facebook
...
Blog

O grande protesto nacional não é sobre passagens de ônibus

A juventude que vai às ruas no Brasil inteiro não se manifesta apenas contra passagens de ônibus. Já passou da hora de aceitar esse fato.

Manifestantes em Fortaleza

Manifestantes em Fortaleza

Não, não se trata de vinte centavos na passagem de ônibus em São Paulo. E não se trata apenas de São Paulo: é nacional. Praticamente todas as regiões do país e suas grandes capitais são palcos desses protestos.

Quais as causas? São várias, inúmeras, e até mesmo um aspecto quase “sem causa” que, na verdade, é aquela motivação totalmente legítima de uma juventude que pretende fazer parte de algo grande e simbólico historicamente.

Mas, claro, há sim as motivações concretas. Claro que há. Dois textos ótimos circularam explicando o mesmo estopim. O querido Marvio dos Anjos tratou do tema em alguns tuítes que deram origem a esta bela análise; Alexandre Versignassi foi pelo mesmo caminho, de maneira bem didática.

Mas seria só a inflação? Creio que não. Ela é o estopim, a tal “gota d’água”. Há muito mais aí. São anos e anos de corrupção, de condenações que não resultam em nada, de dinheiro do povo indo pro bolso de ladrões enquanto os serviços públicos são uma porcaria.

E no país inteiro. Sim, os protestos, como já dito, tem amplitude nacional. E é exatamente por isso que a galera governista fica entre o repúdio-com-alguma-análise e a adesão-sem-dar-nome-aos-bois. Jovens de Fortaleza não vão às ruas porque São Paulo está ruim; jovens de Curitiba não o fazem por divergir de como está Brasília; jovens do Rio não estão inconformados com Salvador. E todos os vice-versa possíveis aí.

Aceitem os fatos, portanto: a revolta é nacional.

Criou-se a ideia de que o povo “aceita” os desmandos do governo, a corrupção impune, os mais variados escândalos, sempre em nome da popularidade dos mandatários. Governistas, não raro, respondiam às crises mais graves com pesquisas ou vitórias eleitorais.

Foi assim que cresceu essa geração que agora está nas ruas. Eles tinham de seis a doze anos quando o PT assumiu o governo e, agora, com capacidade e organização para ir às ruas, e sem aquele ranço idiota de quem estava na faculdade quando o governo era “neoliberal”, sabem MUITO bem o que está havendo e NÃO pretendem aliviar porque “há um projeto maior em curso” (a velha lorota dos que passaram esses dez anos encobrindo os desmandos do partido do coração).

O desespero também aparece no fato de que, pela primeira vez em muitos e muitos anos, o grande partido central não tem o menor controle sobre os manifestantes. Não são sindicatos ou entidade estudantil que recebem fábulas do governo, mas sim jovens que, no país inteiro, rebelam-se contra esse mesmo governo.

Assim, não se trata de vinte centavos em uma passagem. São dez anos de corrupção sem os responsáveis punidos, são os mais variados escândalos, são os gastos absurdos da Copa, são os preços que aumentam enquanto as pessoas perdem o poder aquisitivo…

A inflação é a gota d’água num balde de indignação e inconformismo NACIONAL que transbordou depois dessa década de abuso. A conta chegou agora e não adianta fingir desconhecer quem deve pagá-la. Aceitem a responsabilidade por tudo isso, pois parece estar acabando a “década do migué”.

Enfim, temos uma juventude corajosa e sem rabo preso com o partido do governo (até mesmo por memória afetiva de tempos colegiais). Os jovens-velhos que passaram esses anos todos encobrindo as mutretas não sabem o que fazer. E isso é ótimo. O Brasil de fato precisava.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

21 Comentários

21 Comments

  1. Geraldo Silva

    19 de junho de 2013 at 00:19

    A polícia do Rio desceu o cacete. E ninguém falou nada. Por muito menos detonam a polícia de SP. Será por que hein?

  2. Anna

    18 de junho de 2013 at 15:19

    Se é para mudar, vamos mudar de fato! Cadeia para o Dirceu e companheiros condenados pelo STF.

    Vocês viram a noticia de que foram identificados os mandantes do protesto em Brasilia na semana passada: quatro funcionários do Palácio do Planalto.
    Três exatamente da Secretaria Geral da Presidência da Republica, comandada pelo Gilberto Carvalho.

    Por isso:
    Já assinei e repasso – Impeachment de Dilma:

    https://secure.avaaz.org/po/petition/IMPEACHMENT_DE_DILMA_ROUSSEFF/?aqaiUeb#login

  3. Rodrigo

    18 de junho de 2013 at 10:25

    Vocês não perceberam que a extrema esquerda começou a se incomodar com a presença maciça daquilo que eles chamam de “elite reacionária”? AGORA sim é uma protesto de TODOS contra TUDO, não é mais algo arquitetado por seguidores de PSTU, PSOL, PCO e afins, como os planos deles estão sendo ofuscados com a revolta do país inteiro, chove textos de comunistas “expulsando” os “reaças” da forma mais fascista.

  4. Roberto Del Villa

    18 de junho de 2013 at 07:10

    Cabe protesto: gastaram bilhões na construção dos estádios e agora estudam a “privatização” . Pergunta-se: Não seria o caso de buscar investidores que investissem nestes estádios e, após estes investimentos passarem a explorar a atividade.

  5. Roberto Del Villa

    18 de junho de 2013 at 07:04

    É pertinente os protesto, o preço das passagens apesar de “cara” quando comparada a qualidade do serviço prestado “Ruim”, há que se manifestar para alterar o código penal. O povo está sendo massacrado diariamente. A Certeza da impunidade é o principal fator. Não há, lamentavalmente, punição. Precisamos tomar providência para alterar o código penal. Lugar de criminoso é na cadeia. Só há punição e pena longa para quem morre nas mãos dos bandidos e a pena aplicada é para toda eternidade.

  6. Bruno

    17 de junho de 2013 at 23:38

    Tem jornal que saiu de circulação pra virar internet diz:
    Vaias a Dilma vieram da elite de Brasília
    https://www.jb.com.br/esportes/noticias/2013/06/15/vaias-a-dilma-vieram-da-elite-de-brasilia/
    Seu jornal idiota governista, quem estava lá o povo brasileiro, independente se é rico ou pobre!

  7. Alysson

    17 de junho de 2013 at 11:54

    Sério que nego tá reclamando por quê tem gente indignada com a situação do brasil?Bando de tanga frouxa, fica em casa pagando absurdos ao governo e não tendo nada em troca, esses 20 centavos são estopim de muitos eventos dos quais não se manifestaram, a população assiste a tudo de maneira passiva e assim que vocês sugerem que continuemos? parabéns pra vocês, são gente como vocês que mantem esse país na mesma miséria.

  8. Josimar

    17 de junho de 2013 at 09:36

    É óbvio que isso é armação dos partidos associados do PT para derrubar o governador. PSOL, PSTU, PCO, Marina, Erundina, todos esses lixos são ptralhas mais ptralhas que o próprio Rui Falssão ou José Dusceus. Bando de ratos, usando um bando de moleques analfabetos!!!

  9. raquel

    16 de junho de 2013 at 23:36

    Acho que a coisa surgiu na extrema esquerda ligada ao PT, que saiu ao controle. Mas há pessoas indignadas com as coisas no país de modo geral, que estão se juntando ao grupo, e isso pode realmente sair do controle pq o PT tem poder sobre esses partidos de esquerda ideologicamente falando. Pode haver um rompimento, sei lá, e haver um movimento espontâneo, apartidário e verdadeiramente popular? Tomara.

  10. Bruno

    15 de junho de 2013 at 13:49

    Estou aqui digitando com o áudio do Jornal Hoje como trilha sonora. Só estão falando de futebol há uns 20 minutos. Precisamos de mais manifestações como esta de Fortaleza.

  11. Anna

    15 de junho de 2013 at 13:29

    “Enfim, temos uma juventude corajosa e sem rabo preso com o partido do governo”. Será? Se eles são assim tão independentes, pq não se manifestaram contra o mensalão? Porque correram para defender os vândalos e colocar a culpa na polícia do Alckmin? Sei não, viu… Pra mim isso tem cara de coisa muito bem encomendada…

    • Gravatai Merengue

      15 de junho de 2013 at 19:29

      Anna, porque são novos. Quem tem hoje cerca de 20 anos, oito anos atrás tinha cerca de doze. Essa é a hora deles e eles cresceram acompanhando a apatia da “juventude” petista que, por ser petista, nunca protestou contra o governo.

      Em síntese, é isso.

  12. Lucho

    15 de junho de 2013 at 09:47

    Poderiam ter ficado em casa fazendo revolução de sofá. São uns vagabundos.

  13. Bete

    14 de junho de 2013 at 23:00

    Bom texto historiador Marco Antonio Villa sobre o MPL.

    Sobre o tal “Movimento Passe Livre”, vale destacar dezesseis pontos:

    1. não é o que pode ser chamado de movimento social, sociologicamente falando;

    2. é um ajuntamento de pequenos grupos ultra-esquerdistas sem qualquer importância política;

    3. tem uma prática típica de grupos fascistas, são eleitoralmente inexpressivos;

    4. como a eterna crítica ao capitalismo – que vive uma “crise terminal”, falam isso desde o final do século XIX – não se materializa na “revolução”, necessitam construir um móvel de luta para não perder o apoio das “suas bases”;

    5. o desemprego e a crise econômica – presentes na Europa – aqui são irrelevantes, portanto a “mobilização” tem de buscar outro móvel de luta;

    6. a passagem de ônibus virou um eficaz instrumento para as lideranças desses grupelhos dar satisfação às suas inquietas “bases”, cansadas de ouvir discursos revolucionários, negadores da democracia (chamada depreciativamente de “burguesa”), sem que tivessem o que chamam de prática revolucionária;

    7. para estes grupelhos, o vandalismo é um excelente instrumento de propaganda. Eles se alimentam do saque, da violência e da destruição do patrimônio público e privado;

    8. o poder público não sabe agir dentro da lei para conter os fascistas. Ou se omite, ou age como eles (ou da forma como eles querem);

    9. agir com energia, dentro dos limites legais, é a forma correta de conter os fascistas;

    10. e o óbvio: é nestes momentos que as lideranças políticas são testadas.

    11. É evidente a tentativa de emparedar o governador do estado. O prefeito – sempre omisso – não está na linha de fogo;

    12. Não há qualquer relação destas manifestações com aquelas dos anos 1960, 1970 (quando vivíamos no regime militar), das Diretas ou do impeachment do Collor (1992). Hoje vivemos em um regime de amplas liberdades;

    13. A liberdade de manifestação é garantida pela Constituição, assim como a de ir e vir. Os fascistas são contra as duas. Tem ódio da Constituição, que para eles é “burguesa” e liberdade de ir e vir é contra o “Estado socialista” que eles defendem (Coréia do Norte, Cuba , etc);

    14. Se tivessem sincero desejo de se manifestar, não faltam praças em SP;

    15. O “movimento” está desesperadamente procurando um cadáver;

    16. E como bem disse um comentário, este movimento não vale vinte centavos.

    • Anna

      15 de junho de 2013 at 13:31

      É isso aí!

    • tonobohn

      17 de junho de 2013 at 11:09

      Dezesseis bobagens, você quis dizer?

  14. Marcelo

    14 de junho de 2013 at 21:07

    A dilma ta rindo.

    O prefeito de são paulo é segundário, tão batendo no governador (porque não é do PT)

    O governador do RS nem aparece, ninguém fala dele (porque é do PT)

    Agora não é pelos 20 centavos. Ninguém mais sabe o porque está na manifestação.

  15. FIXtheMAD

    14 de junho de 2013 at 19:02

    Motivos não faltam pra protesto. A questão nesses protestos atuais é que a liderança é a fina flor da babaquice de extrema esquerda. E que erram quase em tudo; No diagnóstico do problema, na sugestão de soluções, na forma de protesto, etc… Agora se a tese de vocês está correta. Por que não vemos essas outras razões elencadas na imprensa, ou mesmo nos cartazes dos manifestantes? A Grande maioria insiste na questão do R$ 3,20.
    Cadê protesto contra a Lei absurda que impedirá a criação de novos partidos (Pra manter a Marina Silva fora da eleição).
    Protesto exigindo do poder público soluções pro problema da violência: O Brasil é APENAS o país mais violento do mundo.
    Cartazes que se manifestem contra a inflação, contra a absurda carga tributária, a corrupção desenfreada, a corrosão dos direitos individuais, etc etc.
    Não vi nada disso. Só o que eu vejo são slogans puídos da esquerda mais estúpida. Como disseram em algum lugar: Nego Reclama das mazelas do governo, pedindo mais governo.

    • Bete

      14 de junho de 2013 at 23:01

      Concordo

  16. Manoela

    14 de junho de 2013 at 17:54

    1,35 mi elegeram Tiririca deputado federal. 1,35 mi.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top