facebook
...
Blog

Mercadante: “Morrerão pessoas” por causa das chuvas neste verão

Da Folha.com:

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, afirmou ontem no Senado que o governo não tem como impedir mortes nesta temporada de chuvas por conta de deslizamentos em enchentes. “Morrerão pessoas neste verão. E nos próximos”.

Segundo o ministro, o país não terá um sistema capaz de “impedir vítimas” mesmo que o Cemaden (Centro de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais), prometido para novembro, comece a funcionar 24 horas por dia, o que ainda não aconteceu.

“O que nós estamos fazendo é diminuir o impacto dos extremos climáticos que estão se agravando.”

Mercadante afirmou que o país está atrasado no mapeamento de áreas sob risco de desastres naturais nos municípios. Essa informação é crucial para que o Cemaden, o centro que o governo está montando para produzir alertas de desastre a tempo de salvar vidas, possa fazer previsões de qualidade.

“Não queremos criar qualquer tipo de ilusão. Não há como impedir especialmente deslizamentos, em que temos entre duas e seis horas para tirar uma comunidade, uma favela, um bairro inteiro. Não temos tradição, não temos estrutura, não temos mobilidade para isso.”

A principal dificuldade é a falta de geólogos para fazer levantamentos das áreas de risco nos municípios. De 251 cidades críticas, apenas 56 têm mapeamentos geológicos –e nem todas elas na escala necessária ao trabalho do sistema de alerta. Apenas 35 estão na base de dados do Cemaden hoje.

Mercadante afirmou que nenhum geólogo apareceu no concurso do Cemaden. Segundo ele, esses profissionais são todos absorvidos pelo setor de mineração e petróleo. “Paga melhor, imagina subir morro para ver pobre em áreas de deslizamento. Não há como competir.”

Outro problema apontado pelo ministro é a precariedade da Defesa Civil em vários Estados, com exceções como a de Santa Catarina, que melhorou seu sistema depois da tragédia de 2008. “Houve um salto de qualidade, mas a situação da Defesa Civil é muito heterogênea.”

Enquanto Mercadante falava no Senado ontem, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, dizia que o sistema de defesa civil do país está mais preparado do que no passado para evitar mortes.

Ele disse que o governo investiu neste ano R$ 132 milhões em drenagem e R$ 120 milhões em barragens e contenção de encostas, e que realizou simulados de preparação de desastres em 12 cidades.

Bezerra disse, porém, que a preparação não cabe só ao governo federal. “É preciso envolvimento dos governos estaduais, dos municípios e também do Congresso.”

(…)

(grifos nossos)

Comentário

Foram tantos escândalos envolvendo outros ministros esse ano que até nos esquecemos que o chefe dos aloprados Aloizio Mercadante é o titular da Ciência e Tecnologia.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

8 Comentários

8 Comments

  1. Geólogo Álvaro Martins

    22 de dezembro de 2011 at 22:55

    Não apareceu Geólogo por que não teve a divulgação adequada!!!
    Enquanto a Petrobrás gasta com divulgação o Governo faz concurso na calada beneficiando apenas os que estão entendidos ou por dentro desta verdadeira farça… Isso foi jogada para não contratar ninguem e continuar ganhando dinheiro com licitações forjadas e para eles obterem as famosas Clausulas de Sucesso (10% ou 30%) que sempre rola nos contratos do Governo.

    Eu não fiquei sabendo de nada de concurso. fato!!!

  2. Ludmila

    21 de dezembro de 2011 at 15:04

    Quanto este maravilhoso concurso estava oferecendo aos geólogos, pra que não tenha aparecido nenhum? “Imagina subir morro para ver pobre em áreas de deslizamento”?? Sério, ministro?? Conheço muito profissional que daria um rim pra sair do setor de mineração e poder fazer exatamente isso. O problema é que esses profissionais precisam comer, se locomover, e pagar moradia, de preferência fora das áreas de risco. Muito fácil oferecer um salário de fome e depois reclamar que nehum profissional se dispôs a ser escravo público. Se está faltando profissional, que tal oferecer um salário digno, de acordo com o mercado? A culpa não é da falta de geólogos, é da falta de vergonha na cara do governo brasileiro.

  3. edmar

    19 de dezembro de 2011 at 21:48

    “O que nós estamos fazendo é diminuir o impacto dos extremos climáticos que estão se agravando.”

    conversa, problemas de deslizamentos ocorrem há décadas, claro que tem anos anômalos, mas, no geral, ocorrem problemas desse tipo bem antes dessa detecção de mudança climática, que é um asunto questionável, por sinal…ele deve ter sido instruido pra dizer isso.

    quanto a geologos, concordo c/ a questao de salario, mas porque nao fazem convenios, etc? o ministerio de esportes e outros nao são uma farra de convenios pagando tubos de grana pra pilantras? ese cara é um nada.

  4. Carlos RM

    19 de dezembro de 2011 at 14:51

    ERRATA : ….. não APARECERAM geólogos ?

  5. Carlos RM

    19 de dezembro de 2011 at 14:50

    Não apareceu geólogos ? Isso não é problema. Faz concorrencia publica para empresas de geologia e paguem os valores correspondentes. Deixa que as empresas remunerem seu profissionais. Pra que servem as verbas de emergencia e o contingenciamento de verbas ? Pra empregar PETRALHAS ?

  6. Thiago

    17 de dezembro de 2011 at 00:41

    Aqui na cidade do Rio de Janeiro teve simulado para chuvas fortes em algumas comunidades… ai eu pergunto: por que deixar essas pessoas vivendo sobre constante risco e sem a menor condição de levarem suas vidas de forma normal, e gastar milhares de reais em sistemas de monitoração, aviso e simulações de evacuação? Não entendo essa necessidade de deixar essas pessoas nessas condições… Vai ver, essas pessoas não são dignas de terem uma vida normal, com uma moradia em um lugar seguro e digno…

  7. Marcos Lins

    16 de dezembro de 2011 at 11:58

    Inacreditável esse cidadão. Quer dizer que nenhum geólogo aparece no concurso e ele não tem nada com isso…

    acho que qualquer governo que não tivesse passado 10 verões olhando a chuva cair, e fosse se preparar, já deveria ter “tradição”, seja lá o que for isso, e mobilidade para oferecer um serviço de qualidade.

    Esse é o governo do PT sempre procurando culpados na sociedade civil, nunca no governo.

  8. Airton Leitão

    16 de dezembro de 2011 at 11:24

    Eles afirmam que depois que chegaram ao Poder o Brasil foi outra vez descoberto. Em pleno governo Lula houve uma tragédia com enchentes em Santa Catarina, onde o ex-presidente só apareceu mais de uma semana depois, isso porque foi pressionado pela mídia por causa de sua omissão. Depois, disso, outras tragédias ocorreram, como as do Morro do Bumba, em Niterói, e a da Região Serrana, isso só no Rio de Janeiro. Nada foi feito para minorar isso e vem um ministro afirmar que vai continuar havendo mais tragédias?
    Fala sério, Mercadante!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes

To Top