facebook
...
Blog

Petrobras gastará 140% mais com importação de combustível até 2020

Empresa deixou de ganhar R$ 47 milhões nos últimos 3 anos em função da defasagem no preço da gasolina e do diesel; País só deve recuperar a autossuficiência em 2016

midia-indoor-barril-petroleo-combustivel-economia-gas-opep-petrobras-diesel-gasolina-energia-fabrica-industrial-industria-moinho-oleo-refinaria-1382111313042_956x500

Reportagem do portal G1:

Seis anos após as primeiras extrações das reservas gigantes do pré-sal e quase 8 anos após a anunciada, mas já perdida autossuficiência na produção de petróleo, a Petrobras tem sido vista com desconfiança pelo mercado, por conta da produção estagnada, das importações em alta e das dívidas bilionárias – e que tendem a continuar crescendo.

Desde o fim de 2010, logo após a megacapitalização de R$ 120 bilhões, o endividamento da gigante brasileira de petróleo praticamente quadruplicou, com um aumento médio de mais de R$ 40 bilhões por ano. A produção de óleo e gás, por sua vez, caiu 2,5% em 2013, para 1,93 milhão de barris por dia em 2013. Foi a segunda queda anual consecutiva e o menor resultado desde 2008.

No terceiro trimestre do ano passado, a companhia teve lucro de R$ 3,395 bilhões, uma queda de 45% em relação ao trimestre anterior. Já as dívidas chegaram a R$ 193 bilhões, o que fez com que agências de risco reduzissem a nota da empresa, que passou também a receber da Bloomberg o título de “petroleira de capital aberto mais endividada do mundo”. O resultado consolidado de 2013 será divulgado pela Petrobras nesta terça-feira (25).

Parte dessa dívida tem origem no descompasso entre o crescimento da produção da Petrobras e do consumo de combustíveis no Brasil, que fará com que os gastos com importações de gasolina e diesel da estatal saltem 140% até 2020, passando dos US$ 12,68 bilhões de 2013 para um gasto anual de US$ 30,42 bilhões, segundo cálculo do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), feito a pedido do G1.

Outro lado da conta das perdas, segundo analistas, é a falta de reajustes maiores nos preços dos combustíveis e a interferência do governo, que não abre mão de ter a Petrobras como arma contra a inflação. O CBIE estima que a companhia deixou de ganhar cerca de R$ 47 bilhões nos últimos 3 anos em função da defasagem dos preços da gasolina e do diesel vendidos no Brasil em relação aos valores internacionais.

(…)

Endividamento e produção
A Petrobras tem sido obrigada a tomar empréstimos no Brasil e no mercado externo para equilibrar as contas e garantir os investimentos em novas plataformas e campos de exploração. Para o período 2013-2017 estão previstos US$ 236,7 bilhões, anunciados pela estatal como o maior plano de investimentos corporativo do mundo.

“A dívida fechou 2013 acima dos R$ 200 bilhões, a produção não cresce e estamos importando cada dia mais derivados”, resume o diretor do CBIE, Adriano Pires, lembrando que a ação da companhia chegou a ser cotada a quase R$ 50 entre 2007 e 2008 na Bovespa, e atualmente patina entre R$ 13 e R$ 14.

“O grande trade-off (dilema) da Petrobras é: como um presente tão ruim pode dar um futuro tão brilhante? Não vejo nenhuma mudança de política para que tenhamos esse céu de brigadeiro que projetam”, opina.

Procurada pelo G1, a Petrobras não respondeu a perguntas, informando que a companhia deverá comentar os resultados de 2013 na quarta-feira (26).

(…)

(grifos nossos)

Íntegra aqui.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

2 Comentários

2 Comments

  1. To Fora

    25 de fevereiro de 2014 at 15h33

    E continua a campanhaa gasolina dos incompetentes e “experts”: O preço.
    Preço de que? Da gasolina defasada? Defasada onde?
    O custo de um barril de petróleo era há uns poucos anos atrás U$S 5.00 para a PTbras, já caro demais, a Shell dizia que faria a U$S 3.00 se deixassem ela construir uma refinaria no Brasil. Suponhamos que o real fosse a preço de hoje uns U$S10.00, que defasagem haveria? O álcool como os “experts” deveriam saber tem custo zero, é resíduo, a PTbras paga quase R$2,00 para o produtor por que quer. Da cana vende-se tudo, a palha, o CO2, o vinhoto, e o que mais tiver.
    Portanto se há, veja bem, se há, defasagem é custo da PTbras, custo da incompetência.
    E o que acho pior, não há um só corno, digo “expert” para falar a verdade, acabar com esta mentirada do preço.
    E, por fim, a gasolina é uma droga, se não a pior do mundo, uma das piores. Não sei se existe esta lei ainda, mas quando existia, a gasolina tinha que ter um mínimo de 62 octanas, e tinha, na verdade, em torno de 52 octanas. A Petrobras nunca cumpriu a lei e nunca ninguém falou nada.
    Mas o preço…

  2. Ivan Carlos

    25 de fevereiro de 2014 at 14h15

    O Lula não tinha dito que éramos autosuficientes em petróleo?? https://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u107085.shtml

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes

To Top