A esquerda votou em peso a favor da Ficha Limpa, mas não quer que a lei atinja Lula

Sancionada em junho de 2010, a Ficha Limpa deu o primeiro grande passo quando aprovada por uma quase unanimidade um mês antes. Só o peemedebista Marcelo Melo votou contra, mas logo assumiu que se confundira.

Por unanimidade, é preciso deixar claro: a esquerda em peso votou a favor. Foram 65 votos do PT, 13 do PPS, 25 do PSB, 16 do PDT, 10 do PCdoB e 3 do PSOL – só para ficar na ala que orbitava o petismo.

Passada a condenação de Lula no TRF4, o petista tornou-se inelegível graças à Ficha Limpa. Como a esquerda reagiu a isso? Dizendo que não aceita que o ex-presidente não busque um terceiro mandato em 2018.

Ironicamente, a sanção da Ficha Limpa veio da caneta do próprio Lula, em seu último ano como presidente – talvez acreditasse que a lei só serviria aos inimigos.

About Marlos Ápyus

Jornalista e músico. Siga-o no Twitter (@apyus) ou no Facebook (/apyus), ou contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) clicando aqui.
View all posts by Marlos Ápyus →