facebook
Blog

Lembra do “boato do fim da Bolsa-Família”? Então…

A Presidente da República afirmou que boatos eram criminosos, uma ministra de Estado culpou a oposição. Mas o caso morreu (ou quase…)

que dupla

Vocês devem lembrar, não? Há algumas semanas, filas e quebra-quebra em agências da Caixa Econômica Federal. Motivo (alegado na ocasião): espalharam boatos sobre o fim da “Bolsa Família”. Haveria alguém com o plano de sabotar o governo, ou algo assim.

A ministra Maria do Rosário, que não abre a boca para falar de minorias que o governo oprime (nem nunca fala nada contra Feliciano), afirmou publicamente que isso seria coisa da “oposição”. E mais: a própria presidente, como sempre nunca perdendo a oportunidade de perder uma oportunidade, cravou: é “criminoso”.

E então entra em campo a Polícia Federal, bem como os governistas 2.0 (alguns contratados pelo governo por outras habilidades específicas a preços também específicos) para atacar o que seria baixaria, tática rasa, desespero.

Porém… Pois é: deu chabu. Descobriu-se um erro da própria Caixa Econômica Federal: estavam disponíveis para saque, além do corrente, valores do mês seguinte. Povão sacava e contava a “boa nova” para parentes, vizinhos, amigos e assim se foi.

A CEF usou uma explicação curiosa: REALMENTE isso aconteceu, porém NÃO TERIA INFLUÍDO NO TUMULTO. Claro que não, né? E o que influiu? Ninguém sabe. Lá se vão semanas e semanas depois de aberta a investigação e tudo que se sabe é isso.

Nada de central telefônica do Rio, nada de oposição, nada das acusações feitas por governistas desesperados (como sempre, ficam pendurados na brocha porque o governo não sabe direito o que houve e sobra pros aloprados online inventar desculpas).

E agora? E agora nada. Uma Ministra de Estado e a própria Presidente da República fazem acusações graves, descobre-se que o problema foi no próprio governo, fica o dito pelo não dito e vida que segue.

Opa! Nem tanto: como a Polícia Federal interveio e, como se sabe, o órgão é DE FATO independente, a casa começou a RUIR para alguns setores político-partidários. Isso porque, vejam só, muitas pessoas recebem Bolsa-Família sem precisar (e estão nesse grupo famílias de políticos com mandato e até falecidos).

Nesses casos – e isso não é boato –, a Bolsa-Família deverá será cortada. E cada um que se acerte com seus beneficiários, caso tenham feito arranjos eleitorais em troca disso. Uma notícia péssima que vem justo agora com a inflação e às vésperas de 2014.

Parabéns aos envolvidos.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 100% OFF (com desconto máximo de R$ 10) em até 2 corridas. Após ativado, o crédito terá validade de 30 dias.

3 Comentários

3 Comments

  1. Bruno

    18 de junho de 2013 at 1h20

    Se o país fosse minimamente sério, a ministra, presidenta e os envolvidos pediriam desculpas à população, principalmente ao Nordeste que é sustentada pela esmola do governo federal, inclusive até pedido de demissão da Maria do Rosário (aquela que defende bandidos como Champinha).

  2. Paulo Batista

    13 de junho de 2013 at 16h53

    Cadê a punição aos criminosos?

    • Bruno

      18 de junho de 2013 at 1h20

      Não vai acontecer nada, pois esse país não é sério.

Deixe um comentário

Mais Lidas

To Top