facebook
...
Blog

Negromonte pede demissão e deixa vaga para parlamentar acusado de favorecer familiares

O ministro das Cidades, Mário Negromonte, deixou o cargo nesta quinta-feira (2) após reunir-se com a presidente Dilma Rousseff por cerca de 15 minutos e entregar sua carta de demissão. Negromonte vinha sofrendo desgaste desde que a revista Veja denunciou a tentativa de compra de apoio político por parte do ministro demissionário. De lá pra cá, as acusações se avolumaram e Negromonte optou pela demissão.

Mário Negromonte será substituído pelo deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). Ribeiro já foi condenado pela justiça por improbidade e chegou a ter os seus direitos políticos cassados por 7 anos. Recorreu da sentença e conseguiu liminar para disputar as eleições de 2010. Eleito deputado federal pela Paraíba, o futuro ministro já deve explicações sobre a suspeita de favorecimento em emendas do Orçamento da União.

Abaixo informações da Agência Estado, publicadas no portal de Veja:

Favorito para assumir o Ministério das Cidades, o líder do PP na Câmara, Aguinaldo Ribeiro, favoreceu no Orçamento de 2012 o curral eleitoral da irmã, a deputada estadual paraibana Daniella Ribeiro (PP), pré-candidata a prefeita de Campina Grande (Paraíba) este ano. Ele encabeça a lista para substituir Mário Negromonte, também do PP, que deve entregar a carta de demissão nesta quinta-feira.

Segundo colégio eleitoral do Estado, com forte influência política da família do ministeriável, a cidade foi contemplada com três emendas individuais do deputado, que somam 780 mil reais, para obras de saúde e educação. Duas delas destinam 450 mil reais do Fundo Nacional de Saúde (FNS) para serviços nos hospitais Escola e Pedro I. A terceira, de 330 mil reais, é para a aquisição de equipamentos para o Centro de Humanidades da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), um dos nichos de campanha de Daniella, que é professora universitária.

Em seu primeiro mandato na Câmara, o deputado emplacou 12 emendas ao Orçamento de 2012, cuja soma alcança 15 milhões de reais, para programas de sete ministérios. A maioria não traz a indicação da cidade de destino, o que significa que Campina Grande pode ser beneficiada com mais dinheiro.

Uma das emendas, de 2,6 milhões de reais, é para a pasta das Cidades – hoje nas mãos do PP e que possivelmente será comandada por Aguinaldo. A verba está prevista na Política Nacional de Desenvolvimento Urbano para “ações de infraestrutura urbana em municípios da Paraíba”.

A liberação das emendas se dará ao longo do ano, a critério do governo federal. Por ora, não há empenho (compromisso de pagamento) para nenhuma delas.

Campina Grande deu a maior votação a Ribeiro nas eleições de 2010 (12.739 votos), bem à frente de João Pessoa, com o segundo melhor resultado para ele (6.407 votos). As duas cidades são as únicas com emendas específicas do deputado no Orçamento de 2012. A capital foi contemplada com 220 mil reais para o Hospital Napoleão Laureano.

Em Campina Grande, os Ribeiro construíram sua história política. Pai do líder do PP, hoje presidente do partido no Estado e um dos principais articuladores da campanha da filha, Enivaldo Ribeiro governou a cidade de 1977 a 1983. A mãe, Virgínia Velloso Borges, é prefeita de Pilar, na mesma região.

A íntegra pode ser lida aqui.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes

To Top