facebook
...
Blog

Petrobras poderá ser processada por superfaturamento em compra de refinaria

Estatal pagou US$ 1,18 bilhão por refinaria que já havia sido negociada por US$ 42,5 milhões

O então presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli conduziu a negociação

Informação do Estadão:

A Petrobras tem respondido aos questionamentos em relação à compra supostamente sobrevalorizada da refinaria de Pasadena, no Texas, mas, até o momento, não convenceu nas respostas, segundo o procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) Marinus Marsico. O procurador está à frente das apurações sobre a compra da refinaria, uma transação, revelada em reportagem do ‘Estado’ de julho do ano passado, que pode representar um prejuízo de US$ 1 bilhão à companhia.

(…)

Caso o procurador se convença de fato de que há indícios de irregularidade na compra, será aberta representação. O documento será encaminhado a outros órgãos, incluindo o Ministério Público Federal (MPF), que pode então abrir processo criminal para apurar ilícito de ordem penal.

“A Petrobras tem respondido aos pontos que pedimos em ofício, mas ainda não convenceu. Há indícios de que houve grave prejuízo aos cofres públicos”, disse Marsico.

Ao todo, a Petrobras pagou US$ 1,18 bilhão, em duas etapas, para comprar a refinaria que, há sete anos antes, custara US$ 42,5 milhões à sua agora ex-sócia – quase 28 vezes menos. A refinaria texana, com capacidade para 100 mil barris/dia, está entre os ativos que foram postos à venda pela Petrobras dentro do plano de desinvestimento que busca reduzir a presença no exterior de forma a angariar recursos a serem aplicados no pré-sal brasileiro.

A Petrobras não revela quanto recebeu de oferta pela companhia, alegando que atrapalharia negociações. Mas seu valor de mercado é cerca de dez vezes o que foi pago.

A Petrobras fez os pagamentos à Trading Belga Astra, que comprou 100% da refinaria em janeiro de 2005 por US$ 42,5 milhões. Em setembro de 2006, a Petrobrás adquiriu 50% da refinaria por US$360 milhões, um negócio que o controlador belga descreveu em seu balanço como “um sucesso financeiro acima de qualquer expectativa razoável”.

O contato da petroleira na trading era Alberto Feilhaber, executivo com duas décadas de Petrobras que se tornara executivo da Astra nos EUA. Disputas entre os sócios sobre supostas divergências em relação ao processo de ampliação da refinaria geraram uma briga judicial que só foi encerrada no ano passado: a Petrobras pagou mais US$ 820 milhões para encerrar a disputa e adquirir os 50% restantes da refinaria.

Os investimentos programados na época para dobrar a capacidade para 200 mil barris por dia e adequar a unidade ao processamento de óleo pesado brasileiro (do campo de Marlim), tornando-a mais sofisticada, nunca foram feitos.

(grifos nossos)

A íntegra pode ser lida aqui.

Nunca inseriu um código de desconto no Cabify? Experimente usar o código "IMPLICANTE" e ganhe 50% OFF (com desconto máximo de R$ 20) em 3 corridas.

2 Comentários

2 Comments

  1. Francisco Ramos

    11 de fevereiro de 2013 at 12:11

    Vamos lá ! O PIB de 2012 foi magrinho. A Ação Penal 470
    mostrou a verdadeira face do “Partido Ético”, o imbroglio da
    Petrbras envergonha todos os brasileiros, a pressão inflacio
    nária começa a preocupar, ilicitudes pipocam,etc. O governa
    dor Eduardo Campos, DA BASE ALIADA, ensaia algumas
    críticas ao governo federal e eu então pergunto: onde está a
    oposição, inclusivie com um plano alternativo para o país ?
    Resposta: consumida em brigas intestinas e na fogueira de
    vaidades. Lastimável ! Depois não se queixem se o PT em
    placar 2014.

  2. Airton

    5 de fevereiro de 2013 at 17:44

    Quem privatizou a Petrobras mesmo ?

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top