Blog

Para poupar dinheiro, governo pretende aumentar impostos

Meta é juntar R$ 20 bilhões para pagar juros da dívida pública

tn_620_600_Dilma_pronunciamento_me080328

Matéria do portal Exame:

Brasília – O Palácio do Planalto e a equipe econômica bateram o martelo de que é preciso “cortar na carne” e promover um novo bloqueio, da ordem de R$ 15 bilhões a R$ 20 bilhões, nas despesas previstas para este ano.

Mas, diante da enorme dificuldade dos técnicos de encontrar gordura no Orçamento, a presidente Dilma Rousseff decidiu que será necessário aumentar impostos.

A ordem no governo é perseguir, a todo o custo, a meta de poupar o equivalente a 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB) para o pagamento dos juros da dívida pública.

Este é o cerne do “pacto pela responsabilidade fiscal”, o primeiro dos cinco compromissos públicos anunciados por Dilma na semana passada como resposta às manifestações de rua que tomaram o País em junho.

Em busca de despesas para cortar e de receitas para engordar os cofres públicos, o governo federal deve deixar em segundo plano uma das promessas do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de melhora no modelo de negócios das empresas: a simplificação e a unificação do PIS e da Cofins.

Os dois são, neste momento, o alvo preferencial dos técnicos nos estudos sobre quais tributos podem ser elevados para aumentar a arrecadação. A decisão é delicada, uma vez que o governo passou dois anos e meio fazendo justamente o contrário.

Onde cortar

Pressionada a dar um choque de credibilidade para a política fiscal, a equipe econômica enfrenta dificuldades para fechar o corte adicional de despesas do Orçamento. Algumas propostas já foram levadas pelos técnicos a Mantega, mas o espaço fiscal para fechar as contas é bastante reduzido.

Segundo fontes, o novo contingenciamento terá que ser maior do que R$ 15 bilhões, mas o problema agora é achar a equação adequada. A avaliação que ganha força é de que um valor menor do que R$ 15 bilhões não resolverá o problema da credibilidade. “Temos um abacaxi para descascar”, admitiu um técnico do Ministério da Fazenda.

O governo deve bloquear emendas dos parlamentares, diminuir gastos com pessoal e restringir ainda mais as despesas com passagens aéreas e outros gastos de custeio dos ministérios, autarquias e demais órgãos federais.

(…)

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

6 Comentários

6 Comments

  1. Hay

    5 de julho de 2013 at 09:25

    É só tirar do cálculo da meta de superávit primário as despesas com mais alguma coisa. Já fizeram isso com tanta coisa que não faz mais diferença, ninguém leva os números do governo a sério mesmo…

  2. Bruno

    4 de julho de 2013 at 23:18

    Sugestões para governo falido e corruPTo:
    1. Cortar boa parte dos gastos com a EBC e demitir 70% funcionários dessa empresa que é a única que não dá lucro;
    2. Extinguir ou fazer fusões dos 39 ministérios, para apenas no máximo 18 e mínimo 22, que só servem apenas cabide de emprego de governistas, moeda de troca do governo;
    3. Suspender 1000% financiamento aos blogs governistas escrito por gente, independente de passado duvidoso ou não;
    4. Reduzir cargos comissionados para máximo 1000 e mínimo 1500 (existem mais de 30 mil, países sérios não tem mais de 1000-2000);
    6. Criar mecanismos de combate à corrupção de todas as esferas, como teve Centro Federal de Inteligência (CFI ) no Governo Itamar Franco (extinta por FHC, extinção mantida pelo Lula-Dilma!!!!!);
    7. Cortar salários extras de deputados (federal e estadual) e senadores, economizando bilhões de reais;
    8. Voltar privatizar empresas estatais indeficientes e corruPTas.
    9. Diminuir impostos, burocracia, por fim aos gastos excessivos, o que economizaria trilhões;
    10. Com todas numerações anteriores, dava pagar até dívida interna e externa, saúde, educação, segurança e aumentar salário mínimo!

  3. Adriano rego e Silva

    3 de julho de 2013 at 23:42

    Que nada;;;é só cortar o cartão corporativo que dá!!

  4. Ruan

    3 de julho de 2013 at 17:49

    Sugestões para o governo(sic²):
    -Cortar boa parte dos gastos com a EBC (900 milhões ao ano);
    -Acabar com pelo menos 25 ministérios. Que tal começar com o da Pesca hein? Pra que ele serve afinal de contas?
    -Cortar o financiamento aos blogs governistas;
    -Reduzir pelo menos 90 % dos cargos comissionados;
    Pô Dilma! Me chama que eu posso substituir o Guido Mantega.

  5. maria cristina correa

    3 de julho de 2013 at 14:22

    cortar minisérios e cargos de confianca nem pensar, né? corja de vagabundos

  6. Rodrigo

    3 de julho de 2013 at 14:20

    Acabar com ministério inútil que é bom, nada! Diminuir número de cargo comissionado então? HAHA! Coisa de “neoliberal”, de acordo com nossos queridos governantes. Boa sorte, Dilma.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top