gostei, particularmente, das respostas que ele deu àquele pixotinho que deu a entender queos dossiês que já vieram a público ainda não eram suficientes para ilustrar a “fábrica de dossiês’ petista. O rapazola queria mais.

    • Flávio Morgenstern

      5 de fevereiro de 2014 at 08:59

      Um dossiê leva quantos meses pra ficar pronto? Uns 3? O cara acha que ter produção de dossiê quase todo dia (o serviço público mais eficiente do país, mais até do que cobrar imposto) é “pouco”…

  15. Luiz

    5 de fevereiro de 2014 at 02:35

    Gostei do Tuma Jr. Só acho que ele poderia ter sido um pouco menos prolixo. De qualquer maneira ele jogou aquilo no ventilador e o PT vai se fingir de morto.

  16. Matheus Magalhães da Silva

    5 de fevereiro de 2014 at 03:23

    A esquerda petista vem dando seus tiros no pé. Esse Roda Viva foi mais um. Uma bancada muito despreparada, como bem disseram, que está mal acostumada, massacrando o entrevistado através de ironia e perguntas confusas até que ele gagueje por força da confusão e não por falta do que falar. Só que não vem funcionando; Lobão e Tuma Jr., os exemplos recentes, mantiveram a sensatez o tempo todo.

    Ontem, eu me constrangi demais, talvez até mais do que fiquei chocado com as informações. A moçoila e sua tentativa de confundir o Tuma associando inteligência da PF com manifestações, quando todos sabem que o MPL era de total conhecimento (e aval) do PT e tinha a missão de perturbar o governo Alckmin, foi triste. O Gallo ganhou, disparado, o prêmio de vergonha do início do ano – tem muita água pra rolar. A pergunta que “teorizava” quantos dossiês eram necessários para se chamar um governo de “fábrica” dos mesmos, foi de uma estupidez tal até para o nível desta gente. Ele, que foi mandado para ser o cão raivoso do Estado, deve ter pedido para os colegas deixarem que ele fizesse as perguntais mais “capciosas” como “cadê a prova?” e “O Tuma pai era um torturador do Araguaia?”. Tomou uma surra de proporções bíblicas.

    A verdade é que, cada vez mais, eles estão passando vergonha no campo intelectual. Talvez isso não tenha peso nenhum até porque “tá tudo dominado” e eles fazem, como o Flávio atentou, vistas grossas no dia seguinte. Mas, de qualquer maneira, foi a maior audiência do Roda Viva em 14 anos e foi uma surra que mandou o Gallo depenado para casa e os outros três com uma dor de cabeça daquelas, para casa.

  17. Sérgio

    5 de fevereiro de 2014 at 01:29

    Enquanto eu assistia a entrevista, fiquei me perguntando como seria a contenção de danos pela rede suja do PT. Ia ser difícil, já que o Tuma se saiu bem. Ta aí a solução encontrada pelo Brasil247: https://i.imgur.com/uPnVQ3A.png

    • Flávio Morgenstern

      5 de fevereiro de 2014 at 08:47

      Fantástica a cara de pau!

  18. Tereza Thompson

    5 de fevereiro de 2014 at 01:07

    Para mim foi uma tentativa de linchamento publico e todos vieram armados de palavras de ordem, cada um com uma finalidade. Um, Eugenio Bucci exigia que Tuma Junior dissesse em quem votaria, e insistiu nesse ponto ate no final, como um ultimo extertor do partido em agonia. O outro Fernando Gallo, sem nem ter lido o livro queria, porque queria que o entrevistado lhe mostrasse provas materiais, insinuando que era a palavra dele e que as provas eram necessarias contra o “Barba”. A mulher querendo que Tuma dissesse para todos ouvirem, por que ele nao havia denunciado antes e por ai vai. Uma encenacao digna de militantes que nao pensam por si e que repetem palavras de ordens encomendadas e pagas a peso de ouro. Cairam do cavalo. Afinal nunca e demais afirmar que: “A Verdade vence sozinha, a Mentira precisa de cumplices”. Provado! Parabens Romeu Tuma Junior!

  19. Hugo Cavalcanti-Rio-RJ

    5 de fevereiro de 2014 at 01:03

    Achei interessante o jornalista Mario Cezar Carvalho…. ele disse que foi falar com o agente mencionado como autor do grampo e ele negou. Vamos supor que seja verdade (sem entrar no mérito): O cara é acusado de ter grampeado o STF, o assunto veio a tona, sem sombra alguma de dúvida, só na possibilidade da história ser verdadeira, o agente tem uma pressão enorme em cima dele…. o jornalista Mario acreditou que o agente iria confirmar alguma coisa? Ingenuidade ou ele acha ser igual a D´us no dia do arrependimento final? Que fez o papel dele como jornalista, ok, mas AFIRMAR e ACREDITAR que o cara disse ‘a verdade’… sem comentários.

  20. danir

    4 de fevereiro de 2014 at 23:50

    Acabei de ver a entrevista. Fica claro que o Tuma Jr é muito mais preparado e seguro do que os entrevistadores representantes das esquerdas e do pt. Parece uma disputa entre ginasianos e um mestre escolado. É nestes momentos que se percebe que o pessoal que opera no piloto automático, baseado em ideologias muito mais do que em fatos se perde. Fico imaginando o estrago que se faria nesta empáfia do pessoal que está aboletado no governo, se a oposição fosse constituída de pessoas que além de ter coragem e argumentos, fossem implacáveis defensores de seus pontos de vista. Não ficaria pedra sobre pedra pois eles são muito frágeis. De qualquer forma, me pareceu que o tomo dois pode causar um grande estrago nas hordas petistas. Tive a impressão que o Augusto Nunes estava se deleitando. Noventa minutos que valeram a pena gastar assistindo o programa. Quanto ao Lula, dia a dia se confirma a primeira impressão que tive, um falastrão, aproveitador e intelectualmente desonesto, que pegou carona no bonde da história. Tenho certeza que um dia a história lhe cobrará pelos estragos que causou. A única coisa que não me agradou, é que o episódio Rose não foi mais esmiuçado. eles não teriam coragem de expor o ‘chefão’

  21. marcos antonio bezerra

    5 de fevereiro de 2014 at 00:45

    lembro-me bem da entrevista com a presidenciavel Marina Silva,que deu um banho nesses mesmos defensores do feudalismo atual.ela os peitou frente a frente.brinquem com gente que nao tem medo do bicho papao dessa elite mediocre que governa nosso brasil.

  22. Oswaldo A. Ferreirinha

    4 de fevereiro de 2014 at 23:42

    Nunca ví jornalistas tão incompetentes e babacas como os Fernando Gallo e Eugenio Bucci. O maxímo que eles podem fazer é participar de programas como os: “ratinho, datena, BBB e, outros tantos da TV aberta” .

  23. Claudia

    4 de fevereiro de 2014 at 22:40

    Achei o fim da picada os entrevistadores.Na leram o livro, ficaram dizendo que nao havia provas, ate Augusto Nunes dizer que havia lido e que tinha sim muitas provas no livro.Aquele babaca do Fernando Gallo, levou meia duzia de passa moleque bem merecidos.E coisas importantes nao foram perguntadas, porque queriam que Tuma Junior mostrasse a eles as provas!Perguntas que faziam perceber que alguem disse a eles o que perguntar.Uns babacas!Em contra partida, Tuma foi excelente!

  24. Julio Cesar

    4 de fevereiro de 2014 at 22:39

    Creio que duas coisas ficaram definitivamente provadas após o Roda Viva de ontem: a primeira é que não há mais instituições. Polícia Federal, Ministério Público, OAB e etc. já se tornaram meras caixas de ressonância do bolivarianismo.
    A segunda é que, definitivamente, com o silêncio cúmplice de hoje, a oposição brasileira decretou sua extinção.

  25. Carlos Campos

    4 de fevereiro de 2014 at 22:39

    Caro Flávio, acho que o mais boçal ali foi, sem surpresas, o Eugênio Bucci. Em sua primeira intervenção, inquiriu o Tuma sobre em quem ele iria votar nas próximas eleições. Questão estúpida e impertinente, de um sujeito que imagina que ali estava não um denunciante com provas e evidências contra a máquina do governo, mas um mero adversário político do Partido dos Tungadores. O entrevistado respondeu que não sabia ainda em quem votaria (ou algo assim). Ao final do programa, o Bucci repetiu a pergunta, e em tom indignado: “Você não respondeu à minha pergunta do começo do programa…”. De lascar.

    • danir

      5 de fevereiro de 2014 at 00:00

      Olá Carlos. Creio que o troféu do mais menos na verdade tem três pretendentes com igualdade de (des)mérito. O Bucci, o Gallo e a Cristine Prestes, sem contar o Carvalho. Tive a impressão que que estavam lá esperando o ônibus. Saudações

  26. danir

    4 de fevereiro de 2014 at 22:09

    O Programa já está disponível na internet? Não pude assistir no dia. E como foi a atuação do Augusto Nunes cercado por um bando de chupins? E sempre bom ver este bando de protoditadores serem jogados na lona por pessoas que têm argumentos, informação e tutano para peitá-los. O comunismo morreu, sobrou o seu filho bastardo o socialismo assassino. Agora é hora de fazer com que esta ideologia desumana e assassina (além de incoerente) seja também enviada para a lata do lixo da história. Dá para entender porque o pt coloca ‘sumidades como Haddad e Mercadante no ministério da (des)educação. É uma tentativa de controlar as mentes dos estudantes para que não comecem a pensar.

  27. Mulholland

    4 de fevereiro de 2014 at 21:59

    Ainda vou ver o Roda Viva do Tuma. Enfim, vi o do Lobão pela TV. O apresentador é o mais sensato do programa. E o Lobão é meio doido. Só que mai doido é aquele cabeludo que disse que o Black Bloc é de extrema direita porque “eles são maus”.

  28. cesar ailson barros

    4 de fevereiro de 2014 at 21:34

    sem contar a pressa em acabar o programa que batia a bandeirantes no horário.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes

To Top