facebook
...
Blog

Estrangeiro suspeito de exercício ilegal da medicina tinha sido selecionado pelo Mais Médicos

Furo do amigo e colaborador Yashá Gallazzi deu no Globo

Amapá no Google Images

A reportagem é do Globo, mas o furo é do amigo amapaense Yashá Gallazzi:

BRASÍLIA – O Ministério da Saúde chegou a selecionar para o programa Mais Médicos um profissional estrangeiro suspeito de exercício ilegal da medicina. Trata-se de José Miguel Arregui Arata, que iria para Bonito, na Bahia. Em 2005, um site chileno noticiou que ele foi preso na cidade de Angol, no Chile. No fim de semana, o blog “Construindo Pensamentos” recuperou a história. No mesmo dia, o Ministério da Saúde informou que ele tinha sido barrado no programa e divulgou uma nova lista em que o nome dele não aparecia mais.

A nova lista também excluiu o nome de outra médica estrangeira, Jelena Cvetkovic. Assim, a lista com 1.618 médicos, entre brasileiros e estrangeiros, selecionados para o programa caiu para 1.616.

Em resposta à publicação da história de Arata no Twitter, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, tuitou no sábado, dizendo: “foi barrado,assim como todos os outros que inscreveram CRMs inválidos”. Também informou: “veja lista inteira, verá que dependiam de entrega de documentos para emissão de passagem e aval pelas universidades. Foi barrado aí”.

A nova lista, sem o nome de José Miguel Arregui Arata, tem ainda vários médicos brasileiros e estrangeiros com documentação pendente. Com exceção dele, todos que estavam nessa situação na lista anterior ainda se encontram desse jeito. Ou seja, excetuando-se o possível caso de Arata, ninguém com documentação pendente foi eliminado até agora.

A outra eliminada, Jelena Cvetkovic, aparecia na lista dos médicos estrangeiros que já entregaram toda a documentação necessária. Ainda não há informações sobre o motivo da exclusão da profissional.

(grifos nossos)

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes

To Top