Blog

Governo português DESMENTE versão oficial sobre visita de Dilma a Lisboa

Viagem secreta para jantar em restaurante de luxo já estava programada; depois de divulgada pela imprensa, Presidência alegou que foi uma “parada técnica não prevista”

dilma-lisboa-expresso-2

Reportagem do Estadão:

Brasília e Havana – Tratada como segredo de Estado pelo Palácio do Planalto, a passagem da presidente Dilma Rousseff por Portugal já estava confirmada e foi comunicada ao governo local na quinta-feira, o que contradiz o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, segundo quem a decisão de parar em Lisboa só foi tomada “no dia da partida” da Suíça, no sábado passado.

Dilma ficou na Suíça, durante o Fórum Econômico Mundial, de quinta-feira a sábado. Seu destino seguinte, segundo a agenda oficial, seria Cuba, onde está nesta terça-feira. A presidente e sua comitiva, porém, desembarcaram em Lisboa, onde passaram o sábado e a manhã de domingo. Jantaram em um dos restaurantes mais badalados da cidade e se hospedaram nos hotéis Ritz e Tivoli – 45 quartos foram usados. Nada foi divulgado à imprensa.

Após o Estado revelar o paradeiro de Dilma no sábado, o Palácio do Planalto afirmou que se tratava de uma “parada técnica” não prevista. A versão foi dada primeiro pela ministra Helena Chagas (Comunicação Social), no fim de semana, e reiterada nesta segunda-feira por Figueiredo, em Havana.

Pela versão oficial, o plano era sair da Suíça no sábado, parar nos Estados Unidos para abastecer as duas aeronaves oficiais e chegar a Cuba no domingo. Mas o mau tempo teria obrigado a comitiva a mudar de planos na véspera e desembarcar em Lisboa.

Desde quinta, porém, o diretor do cerimonial do governo de Portugal, embaixador Almeida Lima, estava escalado para recepcionar Dilma e sua comitiva no fim de semana. Joachim Koerper, chef do restaurante Eleven, onde Dilma jantou em Lisboa com ministros e assessores, recebeu pedidos de reserva na quinta-feira.

O chef postou em uma rede social uma foto ao lado de Dilma no restaurante – um dos poucos de Lisboa a ter uma estrela no Guia Michelin, um das mais tradicionais publicações sobre viagens do mundo.

Mal-estar. A divulgação da parada em Lisboa aborreceu Dilma e criou mal-estar quando ela desembarcou em Havana.

Nesta segunda, o ministro das Relações Exteriores foi destacado para falar à imprensa sobre o assunto. Primeiramente, repetiu a versão oficial: “Havia duas possibilidades: ou o nordeste dos Estados Unidos, ou parando em Lisboa, onde era o ponto mais a oeste do continente. Viu-se que havia previsão de mau tempo com marolas polares no nordeste dos Estados Unidos. Então houve uma decisão da Aeronáutica de que o voo mais seguro seria com escala em Lisboa”.

Depois disse que cada um dos integrantes da comitiva presidencial que jantaram no Eleven pagou sua própria despesa. “Cada um pagou o seu e a presidenta, o dela, como ocorre em todas as viagens. Foi com cartão pessoal.”

A Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto se limitou a informar que, “por questões de segurança”, “não tece comentários sobre detalhamentos das equipes, cabendo apenas ressaltar que elas são compostas a partir de critérios técnicos e adequadas às necessidades específicas previstas para cada viagem”.

A ida de Dilma a Lisboa só passou a constar da agenda oficial da presidente às 13h50 de domingo, horário de Brasília, quase 24 horas depois de a presidente chegar à capital portuguesa. Naquela hora a presidente já tinha decolado em direção a Havana.

Oposição. Líderes da oposição classificaram o episódio como “mau exemplo” de Dilma. Criticaram o fato de a viagem não ter sido divulgada e o preço do hotel onde a presidente ficou. Na tabela, o pernoite numa suíte do Ritz custa R$ 26 mil.

(grifos nossos)

ng3003468

Isso é o vinho ou cirurgia plástica em processo de cicatrização?

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

9 Comentários

9 Comments

  1. Rogério Campos

    30 de janeiro de 2014 at 06:29

    O segredo dessa matéria está aqui: afirmou que se tratava de uma “parada técnica” não prevista.

    Mas não nas aspas que você colocou, mas no ‘Não Programada’. Em nenhum momento foi dito OFICIALMENTE que não foi programada.

    Foi uma parada técnica, sim. Mas não era segredo.

    Deixa a mulher trabalhar.

  2. Alberto

    29 de janeiro de 2014 at 12:05

    E o nosso dinheiro sendo gasto com as mordomias destes sanguessugas. Isso é de enojar.

  3. adam smith

    29 de janeiro de 2014 at 11:31

    Isso é dilma sem maquiagem. Ou Photoshop ao contrario. Ou sei la nunca vi uma petista bonita.

  4. jose carlos

    28 de janeiro de 2014 at 12:47

    E facil pagar um valor absurdo desse com dinheiros dos contribuintes.

  5. André

    28 de janeiro de 2014 at 08:30

    Nossa mãe vou ter pesadelos durante o ano todo por causa dessa foto. Vá de reto mucura!

  6. Roberto

    28 de janeiro de 2014 at 05:54

    ” Viu-se que havia previsão de mau tempo com marolas polares no nordeste dos Estados Unidos. ”
    “Marolas” ?? Eles estavam de barco?

    Mais uma informação para acabar com esta mentira infantil e escancarar esta conversa mole para boi dormir: o vôo TP113 – Lisboa – Miami (TAP), no último sábado (25.01), chegou 15 minutos adiantado. E a rota é praticamente a mesma.

  7. Matheus Magalhães da Silva

    28 de janeiro de 2014 at 03:15

    “A divulgação da parada em Lisboa aborreceu Dilma”… Não só ela, toda a nação DCE também. Tem um professor de história da universidade aqui da minha cidade que correu pra fazer um artigo clamando por controle de mídia depois do ocorrido,

    Ô maravilha, é pra melhorar a “democracia”.

  8. Thiago

    28 de janeiro de 2014 at 01:54

    Será que ela aprendeu com o Lula?

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top