facebook
Blog

Haddad prometeu sem conhecer caixa da prefeitura e joga culpa em novo aliado

Não demorou muito para que a equipe de Fernando Haddad informasse à imprensa que o futuro prefeito não terá condições de cumprir, pelo menos no curto prazo, parte das promessas feitas durante a campanha eleitoral. Faltando pouco mais de um mês para término do mandato de Kassab, assessores de Haddad “descobriram” que o orçamento da prefeitura de São Paulo para 2013 é menor do que o “esperado”.

Leiam o que informa Luiza Bandeira, da Folha, voltamos logo abaixo:

A equipe do prefeito eleito Fernando Haddad considerou “superestimado” o Orçamento da Prefeitura de São Paulo para 2013. O prefeito Gilberto Kassab previu uma receita de R$ 42 bilhões, mas o grupo do petista trabalha com a hipótese de que ela chegue a R$ 39 bilhões.

Os R$ 3 bilhões de diferença representam, por exemplo, metade do valor reservado (R$ 6 bilhões) pela prefeitura para investimentos e obras no ano que vem.

(…)

O Orçamento de 2012 foi considerado “otimista” na época de sua aprovação, com a expectativa de receita de R$ 38 bilhões, sendo R$ 36 bilhões da administração direta –destes, foram arrecadados até agora R$ 30 bilhões, segundo a prefeitura.

Haddad precisa garantir recursos no Orçamento para cumprir já em 2013 promessas de campanha como o fim da cobrança pela inspeção veicular, que deve custar R$ 180 milhões, e o Bilhete Único Mensal, com custo estimado de R$ 400 milhões.

Leia a íntegra aqui.

É isso, ou os petistas são ruins de cálculo, ou fizeram promessas sabendo que não poderiam cumprir.

Um dia após a eleição, Haddad anunciou que projetos como o fim da taxa de inspeção veicular e a criação do Bilhete Único Mensal ficariam para 2014. Tentou responsabilizar a oposição por uma provável demora na aprovação das propostas, mas não conseguiu. Como a situação ficou constrangedora, recuou, e agora anuncia o fim da taxa e a criação do bilhete mensal já para o próximo ano. Por isso é que a equipe petista está batendo cabeça para saber de onde tirar os recursos.

Como a turma do PT não costuma passar recibo, Haddad começa a jogar a responsabilidade nas costas do novo aliado, Gilberto Kassab. Quem sabe ele topa assumir o ônus de mais essa.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 100% OFF (com desconto máximo de R$ 10) em até 2 corridas. Após ativado, o crédito terá validade de 30 dias.

6 Comentários

6 Comments

  1. Airton

    30 de novembro de 2012 at 13h34

    Mas , ele se eleito , não teria o apoio da presidente e do seu pai ??
    Não era só que a cidade precisava pra ” derrubar ” o muro que separava a população mais pobre da mais rica ?
    O governo federal não iria disponiblizar recursos dantes recusados pelo Kassab ?

  2. Flavico

    28 de novembro de 2012 at 16h11

    39 bilhões ou 42 bilhões.. Qualquer coisa já é um pouquinho a mais do que os R$ 16 mil que Marta deixou nos cofres, vocês não acham?

  3. Sidney

    26 de novembro de 2012 at 14h32

    Fácil, não tire de onde mais necessita, Saúdé e Educação, tire dos Cargos de Confiança caso contrário não caberia entrar com Improbidade administrativa por promessa de campanha.

  4. Manoel Francisco Gomes

    25 de novembro de 2012 at 18h54

    Mentir é o que os petistas mais sabem fazer. O que esperar do partido responsável pelo maior esquema de corrupção da história do Brasil ? São corruptos e incompetentes. Nem mesmo podem usar a expressão “rouba mas faz” que é atribuída a Ademar de Barros , primeiramente, e depois, a Paulo Maluf.

  5. Lucas A.

    25 de novembro de 2012 at 12h14

    O PT sempre veio com a teoria do novo pra cima dos paulistanos, uma vez a cada década eles caem nessa ladainha. São muito afinados no discurso, são bons de marketing, mas bastam 4 anos para que se verifique o que de fato são: ineptos, incompetentes, corruptos. Não sabe gerenciar bem uma cidade. Infelizmente nessas eleições o adversário, apesar de ser de longe o mais competente para administrar São Paulo, tinha uma rejeição muito alta. Resultado: após o novo de Erundina, o novo de Marta Suplicy, teremos o novo de Haddad (que a gente sabe que de novo não tem nada).

    Sofreremos 4 anos de estagnação para que possamos novamente reavaliar nossos atos nessa eleição catastrófica de 2012.

  6. Alexandre

    25 de novembro de 2012 at 9h26

    No fim das contas, vai ser como a Marta: não vai cumprir promessas, vai fazer obras faraônicas (e desenecessárias e malfeitas) no fim do mandato e depois vai sair dizendo que foi uma grande administração. Aliás, o próprio Haddad outro dia disse que a Marta foi a melhor prefeita da história de São Paulo. E conseguiu segurar a risada depois! Prestes Maia, Fábio Prado e Faria Lima (ora, até Celso Pitta!) reviraram-se em seus túmulos.

Deixe um comentário

Mais Lidas

To Top