facebook
...
Blog

Jean Wyllys e o futebol: dois momentos dialéticos

tweet jeanwyllys futebol

Este acima é o ex-BBB e deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), ativista, defensor de leis específicas para minorias e ídolo da extrema-esquerda nacional falando sobre futebol em 2012.

Este abaixo é o relato do mesmíssimo Jean Wyllys no UOL em 25 de junho de 2014, onde foi convidado a comentar sobre a Copa do Mundo 2014, sempre mostrando que o PSOL pode ser “oposição’ o quanto for, sempre vai baixar a cabeça para o que o PT faz na hora H:

Paixão por Copa do Mundo veio no México 86 para Jean Wyllys

O pênalti perdido por Zico  contra os franceses, o gol de mão de Maradona em cima da Inglaterra e a consagração final do craque argentino na competição foram alguns dos fatos que marcaram a Copa do Mundo de 86 no México na memória do Deputado Federal Jean Wyllys.

“Foi inesquecível. Não tinha televisão em minha casa e havia poucos televisores no bairro. Todo mundo se reunia na casa de um vizinho nos dias dos jogos do Brasil. Eu era uma criança e via aquilo como uma festa. Como era também época das festas juninas, tudo se misturava”, lembrou Jean.

Dentro das quatro linhas, Jean recorda dos jogos difíceis e de muita tensão em cima da seleção brasileira. ” O time saiu meio desacreditado e pressionado daqui porque já não tinha aquele futebol arte da Copa da Espanha, quatro anos antes. Me lembro de todo mundo tenso e das jogadas de Socrátes”,observou.

Com 12 anos na época, Jean lembra de alguns lances dentro de campo. Lembro dos gols do Brasil e, lógico, das jogadas mais marcantes, mas a maior lembrança é da festa nas ruas do meu bairro, em Alagoinhas, interior da Bahia. “Todas [as ruas] batidas e sem esgotamento sanitário, mas elas estavam enfeitadas com bandeirolas verde-e-amarela. Foi a primeira vez que me dei conta de que existia uma Copa do Mundo” admitiu Jean, que entregou ter uma outra seleção para torcer caso o Brasil não chegue a final. “Torço para o Brasil conquistar o título, mas se não chegar a minha torcida vai para a Argentina. Os argentinos são nossos hermanos!”

A Copa da Minha Vida
  • Jean Wyllys 
  • 40 anos 
  • Copa inesquecível: 1986 México 
  • Jogador favorito: Socrátes 
  • Momento: “As pessoas reunidas em torno de uma televisão e era aquela alegria a cada gol.

Não é, assim, “dialético” o rapaz? Afinal, é um politico diferente dos outros, não é desses que defende qualquer coisa num momento e outra noutro apenas para agradar sua platéia.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

12 Comentários

12 Comments

  1. Coelho

    2 de julho de 2014 at 15:48

    Então quer dizer que a falha de caráter dele é ter opinião negativa sobre futebol mesmo tendo como lembrança boa a copa que ele viu na infância?

    Eu não sei vocês, mas eu não decido meu voto através da opinião sobre o futebol dos candidatos.

    • Flávio Morgenstern

      2 de julho de 2014 at 21:43

      Se tem opinião negativa, não pode ter opinião positiva logo a seguir. Se futebol é “heteronormativo”, não tem como um gay ter boas lembranças de Copa do Mundo. Tertium non datur. A opinião de Jean Wyllys sobre qualquer tema além de política é irrelevante, como a de qualquer candidato: o que importa frisar é a hipocrisia e como joga para a platéia. Claro, alguns caem na cantilena feita para eles. Quod erat demonstrandum.

  2. Carlos Schneider

    1 de julho de 2014 at 02:00

    Jean Willys é o maior exemplo da aberração política. Ele alcançou um nível tão baixo de vitimismo e coitadismo pró minorias que chega a ser repugnante e asqueroso.

  3. Conservatore

    27 de junho de 2014 at 13:15

    Flávio, estou começando a estudar ‘dialética’. Me parece que, a marxista, é utilizada ao gosto do freguês. Não tem nada a ver com a dialética clássica. É apenas uma primeira leitura, até porque, o conceito é de difícil apreensão. Nos ‘debates’ com alguns colegas de curso fica claro a distorção. TODA VEZ QUE SERVE PARA FAVORECER A CAUSA, A ‘DIALÉTICA’ É SACADA PARA CORROBORAR A SEGUNDA REALIDADE (Voegelin, 2009).

    • Flávio Morgenstern

      2 de julho de 2014 at 21:39

      Marx não entendia nada de dialética. Tal como a aritmética ou a lógica, é uma forma de apreensão da realidade. Aristóteles mesmo já dizia que a dialética pode ser usada não apenas como um processo de conhecimento (heurística), mas que ela também acontecia na natureza. Marx “encontra” uma suposta dialética como motor de toda a história mundial com a luta de classes (cuja única aparição é na Revolução Francesa) e só inventa asneira repetida pela esquerda mundial a partir de então.

      • Conservatore

        3 de julho de 2014 at 09:55

        Para eles, lógica, aritmética, natureza, são “construções” sociais, perpetradas pelas elites para dominar os incautos. Ainda não domino o assunto, mas, mesmo se chegar a dominar, penso que não dá para dialogar com eles. Já tentei, por exemplo, dizer para um colega que a lógica foi descoberta, não criada. Meu insucesso talvez se deva à meus parcos conhecimentos sobre o assunto.
        Se a lógica fosse uma criação arbitrária de seres humanos reunidos em uma sala secreta (conspirando contra os oprimidos), penso que seria a coisa mais genial que alguém poderia ter criado na face da terra. Seguimos…

  4. Marcelo Oliveira

    27 de junho de 2014 at 09:00

    Nenhuma novidade. Olhem essa outra: vinda de um rico e bem sucedido advogado trabalhista, ex-porta-voz do Partido revolucionário Comunista no RS, ex-ministro, e atual governador do RS.
    Em um momento, para os “movimentos sociais” ele afirma que a Copa é uma roubada, em outro (em Madrid- equerda Caviar), afirma que a Copa é uma grande oportunidade…
    https://esportes.terra.com.br/futebol/copa-2014/brasil-sediar-a-copa-foi-uma-roubada-diz-governador-do-rs,a1c1ce35bbbf4410VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html
    São apenas a ponta de grandes negócios para grandes corporações.
    https://exame.abril.com.br/economia/noticias/tarso-genro-defende-copa-como-oportunidade-economica
    https://www.efe.com/efe/noticias/brasil/brasil/madri-tarso-genro-defende-copa-mundo-como-oportunidade-economica/3/16/2259247
    Joga pra torcida ou não ??

  5. Alexandre Sampaio Cardozo de Almeida

    26 de junho de 2014 at 13:51

    São Paulo, 26 de junho de 2.014

    Prezados do Implicante,

    Repetindo o grande filósofo ” Quico” do seriado Chaves: ” Gentalha! Gentalha! Plufffffffffffffffffffffff!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  6. André Rezende Azevedo

    25 de junho de 2014 at 19:02

    A hipocrisia é a marca da esquerda…

  7. Mulholland

    25 de junho de 2014 at 18:27

    Isso é nojento.

  8. Davi Grutes

    25 de junho de 2014 at 17:10

    Eu, felizmente, não gosto de idiotas! Acho que é uma sociabilidade imbecil que se afirma contra a razão.

  9. Lothar von Puttkamer

    25 de junho de 2014 at 16:39

    Dada a moralidade tenaz desta galera, isso não é nada.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top