Blog

O Livro do Amaury

Há alguns anos, Ivo Patarra escreveu uma obra denominada “O Chefe”, que trata do Mensalão e tem como personagem-título o ex-presidente Lula. A grande imprensa ignorou o livro. Nenhum “blogprog” reclamou desse silêncio, muito menos eles próprios trataram da obra.

Recentemente, foi a vez de José Nêumanne Pinto, que escreveu “O Que eu Sei Sobre Lula”, também nada abonador acerca da carreira do ex-presidente. Não houve repercussão na tal grande mídia e, como acontece nesse tipo de livro, nenhum progressista 2.0 mencionou nada.

Censura? Não sei. Antes de tudo, cada um fala do que quer, mas é claro que é estranho quando esses que agora apontam “indignação seletiva” sobre o livro do tal Amaury foram os mesmos que ignoram – e não ficam indignados – quando escrevem contra Lula ou o PT. Eles são os seletivos, seja por convicção ideológica, partidária ou obrigação contratual.

E vale ressaltar, ainda, o óbvio do óbvio: nenhum dos dois que escreveram sobre o PT é réu em ação penal nem respondem a inquérito na Polícia Federal por crimes de quebra de sigilo e atividades afins.

Assim, cá estou, “tucano e reaça”, tendo que falar do “Livro do Amaury”. Não li os livros de Ivo e Nêumanne, mas lerei o do indiciado pela PF. O motivo é ao mesmo tempo engraçado e lamentável: a cobrança é pesada.

SEM MESMO LER OU EFETIVAMENTE CHECAR OS FATOS, teve subjornalista de serviços e pago pelo governo dizendo que é a obra do século ou coisa assim. Vindo de quem é tão afeito aos livros quanto eu à Física Quântica, resta patente a intenção única de atacar inimigo.

Na verdade, praticamente ninguém leu e definitivamente nem uma única pessoa checou a veracidade dos fatos e acusações. Mas aí entra aquilo de “é adversário, tratemos a fofoca como verdade”.

Muito a contragosto, portanto, lerei a “obra”.

E é sempre divertido ver que alguns endossadores de Amaury e (hoje) contrários às privatizações mantém anúncios de empresas como a Vale em seus blogs. Isso diz muito sobre eles e suas circunstâncias.

Ao terminar de ler – e apenas aí, obviamente – terei uma opinião sobre o livro, que farei questão de compartilhar com vocês. Ao mesmo tempo, convido os amigos progressistas a lerem “O Chefe”, de Ivo Patarra – ao menos esse, poxa. Vejam aí a capa (censurado pelo pig! absurdo!):

Voltamos depois, com mais informações sobre o tema etc. e tal. Obrigado.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

38 Comentários

38 Comments

  1. Georgeumbrasileiro

    19 de dezembro de 2011 at 15:21

    *sob

  2. Georgeumbrasileiro

    19 de dezembro de 2011 at 15:12

    (Gravz: O próprio Amaury disse que fez isso por ordem de político; no caso, Aécio Neves. Sim, eu realmente verifiquei isso, o Google tá aí com umas 20 fontes, inclusive em vídeo. Reiterando… ELE disse isso. Não sou eu que o descredencio, mas sim a Polícia Federal mediante inquérito no qual ele é acusado de crimes de viés político-partidário. E, sim, eu também verifiquei isso)

    >>> Pera, deixa eu ver se entendi direito: Vc está dizendo que o Amaury declarou ter escrito A Privataria Tucana sobe as ‘ordens’ de Aécio Neves?!

    (Gravz: Procure pelo depoimento dele à Polícia Federal, ué. Eu tenho aqui a prova de que ele disse ter agido em defesa de Aécio. E começou em 2007…)

  3. Joao

    17 de dezembro de 2011 at 16:19

    Eu me divirto com o pessoal que já disse ter lido todo o livro e “não é petista, mas ficou enojado”. Como já conheço os petistas, e sei que a maioria deles tem aversão à realidade…

  4. antonio vasconcelos

    17 de dezembro de 2011 at 10:42

    o livro é tenebroso. as “provas documentais” que o indiciado conseguiu são certidões constatando a existência de empresas.uauu. a escrita dele não parece muito melhor do que sua fala.que tal mudarmos de assunto e falarmos sobre mais uma derrota judicial da turma de lá?kkkk já prevejo vários posts nos blogs patrocinados pelo bndes com o seguinte teor:
    “a decadência do nosso Judiciário é um processo lento, gradual e sem volta. Nos livros do futuro será contada a história de magistrados que perderam a sensibilidade e só se preocuparam em aumentar o patrimônio de forma ampla e irrestrita, virando as costas para a revolução que se iniciou no brasil a partir de 2003.”

    (Gravz: Sim, exatamente… Tomaram um nabo louco)

  5. silvio

    17 de dezembro de 2011 at 10:16

    PRIMEIRAMENTE, SOMENTE CONSIDERANDO AS ACUSAÇÕES. ACHEI QUE OS ACUSADOS DEVERIAM TER SE PRONUNCIADO E/OU PARTIDO PARA CIMA DO TAL AMAURY, MAS BASTOU UM CAFEZINHO NUMA LIVRARIA NO SHOPPING E FOLHEAR O LIVRO E MUDEI DE OPINIÃO. O LIVRO NÃO É AGRADÁVEL PARA A LEITURA, CÓPIAS DE DOCUMENTOS FORAM IMPRESSAS TORTAS. FUI ATRÁS DOS TAIS DOCUMENTOS. ELLE COPIOU DOCUMENTOS OFICIAIS DE PARCERIA NUMA FORMAÇÃO DE EMPRESA. COPIOU DOCUMENTOS OFICIAIS DE TRANSAÇÕES FINANCEIRAS, E ALEGA NO LIVRO QUE TODO DINHEIRO É PROVENIENTE DAS PRIVATIZAÇÕES. FUI ATRÁS DE DOCUMENTOS QUE PROVASSEM ISSO, NADA.. MAS NA MAIOR PARTE DO LIVRO HÁ ACUSAÇÕES CONTRA SERRA E SUA FAMÍLIA. HÁ CÓPIAS DE ALGUMAS PETIÇÕES, FICANDO DIFÍCIL ENTENDER SE REALMENTE HOUVE CORRUPÇÃO E DESVIOS DE DINHEIRO PÚBLICO DAS PRIVATIZAÇÕES. FICARIA FELIZ SE, REALMENTE, O PSDB, CONFORME PROMETEU EM SUA NOTA, EXIGISSE EM JUÍZO, TODAS AS PROVAS DAS ACUSAÇÕES.

  6. Ahn

    16 de dezembro de 2011 at 20:58

    “O Chefe” tem alguma prova documental ? DOCUMENTAL, não parecer de juiz/advogado//repórter?
    Vai publicar a pergunta?

    (Gravz: Sim, são cerca de SEISCENTAS PÁGINAS de processo que tramita no STF. Incluindo depoimentos transcritos etc. Parecem provas boas, não? Ao contrário de um aporte financeiro sobre o qual se diz ser “pagamento” de algo ocorrido DOIS ANOS ANTES)

  7. Ismael

    16 de dezembro de 2011 at 16:02

    Sobre o silêncio do PIG eu sei que não é verdade: o livro e suas repercussões estão sendo noticiadas. Mas o que eu queria saber mesmo é a opinião do LULA sobre o livro e as privatizações (que diga-se não foram desfeitas nem questionadas na justiça depois que o PT assumiu o poder). Ou será que o ex presidente está mais uma vez com medo de se pronunciar?

  8. Luís

    16 de dezembro de 2011 at 08:38

    Resumindo o komentário do kristiano (ele ke adora tanto a letra k):

    [https://www.youtube.com/watch?v=gUeeIjyI7QQ]

  9. Alessandro Gusmão

    15 de dezembro de 2011 at 23:17

    O PT produziu o “Dossiê Cayman”, uma baixaria forjada por bandidos em Miami para dizer que o PSDB possuia conta de centenas de milhões de dólares na referida ilha. Foi preciso que o FBI pusesse na cadeia os malandros que produziram a papelada para que os canalhas petistas baixassem a bola. Logo após veio o “Dossiê de Furnas”, mais outra canalhice com recibos falsos, usados no STF, para acusar o PSDB de receber dinheiro de Furnas no período FHC. Foi preciso a PF mostrar gravações em que os canalhas petistas negociam com um conhecido falsário, que esta preso, para forjar os documentos.Com o ímpeto de quem é bandido por natureza, o PT continuou suas canalhices e partiu para o “Dossiê dos aloprados”. Eram documentos fiscais e bancários e toda sorte de papeis falsificados para incriminar o PSDB nas eleições municipais. Foi preciso a PF prender os canalhas petistas, num hotel em São Paulo, com $1.700 milhão, que estão ate hoje na PF. Mas, por natureza, eles não pararam e na mesma bandidagem, procuraram o jornalista Amaury, indiciado pela Polícia Federal por haver armado outros dossiês, e lançam um livro usando novamente a falsidade para incriminar o PSDB. Essa é a corja petista

  10. Georgeumbrasileiro

    15 de dezembro de 2011 at 17:48

    (Gravz: Como assim palpável? O que dali foi REALMENTE verificado? A peça é uma encomenda política, não tem nada de 10 anos para publicar, isso é bobagem. Como toda encomenda política, é preciso tomar cuidado mas, principalmente, é preciso CONFERIR se tudo é verdade. Por fim, por que a mídia não divulga o livro de Ivo Patarra?)

    >>> Como assim encomenda política? Vc REALMENTE VERIFICOU isso? É preciso tomar cuidado antes de desqualificar tudo de bobagem e CONFERIR se “não tem nada de 10 anos para publicar”.

    >>> Vc simplesmente pressupõe que o trabalho investigativo do jornalista em questão, fundamentado em documentos relacionados e à disposição em juntas e cartórios é “bobagem”, assim como a consistente narrativa de sua defesa, antes mesmo de tê-la lido, tsc…

    (Gravz: Reconhecido internacionalmente? Deve ser de quando foi apanhado no tal ~bunker de inteligência~ numa reunião de contratação de Arapongas para a campanha de Dilma)

    >>> Mais uma vez está aí vc ironizando o CV e a reputação do cara, desqualificando tudo simplesmente como “bobagem”, sem sequer se dar ao trabalho de CONFERIR como sugere…

    *** DISCLAIMER: Que fique claro, antes que eu seja desqualificado de assecla, que sou da simples opinião de que a farinha é do mesmo saco, ao contrário do que regularmente insinuam o MSM, o Implicante, o Nassif, a Veja, a Carta Capital, etc.

    (Gravz: O próprio Amaury disse que fez isso por ordem de político; no caso, Aécio Neves. Sim, eu realmente verifiquei isso, o Google tá aí com umas 20 fontes, inclusive em vídeo. Reiterando… ELE disse isso. Não sou eu que o descredencio, mas sim a Polícia Federal mediante inquérito no qual ele é acusado de crimes de viés político-partidário. E, sim, eu também verifiquei isso)

  11. Saulo

    15 de dezembro de 2011 at 15:33

    Em 15/03/09
    O LIVRO PROIBIDO…
    O jornalista Ivo Patarra levou ‘O Chefe’ a duas editoras, que recusaram a publicação do livro.
    O livro sobre as falcatruas do Lula, que foi proibido, está disponível para leitura na Internet.
    DIVULGUEM ESTE LIVRO SEM RESTRIÇÃO PARA A LISTA DE E-MAILS… O livro que compila todos os escândalos do desastroso governo Lula, não conseguiu ser publicado!!! Todos se negaram a publicá-lo.
    Assim sendo, seu autor resolveu colocá-lo na Internet à nossa disposição, para ler online ou baixar.
    Acesse o site:
    * http://www.escandalodomensalao.com.br *
    Não deixe mesmo de ver esse site, nem que seja só para confirmar que ele existe.

  12. kristiano

    15 de dezembro de 2011 at 04:57

    É luis, se os “impliqueiros” não gostaram deve ser bom. o curso no canil foi bom pelo visto no seu caso. Você deve ser um daqueles poodles amestrados, que latem e dão patinha de acordo com o mando dos donos, os “pogressistas” de plantão.

    Triste mesmo deve ser receber ordem e latir para defender, e nem migalha do que eles comem você comer. Porque duvido bem que um poddlezinho como você recebe um mísero pedaço das pizzas que eles assam a uns 9 anos la em Brasília…

  13. silvio

    14 de dezembro de 2011 at 20:50

    fiz questão de ver toda a entrevista desse amaury com o petista com soldo garantido PHAMORIM, as acusações contra o PSDB, fhc, serra e toda sua família são estarrecedoras. o silêncio do serra e de todo o psdb é preocupante. pô esse cara falsificou todos os documentos ? tudo é mentira ? ele acusa com todas as letras várias pessoas ligadas ao serra e o considera o vilão, o mais corrupto das privatizações. temos que considerar que, serra é marxísta, assim como todo psdb, nada diferente dos maoístas do pt. se alguém me acusar de crimes que não cometi eu parto pra cima do cara com toda justiça possível. se minha filha é acusada de crimes que não cometeu, meto o cara na justiça. mas todos estão caladinhos, nada é desmentido. simplesmente alegar que o amaury é bandido não resolve.muito estranho o comportamento do serra e toda sua família. o psdb não existe mesmo….nada se perderá.sou a favor que se fhc tem a sua quadrilha, igual ao lulla, que todos vão para cadeia! coisa difícil neste país. aqui, neste país, bandido tem vida boa. aguardemos até onde vai a bandidagem do psdb….

    (Gravz: Sim, são acusações graves. E falsas. Com “documentos” patéticos. QUanto a processo judicial, vocÊ queria o quê? Os advogados precisam LER todo o material, ELABORAR uma peça jurídica fundamentada, ouvirão as partes para saber mais detalhes das bobagens do autor do livro etc. etc. etc. O livro sai num dia, a entrevista logo em seguida, e vocÊ quer uma petição pronta em doze horas? Evite contratar sozinho um advogado)

  14. alexandre

    14 de dezembro de 2011 at 20:22

    Vc é autônomo ? Então é melhor procurar o Demóstenes Torres ou o Aécio Neves porque o Serra já era !

    (Gravz: Por que não alguém do PT? Sou da área jurídica, tem milhares ali com problemas na ~justiça~. Me indica, Ale!)

  15. João

    14 de dezembro de 2011 at 20:18

    “Gravz: Reconhecido internacionalmente? Deve ser de quando foi apanhado no tal ~bunker de inteligência~ numa reunião de contratação de Arapongas para a campanha de Dilma)”

    Confessou a ignorância. Que vergonha. Você está falando de um dos repórteres mais premiados do Brasil. Com este comentário, todo mundo já sabe que você não leu e nem vai ler o livro. Vai morrer abraçado com o Serra.

    (Gravz: Ignorância? Ora, mas ele é MESMO indiciado pela PF. Qual o erro?)

  16. Luís

    14 de dezembro de 2011 at 15:31

    Se os impliqueiros não gostaram é porque o livro deve ser bom.

    Agora só falta o Instiputo Millenium não ter gostado do livro. Se eles não gostaram, aí é porque o livro é maravilhoso.

  17. Luiz Carioca

    14 de dezembro de 2011 at 14:12

    Ninguém é neutro. Nem se a pessoa desejar ser neutra, ela não conseguirá.

    É como ver crianças discutindo sobre quem provocou primeiro. Cada um defende o seu lado e fica cobrando que o outro lado seja neutro, ridículo. NINGUÉM É NEUTRO.

    Saúde e anarquia a todos.

  18. Georgeumbrasileiro

    14 de dezembro de 2011 at 13:57

    André et al,

    A defesa do cara em relação às acusações é assaz consistente. Não o conhecia, fui atrás do seu trabalho e fiquei impressionado como ele é reconhecido internacionalmente. Ele tenta publicar esse livro há mais de 10 anos, quando ainda estava n’O Globo. Acho a Record tão podre quanto a Globo e a Abril, mas vejo algo levemente positivo nesse duelo midiático: É um puta jogo de interesses escroto, mas ao menos vai deixando de ser um monopólio. Que venha mais…

    Sobre a (im)parcialidade, concordo plenamente. Entretanto, por vezes, o abuso da retórica faz com que muitas discussões beirem o infantil…

    (Gravz: Reconhecido internacionalmente? Deve ser de quando foi apanhado no tal ~bunker de inteligência~ numa reunião de contratação de Arapongas para a campanha de Dilma)

  19. João

    14 de dezembro de 2011 at 13:49

    “alguém com a ficha corrida e de serviços prestados desse cara só mereceria um mínimo de credibilidade se resolvesse abrir a boca pra denunciar os próprios comparsas, não adversários dele e de quem paga seu salário” Andremc falou tudo, mas acrescento:

    Amaury jr. não revelou NADA. Nem precisa ler o livro, vejam nas matérias favoráveis ao gorducho: os principais pontos da investigação sobre o ex-diretor do bb ricardo sérgio – a “estrela”, segundo sites puxa-saco e citados pelos mesmos – são TODOS tirados de reportagens da Veja de 2001 e 2002 (as edições estão disponíveis nos arquivis da revista).

    José Serra, a quem a revista chapa capital atribui um “escândalo”, por conta do livro, NÃO está entre os indiciados por improbidade administrativa (todos do banco do brasil ou ligados a ele)

    Os 18 citados foram indiciados e respondem pela suspeita de 1 (um) crime: improbidade administrativa. Sozinho, amaury jr. responde por 4 (quatro!) crimes: corrupção ativa, violação de sigilo, uso de documentação falsa e pagamento para testemunha silenciar
    https://extra.globo.com/noticias/brasil/policia-federal-indicia-jornalista-amaury-ribeiro-jr-por-quatro-crimes-37513.html

    Nelson Rodrigues estava errado quando disse que “todo canalha é magro”.

  20. Haim

    14 de dezembro de 2011 at 13:13

    Implicante,

    Eu vejo a sujeira dos dois lados (tanto do lado do PT quanto do PSDB). Leio o blog do Nassif e o seu, faço minhas próprias reflexões no que leio nos dois, mas se você for desqualificar a cusação por conta da ficha do autor então o PM que denunciou o Orlando Silva não merece credibilidade também não acha? Eu não acho e acho que este blog deixou de ganhar uns pontinhos por isso, assim como o blog do Nassif claramente governista e este claramente oposicionista pró-Serra.

    (Gravz: Eu disse QUEM é o autor. O livro ainda estou lendo e, sim, vou comentá-lo. Mas só posso fazer isso depois de lê-lo. NInguém ainda leu, como podem elogiar o CONTEÚDO? É preciso verificar as tais acusações etc etc etc)

  21. Rafael

    14 de dezembro de 2011 at 11:07

    Houve também antes disso o Brasil Privatizado, focando no mesmo tema das privatizações.Alias, um tema que carece de obras tanto técnicas quanto literárias, ao menos é essa percepção que tenho.

    Sem nenhum partidarismo, é uma pena que existam tão poucos “livros do Amaury” tanto a esquerda, quanto à direita, sintetizando, explicando e detalhando ocorrências da República.

    Em tempo, tentar desqualificar de pronto o autor, como se alguem que mexesse no vespeiro que ele mexeu, fosse ficar incólume, fica aquem da capacidade argumentativa do blogueiro, deixa para o Tio – Rei que é melhor nisso.

    (Gravz: Não é “desqualificar o autor”. E o DELITO VEIO ANTES DA OBRA. É diferente de publicar um livro e, em seguida, fuçarem a vida do cara. Vamos à ordem das coisas: ele PRIMEIRO foi indiciado pela Polícia Federal e depois, apenas depois, veio a história de um livro – que teria como objeto de ataque justamente a vítima do delito pelo qual foi indiciado. Há um nexo causal aí, e é impossível simplesmente não mencioná-lo. Ademais, os que defendem a obra – sem ler – usam esse expediente de que o autor teria sido “atacado” por mexer num vespeiro. Não, não foi. Inquérito na PF não é ataque, mas investigação criminal. E foi antes. E foi quem ELE hoje ataca. No mais, agradeço sobremodo aos leitores que sempre vieram aqui mas deixaram para comentar apenas este post. Antes tarde do que nunca :))

  22. Georgeumbrasileiro

    14 de dezembro de 2011 at 11:05

    >>> Antes de responder às suas indagações e suposições, quero expressar mais uma vez como é lamentável esse tom partidarista que impera por aqui e por outros cantos, sejam eles destros ou canhotos.

    Esse dualismo estúpido de atacar pilantragem tucana e defender/abafar/ignorar as palcatruas petistas, e/ou vice-versa, das duas uma: ou é ingênuo, ou é propagandista, e, em ambos os casos, é lamentável. Parece até a igreja católica querendo justificar o injustificável…

    O que acontece no Brasil não é diferente do que acontece em diversos países da África: não importa se é monarquia, república, ditadura comunista ou fascista, democracia social, cristã, ou da suamãedequatro, nego, via de regra, não governa para o povo, mas para encher o rabo de dinheiro. Essa é a lógica brasilis desde que os portugueses aqui chegaram há mais de meio milênio. É claro que durante todos esses séculos, sempre surge gente com boa vontade, mas é incrível como essa máquina estatal corrompe. Foi assim com o PSDB e está sendo assim com o PT. Já nos EUA, inventaram um esquema que legaliza e corrupção institucionalizada, mas isso mnão vem ao caso, a não ser, talvez, para exemplificar que lá também a máquina opera…

    Enfim, comentários do tipo “Vou ler mesmo para poder dizer algo aqui – ao contrário de quem nem leu e já tem opinião, assim como nem leu o livro do Patarra e já tem opinião também – mas, nesse caso, oposta” não levam a lugar nenhum. Ora, chega a parecer discussão de time de futebol… Por que que nego tem que ter opinião oposta em relação AOS FATOS?! Por que tem que automaticamente discordar de um ao concordar com o outro se AMBOS investigam o MESMO ASSUNTO, nomeadamente, a corrupção, independentemente do partido que governa. Um erro não justifica o outro! Já até imagino como serão suas críticas e comentários sobre o livro, após lê-lo: se basearão nos trechos em que o autor emite a sua opinião política, ao invés dos trechos investigativos do livro-reportagem.

    Ora, ambos os jornalistas são bem conceituados e produziram importantes trabalhos investigativos. Livros assim deveriam aparecer cada vez mais, porém de forma mais apartidária, para, quem sabe, tentar criar uma “cultura do medo” entre os políticos corruptos (sonho meu)…

    Pois bem, passemos às suas indagações/suposições: (Gravz: O livro “mostra”? Como assim ele “mostra”? Você leu, procurou saber se é verdade etc.? Ou vale porque “bate em político”? Ou então pq é alguém de quem não se gosta… Enfim, não é bem assim que a banda toca, né? Não deveria, ao menos, ser assim. Mas para muitos, é. Pena)

    Sim, o livro “mostra” na medida em que discorre sobre os assuntos com base em documentos palpáveis. Li o livro e assisti a um debate de 2.5h, c/ o Amaury, durante o qual houve muita coisa desnecessária (partidarista) por parte dos presentes, assim como há também no livro esse partidarismo em opiniões expressas pelo autor, pelo editor, e até mesmo em seu título. Mas claro, não fui aos cartórios conferir os documentos, assim como vc não irá. Não vale porque “bate em político”, nem “porque é alguém de quem não se gosta”. Vale pelo que “mostra”, em detalhes, como trabaljho investigativo: o quão elaborado é esse esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas e como é importante que se acabe com isso. Portanto, se vc se apegar nos esquerdismos do livro, em vez da reportagem em si, meu caro, serás tão amador quanro aqueles que o fazem na direção oposta, haja vista que não é bem assim que a banda deveria tocar, embora o seja para muitos. Pena.

    (Gravz: Como assim palpável? O que dali foi REALMENTE verificado? A peça é uma encomenda política, não tem nada de 10 anos para publicar, isso é bobagem. Como toda encomenda política, é preciso tomar cuidado mas, principalmente, é preciso CONFERIR se tudo é verdade. Por fim, por que a mídia não divulga o livro de Ivo Patarra?)

    • Implicante

      14 de dezembro de 2011 at 11:28

      (andremc: George, é dureza ser cobrado a falar sobre um dossiê produzido por um sujeito que se meteu em crime eleitoral na campanha passada. A questão não é nem gostar de A ou B, mas acredito que alguém com a ficha corrida e de serviços prestados desse cara só mereceria um mínimo de credibilidade se resolvesse abrir a boca pra denunciar os próprios comparsas, não adversários dele e de quem paga seu salário. De resto, como diz o Flávio, imparciais são as pedras – as plantas já não dá pra afirmar…)

  23. Julio Cesar

    14 de dezembro de 2011 at 09:46

    Acho que vale mais a pena ler o livro “O chefe”, do Ivo Patarra, que esta disponível na Internet em https://www.escandalodomensalao.com.br/indice.php

    e para aqueles que desejam contribuir com o autor podem acessar https://www.escandalodomensalao.com.br/comprar.php para realizar a compra.

  24. Roberto

    14 de dezembro de 2011 at 06:50

    Considerando o que povão faz com os jornais (não é ler, ao contrário do que a gritaria anti-imprensa faz crer), este livro é só um “rolo” mais bonitinho e bem mais caro.
    Eu não me preocupo em ler o tal livro. Se este pessoal tivesse vergonha na cara e fosse coerente com seus cânones anti-tucanos, eles jamais se refastelariam no legado daqueles como o fazem. Pelo contrário: sem assumir o plágio, ainda arrotam terem salvado o país com “suas idéias”.

  25. Carlos Munhoz

    14 de dezembro de 2011 at 01:41

    Se alguém se interessar em ler essa coisa, está disponível para download aqui: https://ow.ly/7YFdi
    Pelo menos assim não precisamos gastar dinheiro comprando. E como o autor é financiado por (…), acho que ele não vai se importar com o não recebimento de direitos autorais….

  26. Thiago

    14 de dezembro de 2011 at 01:30

    Vi a notícia no Jornal da Record e fui procurar no site…

    https://noticias.r7.com/brasil/noticias/livro-revela-esquema-de-propina-nas-privatizacoes-do-governo-fhc-20111213.html

    Vou comentar só algumas partes…

    “Lançado com 15 mil cópias, A Privataria Tucana, do jornalista Amaury Ribeiro Jr., já está esgotado nas livrarias do país.” … É brincadeira ou a editora acha que foi um sucesso ao vender 15 mil cópias? O PT deve ter comprado umas 14.999 cópias para dar de natal aos seu filiados…

    “Para Amaury, o livro não foi bem recebido na imprensa por fazer muitas críticas sobre o comportamento da mídia nas eleições. Ainda de acordo com ele, Serra tentou negociar com o dono da editora para tentar barrar o livro.

    – Ele nunca quis que o livro viesse à tona e ficava desequilibrado quando citavam meu nome.” … É impressão mim, ou esse “autor” é “meio” egocêntrico?

    No vídeo fica melhor, o repórter informa que 30 mil livros já foram vendidos… bem, queria saber como, se só tinha 15 mil disponíveis… esse povo frauda até número de livros… Na reportagem do Jornal da Record, fala dos 15 mil na 1ª edição e que a editora vai lançar a 2ª com 30 mil exemplares…

    Será que a tropa do PT fez tanta propaganda do livro para ele ser sucesso na “internet”? Pois a “grande mídia” o ignorou né? (Me amarro quando acusam as tais “mídias” de manipulação! E o “especialista” ainda manda uma desse naipe: “hoje ninguém mais controla a informação!” … posso ir ali rolar de rir e voltar?)

    E nisso tudo, falam de uma disputa para indicação a candidato a presidência… Calma ai, a eleição para presidente é ano que vem? Acho que me perdi no tempo… Creio que seja tanta vontade de apagar os incêndios com tantos escândalos do governo do PT, que querem fazer qualquer negócio para saírem da tal “mídia”

    … Bem, vou parar de comentar o vídeo, pois é muito extenso e tem várias “informações”

    E detalhe, abaixo do link para a reportagem, tinha o link para isso aqui… https://noticias.r7.com/blogs/o-provocador/2011/12/13/a-casa-dos-tucanos-corruptos-esta-podre-vai-cair/

    “Um fato precisa ficar claro, e ser repetido à exaustão: a venda de estatais durante o governo FHC foi o maior assalto aos cofres públicos da história deste país. O famigerado Mensalão é troco de pinga. Jamais duvidem disso.”

    Imparcialidade? É, nota-se a olhos nus que este que tanto cobra da tal “grande mídia”, se mantem imparcial no texto… só rindo muito para não chorar com essas coisas…

  27. Claudionor

    14 de dezembro de 2011 at 01:02

    O coméntário do Felipe Flexa foi sensacional, brilhante, mereceu a minha visita a esta página.

    Sobre o assunto original, NUNCA SE VIU TANTA DIVULGAÇÃO nos sites sobre um livro, ainda que em grande parte restrita aos comentários.

    Histórias já fartamente desmentidas, após as denúncias de quase uma década atrás voltam com força total, tudo porque alguém que é investigado por quebra de sigilos, diz ter obtido farta coleção de provas que colocariam Serra e os demais tucanos num presídio de segurança máxima…

    Recado aos esquerdistas: CONTEM OUTRA!

    Caro blogueiro, ao menos uma coisa temos que concordar: DE DOSSIÊS FALSOS CONTRA ADVERSÁRIOS, ESSA TURMA ENTENDE BEM.

    Quem leu, entenda. Se não, basta conferir ‘A trama dos falsários’, na VEJA da semana.

  28. Ila

    14 de dezembro de 2011 at 00:39

    Não quero atrapalhar a venda do livro do Patarra, mas podemos baixá-lo pela Internet. Incl, eu há tempos enviei por e-mail a vários amigos. Sugiro a quem puder fazê-lo, que o faça.

    Lamento por vc, amigo, por dever de ofício, ter que ler esse… livro. Não o li; não o lerei. Se os petistas gostaram, para mim é mau sinal. Esse pessoal caiu no meu conceito DESDE O TEMPO DO MENSALÃO. SE o povo brasileiro fosse melhorzinho, faria o mesmo.

  29. João

    13 de dezembro de 2011 at 22:33

    Ah, sim. E o processo de que fala o livro do amaury jr., embora trate de um fundo de pensão que participou dos leilões, trata de supostas irregularidade nele, não no processo de privatização (!), o que o torna falso a partir do próprio título.

  30. João

    13 de dezembro de 2011 at 22:32

    Gravz, o livro de Nêumanne até teve alguma repercussão – merecida. Ele conhece como poucos repórteres o passado de lulla como sindicalista. Ganhou até um Esso pelo perfil do operariado em 1976, quando trabalhava para o JB em Sâo Paulo. Voltando ao livro-estalinho do amaury jr., as grandes “revelações” trombeteadas na blogosfera do dinheiro público são copiadas de matérias de uma ´decada atrás, sabe de quem? Da Veja. Será que eles acham azar do amaury jr. ter lido na Veja – e ainda chupado seu conteúdo?
    Aos fatos: o ex-diretor internacional do BB foi, de fato, e com outras pessoas, investigado e acusado de improbidade administrativo no uso de verbas do fundo de pensão do banco (bem menos que vaccaris e okamottos da vida, mas não desprezível).
    O ex-governador de SP, José Serra, não está entre os indiciados, mas, mesmo assim, estampa a capa da chapa capital, que tenta associá-lo a um “escândalo”. Por quê, se ele não é envolvido? Vale tudo para agradar O Partido, que a banca com dinheiro público.
    As suspeitas foram publicadas pela Veja em sua edição de 14 de março de 2001 (é, as “revelações” que fazem a petralhada vibrar são algo requentado, em mais de dez anos, da revista que eles odeiam). Voltou ao assunto nas edições de 9 e de 15 de maio de 2002, já com investigações em curso e carlos jereissati se apresentando como informante da primeira matéria. Ou seja, a imprensa (que os otários chamam de “golpistas”) levantou o assunto quando ele existia, os puxa-sacos o requentam e resmungam de “silêncio” da mesma imprensa que trouxa o caso à tona uma década depois, quando interessa para tentar desviar o foco de seus “malfeitos”. E, cinicamente, ainda tentam roubar a autoria da investigação jornalística sobre o caso – que, relembro, foi da odiada Veja.
    Acho um bom assunto para vocês aprofundarem aqui – e reclamarem para o verdadeiro “silêncio da mídia”, quanto às falsificações de assinaturas para a falsa lista de Furnas – esta sim uma revelação inédita.

  31. renato

    13 de dezembro de 2011 at 22:14

    Reinaldo Azevedo, mais uma vez, resume em um post o que grande parte dos brasileiros decentes acham deste amontoado de papel com sujeira de tinta por cima…

  32. Felipe Flexa

    13 de dezembro de 2011 at 22:02

    Acho que a “Privataria tucana” é uma marco na literatura. Ninguém leu, mas achou o máximo! As credenciais do autor indiciado pela Policia Federal atiçam o Tico e o Teco presentes nos cérebros petistas – afinal, se o cara é bom em arapongagem e coisas ilícitas, tem tudo a ver com o partido, pelo que vemos e acompanhamos. Penso em escrever livros sobre dólares na cueca, sobre presidente de partido que assina documento sem ler, de politicos que pegavam 50 mil pra pagar a Net (!!!!), de filhos de presidentes que eram monitores de jardim zoológico antes do papai virar presidente e em menos de 3 anos ficaram milionários, em consultorias que rendem milhões (quando se sabe que pra ganhar 10 mil com uma é um sacrifício), sobre forjadores de dossiês, sobre aloprados (batizados assim por um insuspeito presidente), mas acho que a mídia não gostaria muito.

    Tudo isso depois da justiça ter inocentado duas das principais figuras das privatizações – Eduardo Jorge e Mendonça de Barros que, não por acaso, estão processando os procuradores do MP.

    De fato, a turminha tá com grana pra comprar livros. São muitos cargos em comissão, muitos militantes, gente regiamente paga pelo erário. Pena que não possuem o costume de ler.

  33. curioso

    13 de dezembro de 2011 at 21:26

    falando em blogueiros governistas elogiando o livro e deixando a leitura para depois, alguém sabe como o TJSP julgou a ação do diogo mainardi contra um certo blogueiro?o julgamento em segunda instância ocorreu hoje, mas ninguém deu notícia. será que mainardi vai virar credor do blogueiro?será que vai rolar uma bela indenização por danos morais?

  34. Georgeumbrasileiro

    13 de dezembro de 2011 at 20:55

    O grande problema dos comentaristas políticos fica por conta do irritante partidarismo. Independentemente de holofotes e apagões midiáticos, este livro é importante, pois mostra mais uma vez como a farinha é do mesmo saco. Ficamos no aguardo, por mais informações sobre o tema etc. e tal.

    (Gravz: O livro “mostra”? Como assim ele “mostra”? Você leu, procurou saber se é verdade etc.? Ou vale porque “bate em político”? Ou então pq é alguém de quem não se gosta… Enfim, não é bem assim que a banda toca, né? Não deveria, ao menos, ser assim. Mas para muitos, é. Pena)

  35. alexandre

    13 de dezembro de 2011 at 20:15

    Vc vai ler o livro do Amaury porque seu chefe mandou ! Que tenha um bom trabalho de descontruir o livro. Vai rolar um aumento ?

    (Gravz: O bom de trabalhar como autônomo é que não tenho chefe. Mas aumento? Posso negociar com os clientes, embora praticamente todos nem saibam quem seja o Amaury. Vou ler mesmo para poder dizer algo aqui – ao contrário de quem nem leu e já tem opinião, assim como nem leu o livro do Patarra e já tem opinião também – mas, nesse caso, oposta. E no mais, tudo bem aí?)

  36. A Carioca

    13 de dezembro de 2011 at 19:47

    Eu comecei a ler o do Nêumanne, mas como estou de férias resolvi largar a leitura um tanto indigesta para um outro momento. Boa sorte aí com a leitura disso que nem sei se pode se chamar de livro.

  37. Joaquim

    13 de dezembro de 2011 at 19:32

    Falou o que estou falando sempre no twitter, o livro sagrado dos lulo petistas tem hoje 4 dias de lançado, no mesmo dia do lançamento já se falava bem dele, o que prova ou pelo menos mostra que ninguém leu verdadeiramente o livro, fiquei interessado tanto nessa obra quanto na sobre o mensalão, pretendo comprar as duas junto com minha monstruosa compra de livros de natal.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes

To Top