facebook
...
Blog

O mito da “campanha suja” e outras lendas

Ou: já começou a chiadeira do DCE, dizendo que haverá “baixaria” na campanha – um truque desmentido pelos fatos. Ou então: debate é isso, pessoas divergem. Ou ainda: vai chora?

turma da campanha sem baixaria

turma da campanha sem baixaria

Todo ano eleitoral é a mesma coisa: petistas (especialmente a turma do “não sou petista, mas…”) reclamam de BAIXARIA NA CAMPANHA. Não falha – tanto que escrevi esse texto em 2012, do qual repito alguns trechos para depois prosseguir:

“Vejamos um retrospecto simples.

Em 2002, na campanha para a Presidência da República, o PT usou esquema ilegal de pagamentos. Duda Mendonça depôs em CPI entregando esse ouro e, agora, para negar o Mensalão, todo o partido se vê na circunstância absurda de “reconhecer” ao menos esse tipo de prática (o que parece inócuo, pois Ministros do STF não se convenceram quanto a APENAS um delito). Isso é campanha suja.

Na reeleição de Lula, houve o episódio dos Aloprados: apareceu uma montanha de dinheiro, cuja origem ATÉ HOJE NÃO FOI DECLARADA, para comprar um dossiê fajuto. Estavam envolvidos, como no caso de 2002, pessoas ligadas aos principais candidatos petistas. Isso é campanha suja.

Marta Suplicy, em 2008, começou o segundo turno questionando seu adversário, Kassab. Queria saber se ele era “casado” e se tinha “filhos”, em alusão íntima cínica e agressiva. Isso é campanha suja.

Em 2010, o bunker de pré-campanha de Dilma Rousseff contratou duas pessoas hoje complicadas com a justiça: Amaury Ribeiro, indiciado em 4 crimes, entre os quais a invasão do sigilo fiscal de familiares de adversários da então candidata do PT e também Dadá, hoje indicado como PAGADOR do esquema de Cachoeira. Isso é campanha suja.

Agora, em 2012, a equipe de Haddad publica um vídeo associando um adversário a Adolf Hitler. Disseram que o responsável foi “afastado” e o candidato disse que não sabia de nada – ainda que não soubesse, continua ele próprio responsável pelo que seu SITE OFICIAL publica e divulga. Isso é campanha suja.” (grifos nossos)

Esse é o histórico oficial das baixarias em campanha, das “campanhas sujas” de fato. E os petistas online, especialmente o DCE da Internet, são os primeiros a atribuir AO CANDIDATO qualquer corrente de email com dados falsos que sua tia-avó encaminha, mas NEGAM vínculo do candidato deles quando GENTE DO PARTIDO é pega com a boca na botija.

E a cara de pau agora piora.

Enfim, verdadeiro debate online
Alguém já foi a um “debate” promovido por esquerdista? São cinco ou seis pessoas numa mesa, TODOS concordando entre si e a plateia aplaudindo tudo. Isso, para eles, é “debater”.

Não seria diferente, portanto, o conceito online dessa prática; e assim foi durante muitos anos. Tudo indica que 2014 será o PRIMEIRO ano eleitoral com certo equilíbrio online entre petistas e adversários. Até 2012, eram uns poucos blogs bem isolados falando contra – aquela mítica tia-avó do exemplo anterior.

Obviamente, muitos já reclamam do transtorno de suportar opiniões divergentes. O pessoal mais mimado distribui “bloque e anfolo” sem medo de ser feliz – ou talvez com medo de perder a felicidade do cercadinho virtual partidário.

Cantores, humoristas, colunistas, blogueiros, tuiteiros, enfim, qualquer um que se manifeste contra o partido é xingado de “canalha”, “mau-caráter”, “idiota” e daí pra baixo. E quem faz isso é justamente a galera que reclama do “baixo nível”. Podem conferir.

São capazes de aplaudir um tumblr que seleciona frases queixosas de quem não seria pobre o bastante para reclamar de algo, mas ao mesmo tempo são totalmente contrários ao “clima ruim” de um concurso que elege as maiores besteiras proferidas pelo DCE.

E não perdem a chance de transformar aquela corrente falsa tosca compartilhada por sua tia-avó num ato friamente planejado pelo candidato adversário, enquanto, sem receio do ridículo, alegam que o candidato deles não tem nada a ver com os crimes de campanha dos partidários. Surge aí a figura do “aloprado”, o terrível monstro que age dentro do partido e em benefício do partido, mas misteriosamente sem o aval desse partido.

Há, claro, aqueles que acham um absurdo quando os associam a socialistas mais “fervorosos”, mas não perdem uma chance de igualar todo o campo adversário na figura de algum eventual maluco que alega ser também “direita” ou “liberal”.

De todo modo, o ano eleitoral chegou e não vale chorar ou reclamar de um “baixo nível” que não existe – especialmente os que xingam pesado os adversários ideológico-partidários. Parem com o drama, né? Fica até feio.

E debates são feitos de opiniões divergentes, não o jogo de cena com quatro ou cinco falando a mesma coisa para a turminha aplaudir fingindo ser a verdade absoluta inatacável, apenas questionada por loucos desonestos.

Quando alguém insistir no truque de imputar ao adversário “baixaria na campanha”, vale consultar os FATOS CONCRETOS que marcaram esses anos eleitorais todos, demonstrados no link no início deste texto. Isso sim era/é campanha suja. Divergir e tirar um sarro é totalmente do jogo. Aceitem.

Porque é assim em qualquer democracia e agora será assim também online, com talvez algo próximo de um equilíbrio. Se houver algum excesso, seja de qual parte, todos devem condenar, sem seletividade. Mas, acima de tudo, devemos entender que opiniões divergentes não são automaticamente ofensivas.

Simples assim.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes

To Top