Blog

Haddad anuncia que vai descumprir principal promessa de campanha

‘Arco do Futuro’ ficou no futuro do pretérito; Prefeitura alega que não fará obras viárias previstas no projeto porque são “muito caras”

12226555

Matéria do portal Veja.com:

Prestes a completar o oitavo mês de gestão em São Paulo, o prefeito Fernando Haddad (PT) desistiu de executar parte de uma das principais bandeiras de sua campanha eleitoral, o projeto urbanístico Arco do Futuro. As obras de apoio viário ao longo da Marginal Tietê, um dos pilares do projeto de revitalização urbana da capital paulista, foram excluídas do Plano de Metas de Haddad para os quatro anos de governo (2013-2016).

A secretária municipal de Planejamento, Leda Paulani, disse nesta sexta-feira, em audiência na Câmara Municipal, que as intervenções para abertura e alargamento de avenidas entre as rodovias Dutra e Anhanguera, ao longo da Marginal Tietê, “são obras muitos caras”, que foram pensadas para revitalizar o entorno do rio Tietê e que “o governo não teria condição de fazer”.

Avenidas – O projeto Arco do Futuro continha obras nos bairros de Vila Maria, Vila Guilherme, Santana, Tucuruvi, Casa Verde, Cachoeirinha, Freguesia do Ó, Brasilândia, Pirituba, Lapa, Sé e Mooca. Todas elas faziam parte do Plano de Metas da gestão e foram canceladas.

A ideia inicial seria criar uma nova avenida de 8,4 quilômetros paralela à Marginal Tietê – da Avenida Santos Dumont, na Zona Norte, até a Avenida Aricanduva, na Zona Leste. Além disso, uma outra via, com 17,5 quilômetros, seria aberta para interligar a Via Dutra à região de Pirituba, na Zona Norte.

Com o cancelamento do plano original, Haddad pretende erguer uma nova alça de acesso à Avenida Aricanduva, sobre a Marginal Tietê.

No mês passado, Haddad disse que, após 45 consórcios apresentarem propostas para obras na parte norte do Arco do Futuro, o projeto seria alterado. No lugar das obras viárias, foram incluídas mais áreas reservadas para construções de conjuntos habitacionais populares, como condomínios do Minha Casa Minha Vida, que recebem verba do governo federal. No dia 19 de julho, o prefeito disse que a proposta seria apenas “atualizada”.

A secretária de Planejamento também informou que não haverá mais patrulha noturna dos policiais militares contratados pela prefeitura pela Operação Delegada. “Essa foi uma ideia que a população não recebeu bem nas audiências”, justificou Leda Paulani.

(…)

(grifos nossos)

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

1 Comentário

1 Comment

  1. Tiago

    18 de agosto de 2013 at 14:30

    No Brasil, um partido de oposição teria muito material para criticar o governo.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top