facebook
...
Blog

Janio de Freitas e a ponte aérea da Segurança Pública

“Decano” da Folha de S. Paulo acha que as balas de borracha devem ser banidas, mas só em SP…

JnioQuadros

Este é outro Jânio, um pouco mais lúcido que o da Folha

Janio de Freitas, o colunista e membro do Conselho Editorial da Folha de S. Paulo, é figura quase frequente aqui no Implicante. Nós lembramos bem, por exemplo, da vez que ele absolveu os mensaleiros, ou daquela que ele comemorou a eleição do petista Fernando Haddad à prefeitura da capital. O amigo Angelo Da Cia se divertiu no dia em que Janio foi chamado de “meio-nazista” por um colega de Folha.

Nos últimos tempos, Janio tem dedicado algumas de suas memoráveis colunas ao tema da Segurança Pública. Mais precisamente à atuação das polícias durante as recentes manifestações de rua pelo país. Quando uma repórter de seu jornal foi alvejada no olho por uma bala de borracha, Janio apelou até à formação do governador em seu libelo pelo banimento da munição não-letal (e qual seria a alternativa? O decano da Folha não propõe uma…) usada pela Tropa de Choque da PM paulista.

Na coluna do último domingo (15), Janio também abordou a repressão às manifestações no RJ que ocorreram no dia da final da Copa das Confederações. Ao contrário da polícia de Geraldo Alckmin, a de Sergio Cabral mereceu elogios do colunista. Desta vez não houve libelo contra as balas de borracha, muito pelo contrário: neste texto ele até ensaiou uma indignação contra a violência por parte dos manifestantes!

Numa coincidência infeliz, o texto elogiando a polícia carioca foi publicado no dia seguinte à divulgação da notícia da perda da visão da estudante que foi alvejada durante uma passeata na cidade. Janio poderia ao menos acompanhar o noticiário antes de soltar suas “análises”.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

7 Comentários

7 Comments

  1. Bruno

    25 de julho de 2013 at 04:47

    Não conheço esse tal Janio (não o Presidente da República com acento circunflexo [^] na letra “a”, que renunciou no mesmo ano da posse, uns dos piores presidentes que Brasil teve, pois foi esse imbecil facilitou a entrada dos militares no poder e não João Goulart como insistem esses malditos comunistas ateus e PeTalhas!), mas esta defesa ao Sérgio Cabral (acusado de ter polícia mais truculenta do país), só pode ser algo errado nesses diretores desse jornal, que aliás, foi acusado por diversas vezes de ser “golpista” e pertencer PIG (do golpista) em anos recentes. Deviam investigar passado de Janio de Freitas!

  2. SergioNJ

    19 de julho de 2013 at 19:23

    Proximo passo do Cabral eh implementar uma U.P.P. no Leblon… Unidade Pacificadora de Protestos.
    Fui !

  3. Mulholland

    18 de julho de 2013 at 21:07

    Patife. E sobre Brasília, ele deu um pio?

    Vocês tem que fazer um post sobre a teoria de Cabral sobre os protestos: “intriga da oposição”.

  4. Edmar

    17 de julho de 2013 at 15:37

    Comperdao da palavar, mas puta que o pariu! Esse Janio nao viu a policia do RJ atirando com armas letais nas primeiras manifestacoes?!

  5. Caio Frascino Cassaro

    17 de julho de 2013 at 08:20

    Prezado:
    O apoio político ao Lulopetismo divide-se entredois grupos, os quais defino como Tolos Ideológicos e Oportunistas Fisiológicos, havendo alguns casos em que ambas as tendências se fundem. O meio – nazista Jânio de Freitas me parece encontrar-se entre estes últimos, pois nada melhor do que ganhar algum apoiando seus “camaradas”, não é mesmo?
    Um abraço

  6. EggFu

    16 de julho de 2013 at 14:05

    Senilidade total. A família deveria mandá-lo pro asilo por questão de segurança. Vai que ele resolva se fantasiar de Che e ameace mandar os netos pro paredão?

  7. Daniel

    16 de julho de 2013 at 12:28

    É uma besta quadrada.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top