Blog

Dilma mantém silêncio após reunião de emergência sobre manifestações

Assessores do Palácio negam que o encontro tenha sido emergencial

Dilma sobre o silêncio de políticos após a eleição

Dilma sobre o silêncio de políticos após a eleição (Twitter/ reprodução)

Informação do jornal O Globo:

BRASÍLIA — A presidente Dilma Rousseff se reuniu nesta sexta-feira de manhã com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, no Palácio do Planalto para discutir a onda de protestos que tomou o país nos últimos dias. A presidente chegou a interromper o encontro para acompanhar, ao vivo pela televisão, a entrevista coletiva do secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, que falava sobre as manifestações no estado. O encontro durou aproximadamente três horas e contou também com a presença dos ministros da Educação, Aloizio Mercadante, e do Esporte , Aldo Rebelo. Todos saíram sem falar com a imprensa.

Assessores do Palácio negam que o encontro tenha sido emergencial, argumentando que ele estava previsto desde que a viagem da presidente para Salvador foi adiada. Ontem, Dilma também decidiu suspender a viagem oficial que faria ao Japão, na próxima semana. A explicação oficial é que ela não gostaria de ficar uma semana fora do país, num momento como este.

Outros dois ministros da base aliada, Aguinaldo Ribeiro (Cidades) e César Borges (Transportes) também estiveram no Planalto, mas não há confirmação que participaram da reunião com Dilma. Mais tarde a presidente deve se encontrar com o vice-presidente Michel Temer (PMDB), com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) , e o ex-presidente e senador José Sarney (PMDB-MA). Na agenda oficial consta.

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, foi o único ministro do primeiro escalão do governo a falar até o momento. Ele se mostrou preocupado hoje pela manhã durante reunião para tratar dos preparativos para a Jornada Mundial da Juventude. Segundo Carvalho, as manifestações que vêm ocorrendo em todo o Brasil poderão comprometer o evento, que contará com a presença do Papa Francisco . E ressaltou que todos têm que estar preparados para lidar com os protestos durante o evento, que começará no dia 22 de julho no Rio de Janeiro. O ministro lamentou os atos de vandalismo e depredação que ocorreram em várias cidades e disse que o governo vai conclamar a sociedade para conter os atos de violência.

(…)

Com as manifestações crescendo país afora e ameaçando chegar às portas da Presidência, aumentou a preocupação no meio político, com especulações de que Dilma poderá convocar em cadeia nacional de rádio e televisão para falar ao povo. O Planalto negou a convocação de cadeia nacional, mas a ideia ainda não está descartada.

Também entre os políticos havia a informação de que Dilma poderia ser aconselhada a convocar o Conselho da República, um órgão para assessorar o chefe da nação em momentos de crise, presidido por ele e composto pelo vice-presidente da República, os presidentes da Câmara e do Senado e líderes da maioria e da minoria no Congresso.

Na quinta-feira à noite, manifestantes tentaram invadir o Palácio do Itamaraty. Eles jogaram pedras, cones e garrafas, quebraram vidros, e um rojão explodiu dentro do prédio. A polícia revidou com bombas de efeito moral, gás de pimenta e usou até extintores para dispersar as pessoas que ocupavam as duas rampas de acesso ao prédio. Um dos manifestantes quebrou um refletor dentro do espelho d’água com um cone de trânsito. A PM informou que foram detidas três pessoas e 39 pessoas ficaram feridas, sendo quatro PMs e onze foram levados a hospitais.

A presidente deixou ontem o Palácio do Planalto às 20h28m. Por causa dos protestos, foram suspensas as viagens para Japão – que estava marcara para a próxima semana – e Salvador, onde Dilma lançaria o Plano Safra do Semiárido.

(grifos nossos)

Leia mais aqui.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

3 Comentários

3 Comments

  1. Clayton H. Brevilieri

    21 de junho de 2013 at 16:01

    É bem a cara da inoperância do governo. Fazer uma reunião para decidir o que fazer e não decidir nada.

  2. Gerlla Parente

    21 de junho de 2013 at 15:51

    discordo com tudo aquilo que causou prejuizo ao patrimonio publico, mas os Poderes Executivo,Legislativo e Judiciario, devem se reunirem e sentarem para analisar e se perguntarem onde a Presidente Dilma estar certa ou errada nas medidas em relação ao pojetos do Pais, será que não tá soltando muito dinheiro publico nas mãos , de quem não sabe adminstrar o dinheiro?o dinheiro do Bolsa renda será que pelo menos 70% estar sendo bem destinado?verbas para o PAC, sera que ta tendo boas consequencias? porque em Sobral Ceará, o Projeto Metro,
    e uma brincadeira de gaster dinheiro, faz e desmancha, cade esse metro, sem necessidade porque Sobral, de acordo com o IBGE sobral so tem 180mil habitantes. Enquanto isso o Hospital tradicinal de Sobral e região norte do Ceará Santa Casa, o paciente chega e não e atendido, porque não material HUmano preparado , principalmente médico, fortaleça o SUS Presidente Dilma, por favor. não solte dinheiro no pais sem seleção , eu sei que sua intenção é otima, mais venha para dentro da realidade do povo, cuidado com nosso dinheiro? por favor,repasse dinheiro para ter retorno. Obrigado autoridades por ter me escutado, não tenho cargo publico, sou cidadã so quero bem do Brasil.

  3. Jeremias

    21 de junho de 2013 at 15:02

    Sabem por que Dilma não esta desesperada a ponto de precisar fazer um pronunciamento na TV ?
    Abaixo as razões:
    “O que a massa sente e imagina não conta. O que conta é: quem comanda? Quem planejou? Quem subsidia? Qual a estratégia geral em que se insere o movimento? A massa, se surgir de dentro dela uma liderança antagônica aos organizadores iniciais, pode, é claro, mudar o curso das coisas, mas cadê essa liderança? Como ela não existe, os anticomunistas que participam dos protestos são a massa de idiotas úteis mais solícita que já existiu.”
    (Olavo de Carvalho)

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top